Taxa de prenhez em fazenda de Alagoas cresce 22,6% após controle da diarreia viral bovina

06/11/2018
Taxa de prenhez em fazenda de Alagoas cresce 22,6% após controle da diarreia viral bovina

Nesta terça, 06, no quadro Giro pelo Brasil, o médico veterinário Danyllo Pereira, coordenador da Boehringer Saúde Animal para os estados de Alagoas, Sergipe e Pernambuco, falou aos pecuaristas sobre o foco na sanidade de matrizes expostas à reprodução nesta época do ano.

Em um estudo feito em uma propriedade do grupo Fazenda Reunidas, foi feita imunização do rebanho com a vacina viva que combate a diarreia viral bovina, a BVD, uma doença silenciosa, quase assintomática, que prejudica a produtividade dos animais, incluindo queda nos índices de reprodução. A experiência foi feita na Fazenda São Caetano, em Porto Calvo, no estado de Alagoas. “A gente tem uma nova ferramenta que traz uma nova perspectiva de controle de BVD e, no caso, de melhoria destes índices (reprodutivos)”, destacou.

“A gente aproveitou a oportunidade deste experimento da utilização da Bovela na Fazenda São Caetano para avaliar de imediato qual seria o incremento da taxa de prenhez e a gente obteve lá um excelente resultado”, avaliou Pereira. A taxa de prenhez na propriedade saltou 12%, de 53% para 65% em uma única aplicação do protocolo, sem necessidade de ressincronização, o que representa um crescimento de 22,6% na comparação da taxa de prenhez das fêmeas que receberam a vacina viva com as que receberam a vacina inativada em um lote que tinha 57,9% de soroprevalência.

“São impactos bastante positivos, como menor necessidade e custo com ressincronizações, menor perda gestacional, proteção fetal e não produção de animais PI (permanentemente infectados), produção de lotes de bezerros mais saudáveis com melhor desenvolvimento, menor morbidade e mortalidade”, acrescentou o veterinário.

Veja o registro do experimento pelo vídeo abaixo:

Veja também: