Papo de Curral

Confira um bate-papo de Teka Vendramini com a diretora do IZ-SP

Instituto de Zootecnia de São Paulo conta atualmente com três unidades no estado: Americana, Sertãozinho e Nova Odessa

Bezerro de qualidade tem fila de compradores no interior de SP

Veja por que a pecuarista Érica Bannwart, da Fazenda do Engenho, em Pirajuí-SP, mudou o foco de sua propriedade para a cria, agregando valor à produção e garantindo o atendimento à demanda por qualidade

60% das áreas de pastagem no Brasil estão em algum estágio de degradação

Pesquisadoras do IZ-SP afirmam que ferramentas simples e baratas, como análise de solo e observar alturas de entrada e saída do gado do capim, são suficientes para evitar o início do processo

Aprenda o modo correto de fazer rodízio e dar banho nos cavalos

Falta de descanso pode levar a doenças severas e lesões crônicas; saiba quantos animais cada peão deve ter e o jeito correto de banhar os animais da tropa

Professor da USP dá dicas para quem quer começar a investir na pecuária

Professor José Bento Ferraz, da USP Pirassununga-SP, sugere uma série de perguntas a serem respondidas por quem está entrando na pecuária de corte

Média brasileira de desmame de bezerros é de apenas 65%

Relembre entrevista do professor da USP de Pirassunga-SP José Bento Ferraz para o quadro Papo de Curral concedida ao repórter Marco Ribeiro

Animais mais jovens nos abates ao leste do MS levam a evolução do Farol da Qualidade em novembro

Abate de animais com 0 a 4 dentes cresceu quase 5% em novembro quando comparado com o romaneio de todos os abates em outubro.

Transição entre ciclo de confinamento e animais de pasto faz cair qualidade dos abates no oeste do MT

Confira a qualidade dos abates das unidades do oeste do MT (Pontes e Lacerda, Juína, Juara, Diamantino e Araputanga) em novembro na comparação com outubro

Qualidade dos animais abatidos no leste do MT piorou em novembro, mas padrão indesejável foi menor

Gerente ressaltou que, em longo prazo, o farol da qualidade está melhorando e que a resposta do pecuarista à demanda do consumidor tem sido rápida

Confinamento melhora acabamento das carcaças de SP e MG em novembro

Ciclo do confinamento melhorou acabamento das carcaças processadas por unidades frigoríficas em São Paulo e Minas Gerais e fez aumentar também o peso médio das fêmeas abatidas

Papo de Curral

De acordo com Nogueira, os números se devem ao aperfeiçoamento do pecuarista em terminar o gado em confinamento ou semiconfinamento. Além disso, reforçou a facilidade do acesso aos grãos e preços dos insumos neste ano.

No quadro Palavra do gerente que foi ao ar no programa Giro do Boi desta quarta-feira, 23, os dados apresentados referentes aos romaneios comparando idade, cobertura de gordura e qualidade de carcaça dos animais abatidos nos meses de julho e junho, das plantas de Naviraí, Ponta Porã, Nova Andradina e...

O Farol da Qualidade consolidado, por consequência, foi pior em julho. Apesar da queda de quase 1% dos animais classificados no quadrante vermelho, houve redução expressiva de 4,3% dos animais no farol verde e aumento de 5,2% do farol amarelo.

Os romaneios apresentados fazem comparação entre os abates dos meses de julho e junho, trazendo dados de cobertura de gordura, precocidade, peso e Farol da Qualidade compilado. No mês de julho, o volume de carcaças com acabamento considerado ideal (gorduras 3 e 4) sofreu queda de 0,5%.

Houve queda de quase uma arroba no peso médio dos animais abatidos em julho na comparação com o mês anterior nas plantas de PA e TO. De acordo com Rodrigo Fagundes, o motivo está relacionado ao aumento no número de abate de fêmeas e as condições climáticas atuais.

Na comparação dos abates do mês de junho de 2017 com o mês de maio das unidades acima citadas, o destaque ficou por conta da redução do farol vermelho, que caiu de 11,16% para 10,08%.

Na comparação dos abates do mês de junho de 2017 com o mês de maio das unidades acima citadas, o destaque ficou por conta da redução do farol vermelho, que caiu de 17,76% para 12,56%

Na prestação de contas com o pecuarista, Sonair Nogueira, responsável por plantas no Mato Grosso, comentou os resultados da qualidade dos abates feitos nos frigoríficos entre os meses de maio e junho.

O destaque foi para o gráfico que mostra a idade dos animais, cujas categorias mais jovens – entre zero e quatro dentes – tiveram maior participação no volume de abates em junho na comparação com o mês de maio, um crescimento de 3,87%.

O gerente regional de originação Vilmar Cardoso, trouxe a prestação de contas das unidades do leste de Mato Grosso. Destaque para o aumento de abate de animais precoces com até dois dentes.

Fazendas nos estados do Acre, São Paulo e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Publicação está em consonância com os manuais de boas práticas de manejo lançados e atualizados pelo Grupo Etco e reúnes as informações mais importantes de cada um dos livretos; faça o download

Pecuarista deve fazer download do Termo de Adesão e entregar assinado aos compradores de gado das unidades da indústria; veja como tirar suas dúvidas sobre o processo

Diretor do Qualitas Melhoramento Genético afirma que ganho de peso deve ser de ao menos 675 g por dia para alcançar o resultado

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE