Fazenda de GO produz 42 arrobas por hectare ao ano em pastagem de Tifton

31 agosto 2017
CAPA - 31

Nesta quinta-feira, 31, foi ao ar mais uma reportagem inédita da série Rota do Boi. Desta vez a história de sucesso veio do município de Montividiu, próximo às cidades de Jataí e Rio Verde, no interior de Goiás. A Fazenda São Geraldo que pertence ao Grupo Valim, é de uma família tradicional na pecuária, começando pelo patriarca José Luiz Valim de 84 anos, que além de apaixonado pela atividade é um dos mais antigos engenheiros agrônomos no Brasil. E não tem como contar a história da Fazenda São Geraldo, sem antes conhecer a vida de José Luiz, que abandonou a intenção de cursar medicina e escolheu agronomia. “Passei no vestibular, não fiz a matrícula, e fui fazer o preparatório para agronomia na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro”, revelou o pecuarista.  O interesse em entender melhor as necessidades do solo para aumentar a produtividade guiaram a sua nova trajetória profissional que se transformou em referência na pecuária por várias gerações. O que chamou atenção na agronomia é a influência da qualidade do solo na rentabilidade da fazenda,  conhecimento que logo levou a descoberta e vantagens da forrageira tifton.

  Desde 1965, o pecuarista vem adotando o regime de confinamento para terminação do gado,  a Fazenda São Geraldo se tornou uma das pioneiras na adoção do sistema que é conduzida com adoção de tecnologias e profissionais qualificados e experientes. Valim ressalta a necessidade de  realizar reciclagens nas equipes e valoriza a vivência dos profissionais em outros trabalhos.

Carlos Alberto Borges é o gestor pecuário da fazenda. O profissional comenta que os animais recém chegados na propriedade passam por protocolos sanitários, registros para que o desempenho do animal seja acompanhado de forma individual. Outro procedimento adotado é com relação às pastagens que é dividida em dois tipos de forrageiras Tifton e Brachiarão. O objetivo é o ganho de 700 gramas ao dia. As áreas de Tifton recebem  20 cabeças por hectare e de Brachiarão 10 cabeças. Com suplementação o peso vivo pode chegar a 1%. A utilização da forrageira Tifton se tornou diferencial na fazenda, que garante o ganho entre 40@ a 42@ por hectare ao ano. “Não é só produzir bem, é manejar bem esse pasto”, comenta o gestor da fazenda.

Veja a reportagem completa da 15ª temporada da Rota do Boi.

Nesta sexta-feira, 1º de setembro será exibida a segunda parte da reportagem.

Confira a reportagem anterior clicando abaixo:

Carpa Serrana aumenta produtividade em sistemas integrados Carpa Serrana aumenta produtividade em sistemas integrados

VEJA TAMBÉM

Confira as fazendas em destaque do dia 20 de novembro de 2019

Fazendas localizadas no Mato Grosso do Sul e Minas Gerais foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Giro do Dia: curral da unidade de Mozarlândia em dia de abate 1953

Veja imagens do lote de novilhas meio-sangue Angus da Fazenda São Luiz, em Santa Tereza-GO, que marcou 98% Verde no Farol da Qualidade

Degradação do pasto custou mais de R$ 15 por arroba para o pecuarista em 2018

Agrônomo Maurício Nogueira falou em entrevista sobre como investir da maneira certa no momento de alta e os impactos das mentiras sobre a sustentabilidade do setor

Quais consequências o produtor pode sofrer pelos erros na declaração do ITR?

Declaração para o imposto venceu em setembro, mas os problemas começam depois do fim do prazo; confira as dicas do consultor jurídico

Fazenda de GO produz 42 arrobas por hectare ao ano em pastagem de Tifton

31 agosto 2017
CAPA - 31

Nesta quinta-feira, 31, foi ao ar mais uma reportagem inédita da série Rota do Boi. Desta vez a história de sucesso veio do município de Montividiu, próximo às cidades de Jataí e Rio Verde, no interior de Goiás. A Fazenda São Geraldo que pertence ao Grupo Valim, é de uma família tradicional na pecuária, começando pelo patriarca José Luiz Valim de 84 anos, que além de apaixonado pela atividade é um dos mais antigos engenheiros agrônomos no Brasil. E não tem como contar a história da Fazenda São Geraldo, sem antes conhecer a vida de José Luiz, que abandonou a intenção de cursar medicina e escolheu agronomia. “Passei no vestibular, não fiz a matrícula, e fui fazer o preparatório para agronomia na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro”, revelou o pecuarista.  O interesse em entender melhor as necessidades do solo para aumentar a produtividade guiaram a sua nova trajetória profissional que se transformou em referência na pecuária por várias gerações. O que chamou atenção na agronomia é a influência da qualidade do solo na rentabilidade da fazenda,  conhecimento que logo levou a descoberta e vantagens da forrageira tifton.

  Desde 1965, o pecuarista vem adotando o regime de confinamento para terminação do gado,  a Fazenda São Geraldo se tornou uma das pioneiras na adoção do sistema que é conduzida com adoção de tecnologias e profissionais qualificados e experientes. Valim ressalta a necessidade de  realizar reciclagens nas equipes e valoriza a vivência dos profissionais em outros trabalhos.

Carlos Alberto Borges é o gestor pecuário da fazenda. O profissional comenta que os animais recém chegados na propriedade passam por protocolos sanitários, registros para que o desempenho do animal seja acompanhado de forma individual. Outro procedimento adotado é com relação às pastagens que é dividida em dois tipos de forrageiras Tifton e Brachiarão. O objetivo é o ganho de 700 gramas ao dia. As áreas de Tifton recebem  20 cabeças por hectare e de Brachiarão 10 cabeças. Com suplementação o peso vivo pode chegar a 1%. A utilização da forrageira Tifton se tornou diferencial na fazenda, que garante o ganho entre 40@ a 42@ por hectare ao ano. “Não é só produzir bem, é manejar bem esse pasto”, comenta o gestor da fazenda.

Veja a reportagem completa da 15ª temporada da Rota do Boi.

Nesta sexta-feira, 1º de setembro será exibida a segunda parte da reportagem.

Confira a reportagem anterior clicando abaixo:

Carpa Serrana aumenta produtividade em sistemas integrados Carpa Serrana aumenta produtividade em sistemas integrados

VEJA TAMBÉM

Fazendas localizadas no Mato Grosso do Sul e Minas Gerais foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Veja imagens do lote de novilhas meio-sangue Angus da Fazenda São Luiz, em Santa Tereza-GO, que marcou 98% Verde no Farol da Qualidade

Agrônomo Maurício Nogueira falou em entrevista sobre como investir da maneira certa no momento de alta e os impactos das mentiras sobre a sustentabilidade do setor

Declaração para o imposto venceu em setembro, mas os problemas começam depois do fim do prazo; confira as dicas do consultor jurídico

Em entrevista ao Giro do Boi, diretora da CME Group para a América Latina dá dicas para produtor diminuir riscos do seu negócio

Conheça a história de Elias Madureira, que chegou em RO como contador em 1985, transformou-se em pecuarista nos anos 90 e fez da Fazenda Veneno no Olhar uma referência para a região

Cuidar das forrageiras é essencial para fazendas de pecuária a pasto, mas existe um fator limitante para o sucesso do produtor; saiba qual é

Em entrevista ao Giro do Boi, diretora da CME Group para a América Latina dá dicas para produtor diminuir riscos do seu negócio

Conheça a história de Elias Madureira, que chegou em RO como contador em 1985, transformou-se em pecuarista nos anos 90 e fez da Fazenda Veneno no Olhar uma referência para a região

Em entrevista ao Giro do Boi, Bruno Brainer, gerente de originação da Friboi para Rondônia e Acre, falou sobre parceria com produtor em 2019 e evolução da pecuária na região

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE