Com ajuda do Agro, Hospital de Amor inaugura centro de transplantes de medula óssea

12 abril 2019
Centro-Transplante-Medula-ossea-Pediatrico-hospital-de-amor

Na última sexta, dia 5, o Hospital de Amor, conhecido anteriormente como Hospital do Câncer de Barretos, ganhou um reforço no combate à leucemia infantil com a inauguração do Centro de Transplante de Medula Óssea Pediátrico, estrutura vai atender até 70 pacientes por ano que dependem do procedimento para a cura da doença. No Brasil são diagnosticados cerca de 15 mil novos casos de câncer infantil por ano, sendo que, destes, 30%, ou aproximadamente 4,5 mil, são leucemia.

Entre os objetivos do hospital está diminuir a fila de espera pelo transplante, o que agrava a situação por conta da agressividade da leucemia. Para isso, a equipe de médicos desenvolveu um tratamento envolvendo o pais das crianças para tornar mais fácil encontrar o doador adequado, mas pela falta de leitos especializados para o tratamento, a espera ainda era muito demorada, chegando a até dez meses.

“A gente não tem tempo porque esta doença mata a criança muito rápido, não dá tempo de procurar doador. Então além de (diminuir a) carência de leitos para o transplante, nós desenvolvemos um tipo de tratamento que a gente envolve o pai e a mãe, porque aí a gente não precisa esperar encontrar este doador”, contou o diretor-médico do Hospital de Amor Infantojuvenil, Luiz Fernando Lopes.

Mesmo recém-inaugurado, o centro já é uma referência no tratamento da leucemia infantil em todo o mundo. “Ele é igual ao melhor que existe no mundo, que é o St. Judes Children’s Hospital, em Memphis, Tennessee (EUA). Ele é menor, mas a qualidade de todos os equipamentos e estrutura é exatamente a mesma”, assegurou o diretor voluntário do Hospital de Amor, Rubikinho Carvalho.

“E mais uma vez nós temos que agradecer ao agro por ter proporcionado este presente ao Brasil, à toda a população brasileira e às crianças que necessitam. Foi uma doação da família Scalli, que é um senhor de Olímpia (SP) e do Cutrale, que também é um agricultor produtor de laranja”, reconheceu Rubikinho. “Então você vê o que o agro faz pelo Brasil, além de alimentar, está salvando vidas a cada dia mais. Isto é humanização”, acrescentou.

“As gerações que vêm aí tem que saber que muitos gigantes do agro ajudaram”, atestou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. “Nós temos ilhas de excelência. Esta é uma delas. […] O desafio deste país é levar este padrão e pegar os que estão mais frágeis pela mão, levantá-los, colocá-los todos em um nível, senão igual, mas pelo menos sem tanta distância”, disse Mandetta em entrevista ao Giro do Boi.

Entre as indústrias do agronegócio que integram a campanha O Agro Contra o Câncer, a Friboi engajou, em 2018, cerca de 700 pecuaristas e o abate de 500 mil cabeças, sendo que a doação é de R$ 1,00 por animal abatido. “Para o primeiro ano está bom, mas nós queremos muito mais porque isto aqui merece o nosso engajamento e a nossa solidariedade”, estimulou Eduardo Pedroso, diretor de originação da companhia.

+ O AGRO CONTRA O CÂNCER: baixe o termo de adesão e faça parte da campanha

Veja a reportagem completa no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Veja imagens do Dia de Campo da Fazenda Barra, em Cassilândia-MS

Propriedade é referência na terminação de animais cruzados, em que aproveita a valorização da arroba pelo Protocolo 1953

Confira as fazendas em destaque do dia 15 de julho de 2019

Fazendas localizadas em Goiás, Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Com desembolso somente após abate, boitel em SP oferece 4 modelos de negócios a pecuaristas

Unidade no município de Castilho atende criadores com propriedades em São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás e Minas Gerais

Aplicativo ajuda no cálculo do custo de produção e margem de ganho

Software foi desenvolvido no formato de planilha de Excel e lançado em 2017; pesquisador da Embrapa dá dicas de preenchimento correto dos dados para gerar resultados mais precisos

Com ajuda do Agro, Hospital de Amor inaugura centro de transplantes de medula óssea

12 abril 2019
Centro-Transplante-Medula-ossea-Pediatrico-hospital-de-amor

Na última sexta, dia 5, o Hospital de Amor, conhecido anteriormente como Hospital do Câncer de Barretos, ganhou um reforço no combate à leucemia infantil com a inauguração do Centro de Transplante de Medula Óssea Pediátrico, estrutura vai atender até 70 pacientes por ano que dependem do procedimento para a cura da doença. No Brasil são diagnosticados cerca de 15 mil novos casos de câncer infantil por ano, sendo que, destes, 30%, ou aproximadamente 4,5 mil, são leucemia.

Entre os objetivos do hospital está diminuir a fila de espera pelo transplante, o que agrava a situação por conta da agressividade da leucemia. Para isso, a equipe de médicos desenvolveu um tratamento envolvendo o pais das crianças para tornar mais fácil encontrar o doador adequado, mas pela falta de leitos especializados para o tratamento, a espera ainda era muito demorada, chegando a até dez meses.

“A gente não tem tempo porque esta doença mata a criança muito rápido, não dá tempo de procurar doador. Então além de (diminuir a) carência de leitos para o transplante, nós desenvolvemos um tipo de tratamento que a gente envolve o pai e a mãe, porque aí a gente não precisa esperar encontrar este doador”, contou o diretor-médico do Hospital de Amor Infantojuvenil, Luiz Fernando Lopes.

Mesmo recém-inaugurado, o centro já é uma referência no tratamento da leucemia infantil em todo o mundo. “Ele é igual ao melhor que existe no mundo, que é o St. Judes Children’s Hospital, em Memphis, Tennessee (EUA). Ele é menor, mas a qualidade de todos os equipamentos e estrutura é exatamente a mesma”, assegurou o diretor voluntário do Hospital de Amor, Rubikinho Carvalho.

“E mais uma vez nós temos que agradecer ao agro por ter proporcionado este presente ao Brasil, à toda a população brasileira e às crianças que necessitam. Foi uma doação da família Scalli, que é um senhor de Olímpia (SP) e do Cutrale, que também é um agricultor produtor de laranja”, reconheceu Rubikinho. “Então você vê o que o agro faz pelo Brasil, além de alimentar, está salvando vidas a cada dia mais. Isto é humanização”, acrescentou.

“As gerações que vêm aí tem que saber que muitos gigantes do agro ajudaram”, atestou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. “Nós temos ilhas de excelência. Esta é uma delas. […] O desafio deste país é levar este padrão e pegar os que estão mais frágeis pela mão, levantá-los, colocá-los todos em um nível, senão igual, mas pelo menos sem tanta distância”, disse Mandetta em entrevista ao Giro do Boi.

Entre as indústrias do agronegócio que integram a campanha O Agro Contra o Câncer, a Friboi engajou, em 2018, cerca de 700 pecuaristas e o abate de 500 mil cabeças, sendo que a doação é de R$ 1,00 por animal abatido. “Para o primeiro ano está bom, mas nós queremos muito mais porque isto aqui merece o nosso engajamento e a nossa solidariedade”, estimulou Eduardo Pedroso, diretor de originação da companhia.

+ O AGRO CONTRA O CÂNCER: baixe o termo de adesão e faça parte da campanha

Veja a reportagem completa no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Propriedade é referência na terminação de animais cruzados, em que aproveita a valorização da arroba pelo Protocolo 1953

Fazendas localizadas em Goiás, Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Unidade no município de Castilho atende criadores com propriedades em São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás e Minas Gerais

Software foi desenvolvido no formato de planilha de Excel e lançado em 2017; pesquisador da Embrapa dá dicas de preenchimento correto dos dados para gerar resultados mais precisos

Frente fria vai embora e temperatura deve subir em estados do Centro-Oeste, Norte e Sudeste do Brasil, com máximas que podem chegar aos 35º C

Animais abatidos no Protocolo 1953 foram enviados por fazenda localizada no município de Cáceres, estado do Mato Grosso

Software foi desenvolvido no formato de planilha de Excel e lançado em 2017; pesquisador da Embrapa dá dicas de preenchimento correto dos dados para gerar resultados mais precisos

Propriedade é referência na terminação de animais cruzados, em que aproveita a valorização da arroba pelo Protocolo 1953

Gerente do Rabobank Brasil aponta as duas primeiras medidas para o produtor transformar sua fazenda em uma empresa rural

Fazendas localizadas em Goiás, Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE