O que faz você comer carne?

20 julho 2016
pontos-positivos-e-negativos-de-comer-carne-vermelha

Por Emília Raucci,
diretora de qualidade da JBS Carnes Brasil

Os consumidores de carne buscam cada vez mais produtos de alta qualidade. Para isso, existem muitos fatores que influenciam a tomada de decisão pela compra. Atributos visuais são, sem dúvida, uma destas ou características percebidas na hora da compra. A qualidade visual remete ao frescor e suculência da carne. No primeiro olhar ao produto na prateleira, o consumidor avalia a coloração, em busca da carne “vermelho cereja”.

Já a qualidade gustativa é um dos fatores que fazem com que o cliente volte ou não a adquirir o alimento. Ou seja, depois do preparo e do consumo é que temos o julgamento completo. Se o sabor e a textura não atingirem o nível de qualidade esperado, a probabilidade de na próxima compra a proteína ser substituída é grande.

Do ponto de vista produtivo, existem inúmeros fatores que podem influenciar de forma direta ou indireta nos atributos citados acima, como sexo, idade, manejo, nutrição e tipo de relevo. A influência da idade na qualidade das carcaças e produto final vem sendo discutida há muito tempo.

Sabemos que quanto mais velho o animal, maior será a concentração de mioglobina nos músculos e, por isso, mais escura será a carne. Animais mais velhos também apresentam músculos mais duros, não havendo mecanismos de produção que sejam capazes de alterar esta condição.

Outro ponto relevante é o sexo, principalmente quando falamos de machos: castrado ou inteiro e a idade. Quando ocorre a combinação macho inteiro e tardio, além da carne mais dura e escura pela mioglobina, também notamos a relação do pH elevado. Isso colabora para uma carne mais escura e diminui a vida de prateleira do produto.

Quando fazemos esta reflexão e nos colocamos no lugar exclusivamente de consumidores, avaliamos a importância de oferecer uma carne de alta qualidade, fator determinante para a escolha na hora da compra. E quando nos colocamos do outro lado, o de pecuarista ou indústria, avaliamos a responsabilidade de produzir carne de qualidade e a necessidade da associação de alta tecnologia para vencer os desafios da cadeia e atender as expectativas de consumo.

VEJA TAMBÉM

Trabalho integrado ameniza dificuldades com embarque do gado gordo entre Juara e Juína

Embora as chuvas prejudiquem as condições das estradas de terra, união de esforços entres unidades da indústria diminui problemas com o transporte

Áreas de instabilidade levam chuva para fronteira do RS com SC no fim de semana

Previsão é que precipitações se desloquem nos próximos dias para o Norte de SP e MG, chegando ao Semiárido e Centro-Oeste

Seis cadastros obrigatórios para o produtor rural garantir sua segurança jurídica

Gestão de cadastros de propriedades rurais evita problemas em situações como transações imobiliárias, bancárias, ambientais e também possíveis sanções de órgãos do governo

Já saiu o resultado da votação para o melhor lote de janeiro; conheça o vencedor

Lote de novilhas meio-sangue para o Protocolo 1953 pesou 18,4@ por animal em média e marcou 100% Verde no Farol da Qualidade

O que faz você comer carne?

20 julho 2016
pontos-positivos-e-negativos-de-comer-carne-vermelha

Por Emília Raucci,
diretora de qualidade da JBS Carnes Brasil

Os consumidores de carne buscam cada vez mais produtos de alta qualidade. Para isso, existem muitos fatores que influenciam a tomada de decisão pela compra. Atributos visuais são, sem dúvida, uma destas ou características percebidas na hora da compra. A qualidade visual remete ao frescor e suculência da carne. No primeiro olhar ao produto na prateleira, o consumidor avalia a coloração, em busca da carne “vermelho cereja”.

Já a qualidade gustativa é um dos fatores que fazem com que o cliente volte ou não a adquirir o alimento. Ou seja, depois do preparo e do consumo é que temos o julgamento completo. Se o sabor e a textura não atingirem o nível de qualidade esperado, a probabilidade de na próxima compra a proteína ser substituída é grande.

Do ponto de vista produtivo, existem inúmeros fatores que podem influenciar de forma direta ou indireta nos atributos citados acima, como sexo, idade, manejo, nutrição e tipo de relevo. A influência da idade na qualidade das carcaças e produto final vem sendo discutida há muito tempo.

Sabemos que quanto mais velho o animal, maior será a concentração de mioglobina nos músculos e, por isso, mais escura será a carne. Animais mais velhos também apresentam músculos mais duros, não havendo mecanismos de produção que sejam capazes de alterar esta condição.

Outro ponto relevante é o sexo, principalmente quando falamos de machos: castrado ou inteiro e a idade. Quando ocorre a combinação macho inteiro e tardio, além da carne mais dura e escura pela mioglobina, também notamos a relação do pH elevado. Isso colabora para uma carne mais escura e diminui a vida de prateleira do produto.

Quando fazemos esta reflexão e nos colocamos no lugar exclusivamente de consumidores, avaliamos a importância de oferecer uma carne de alta qualidade, fator determinante para a escolha na hora da compra. E quando nos colocamos do outro lado, o de pecuarista ou indústria, avaliamos a responsabilidade de produzir carne de qualidade e a necessidade da associação de alta tecnologia para vencer os desafios da cadeia e atender as expectativas de consumo.

VEJA TAMBÉM

Embora as chuvas prejudiquem as condições das estradas de terra, união de esforços entres unidades da indústria diminui problemas com o transporte

Previsão é que precipitações se desloquem nos próximos dias para o Norte de SP e MG, chegando ao Semiárido e Centro-Oeste

Gestão de cadastros de propriedades rurais evita problemas em situações como transações imobiliárias, bancárias, ambientais e também possíveis sanções de órgãos do governo

Lote de novilhas meio-sangue para o Protocolo 1953 pesou 18,4@ por animal em média e marcou 100% Verde no Farol da Qualidade

Fazendas nos estados de Rondônia e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Teste foi feito em área com lotação média de 10 UA/ha ao longo de dois anos; conclusão é de que não há interferência na fertilidade do solo que prejudique a produção de grãos

Previsão é que precipitações se desloquem nos próximos dias para o Norte de SP e MG, chegando ao Semiárido e Centro-Oeste

Embora as chuvas prejudiquem as condições das estradas de terra, união de esforços entres unidades da indústria diminui problemas com o transporte

Lote de novilhas meio-sangue para o Protocolo 1953 pesou 18,4@ por animal em média e marcou 100% Verde no Farol da Qualidade

Pecuarista deve fazer download do Termo de Adesão e entregar assinado aos compradores de gado das unidades da indústria; veja como tirar suas dúvidas sobre o processo

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE