Conheça os quatro pilares dos cuidados com cavalos de lida

12/10/2017
Conheça os quatro pilares dos cuidados com cavalos de lida

O quadro Papo de Curral exibido pelo Giro do Boi nesta quinta-feira, dia 12, tratou dos quatro pilares dos cuidados com os cavalos de lida da pecuária de corte. Quem listou as dicas foi a médica veterinária da Boehringer Saúde Animal, Poliana Braga, em conversa com o repórter Marco Ribeiro.

Segundo a veterinária, a atenção deve ser especial para estes equinos, cujas exigência se assemelham às dos cavalos atletas, sobretudo em termos nutricionais. Poliana compara os animais a um carro, que para ter vida útil longa requer revisões periódicas.

Leia abaixo os quatro pilares dos cuidados com os cavalos de lida para aumentar sua vida útil e melhorar a produtividade:

1 – Vacinação:

Segundo a veterinária, a manutenção da sanidade dos cavalos passa pela vacinação para prevenir doenças que são normalmente encontradas nas fazendas brasileiras. Veja uma lista com as principais doenças em equinos, segundo Poliana:

  • Leptospirose: “É comum a gente encontrar ratos nas fazendas. Aumenta o risco de leptospirose nos cavalos, principalmente os criados em regiões alagadiças. Para isso eles têm que ser vacinados pelo menos a cada seis meses”, recomenda.
  • Raiva: “É difícil também encontrar fazenda que não tenha morcego. É uma doença negligenciada a raiva, tanto em cavalos como em bovinos. Aqui, a vacinação uma vez por ano é muito importante”, indica.
  • Encefalomielite equina: “As doenças neurológicas, transmitidas por mosquitos, também são comuns, pois os insetos vivem nas reservas, nas matas das fazendas. Uma destas doenças é a encefalomielite do leste e do oeste, cuja vacinação também pode ser feita uma vez por ano”, adverte.
  • Tétano: “Todo cavalo se machuca na cerca, no arame farpado, e este machucado vira porta de entrada para a doença”, alerta.

É importante ressaltar ainda atenção para os extremos de temperatura. A veterinário lembra que os equídeos são extremamente sensíveis e mais estressados em relação aos bovinos, por isso o trato diferente. A queda de temperatura, por exemplo, pode baixar a imunidade dos cavalos, o que faz com que fique mais propenso à entrada de agentes infecciosos.

2 – Vermifugação:

“A vermifugação é importante porque a gente acha que o cavalo é resistente, mas é comum a eles estarem passando por um desafio parasitário”, ressalta Poliana. Isto ocorre porque é nos pastos, onde estes animais trabalham, que está a principal forma de contaminação. Segundo a veterinária, é comum também analisar amostrar de fezes equinas com pelo menos 1.000 ovos por grama, o que prova a relevância da prevenção das verminoses.

3 – Alimentação:

Como os animais de lida trabalham o dia todo, eles perdem eletrólitos facilmente e precisam de reposição. “Se eles não têm reposição via nutrição, sal mineral para equinos específico e um pasto bom, não estãos saudáveis”, lembra.

A fonte de água limpa também é essencial para o bom estado dos cavalos.

4 – Descanso

Todo dia de manhã, antes do trabalho, é preciso verificar se não há nenhum músculo dolorido no animal, casco machucado, realizar a limpeza deste casco e escovar o pelo. “Isto auxilia no bem estar. E é importante acrescentar também que o cavalo de lida precisa de um rodízio na fazenda. A cada dois dias de trabalho, ele deve ter um de descanso”, aconselhou.

“Com a ferramenta bem cuidada e bem alimentada, seu serviço sai melhor”, resume Poliana. Abaixo, confira a entrevista completa concedida ao Giro do Boi.

Veja também: