Seca deixa produtor australiano pessimista e rebanho pode sofrer redução nos próximos anos

11/10/2018
Seca deixa produtor australiano pessimista e rebanho pode sofrer redução nos próximos anos

O pecuarista australiano está em alerta com mais um período de seca. Parte da região produtora de gado de corte do país da Oceania não recebe chuvas há cerca de cinco meses, sendo que o volume de precipitações em setembro esteve entre os menores da história, prejudicando não só a pecuária a pasto, mas também o confinamento pelo aumento do preço dos insumos.

A situação fez com que a confiança do pecuarista da Austrália perdesse o otimismo. Em pesquisa recentemente divulgada pelo Rabobank, aponta-se que 56% dos produtores acreditam que a situação tende a piorar.

E o prejuízo da pecuária australiana pode ser maior para os próximos anos. Como a demanda pela carne bovina está sendo puxada por aumento das compras dos principais países importadores (exportações para o Japão cresceram 8% neste ano; Coreia do Sul +15%, China +55%, enquanto para o EUA se mantiveram estáveis), o abate está em alta, inclusive o de fêmeas, o que pode levar a uma redução do rebanho nos próximos anos.

O cenário foi apresentado por Natanael Carvalho, colaborador da JBS na Austrália. Ele é formado em Agronegócio pela Esalq-USP e em administração pela faculdade Metodista e falou nesta quinta, 11, ao Giro do Boi sobre o que acontece com a pecuária no país neste momento. “Acredito que esse impacto vai ser maior nos anos futuros, nos próximos anos, porque acaba sendo mais difícil pensar em investimento e expansão em um cenário pessimista”, projetou.

O país deverá abater em 2018 7,8 milhões de cabeças, produzindo 2,3 milhões de toneladas de carne bovina e exportando 1,1 milhão de toneladas.

Veja a entrevista completa no vídeo abaixo:

Foto ilustrativa: educacao.pe.gov.br

Veja também: