Rota do Boi

Fazendas Iracema e Jaraguá – parte 2

Na segunda reportagem sobre o trabalho da família Barros, você vai ver a evolução genética do plantel e o criterioso processo de compra do bezerro

Fazendas Iracema e Jaraguá – Sérgio e Luciano Barros

Pai e filho, cercados por uma competente equipe de trabalho, desenvolvem um projeto consistente de pecuária inteiramente a pasto

Fazenda Diamante – Alcides Teixeira

A família Teixeira está no Acre há mais de 40 anos e o destaque fica por conta do trabalho realizado com a raça Brahman

Fazenda Palotina – Sidney Zamora

A força dos homens e mulheres que vieram para o Acre ainda na década de 1970 e a superação dos desafios da época

Fazenda Fronteira – Juarez Brasileiro

Família que chegou ao Acre ainda no início da década de 1970 e apostou na criação de gado

Rota do Boi

No passado, a pecuária foi ameaçada por conta da produção de alto custo. Uma estratégia foi a utilização do milho, que é produzido na mesma propriedade, atitude que gera renda para ambas atividades.

A Fazenda São Geraldo que pertence ao Grupo Valim, é de uma família tradicional na pecuária, começando pelo patriarca, José Luiz Valim de 84 anos, que além de apaixonado pela atividade, é um dos mais antigos engenheiros agrônomos do Brasil.

A tradicional Fazenda Cibrapa não parou no tempo. Uma das últimas conquistas foi a adoção do sistema de integração lavoura-pecuária (ILP), o sistema beneficiou os animais de recria, que têm pastejado nas áreas de integração.

Em boa parte das fazendas brasileiras, os partos acontecem após os três anos da matriz, e na Fazenda Cambury não era diferente. Mas com a adoção de novas tecnologias para nutrição, a busca pela precocidade sexual foi o objetivo.

Com a adoção de suplementação específica e semiconfinamento, taxa de lotação em fazenda goiana evolui de 1 para 4 UA/ha, desfrute sai dos 30% para alcançar os 50% e produtividade cresce de 4 para até 15 arrobas por hectare ao ano

Em síntese, os seguintes fatores que influenciam a alta produtividade são: bem estar animal, pastagens de qualidade e manejo sanitário. Adotando essas três práticas, Oswaldo pretende colher neste ano 35 arrobas por hectare.

Conduzida pelo jovem pecuarista Oswaldo Stival Neto, o foco da Fazenda Boi Verde é a produção de capim de qualidade. Os resultados da propriedade alcançam as 30 arrobas por hectare ao ano, algo raro nesta região de Cerrado.

Na propriedade, cujo foco foi ajustado para a cria a partir de 2011, o manejo nutricional deu importante contribuição para a evolução da produtividade da estação reprodutiva, confira os resultados.

Em 2013, os animais da propriedade eram encaminhados à indústria pesando uma média de 16,86 arrobas, enquanto que em 2017, quatro anos depois, o peso médio é de 21 arrobas, viabilizando uma produtividade de até 18 arrobas por hectare ao ano.

Primeira reportagem da 14ª temporada da série Rota do Boi mostrou o trabalho desenvolvido na propriedade de Camapuã-MS, que de 2015 para 2017 aumentou de 7 para 18 a produção de arrobas por hectare ao ano.

No primeiro episódio da série, que estará sendo apresentada no Giro do Boi todas as sextas-feiras, Chaker nos explicou a “ter a fazenda nas mãos”. Foram três dicas importantes sobre pessoas, processos e finanças.

Alguns lotes, principalmente de novilhas de cruzamento industrial, tem apresentado gordura acima do ideal e isso acaba causa dificuldade em colocar o produto no mercado.

No Giro do Boi desta quinta-feira, as fazendas em destaque vieram dos estado de SP e MS.

Entre as facilidades para efetivar doações particulares está modalidade via imposto de renda; entenda como realizar o processo

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE