Com seleção para eficiência, custo da arroba produzida pode ser 50% menor

10 abril 2019
pecuaria-de-precisao-leitura-cocho-consumo-alimentar-residual-grupo-agronova-mt

Está se tornando cada vez mais relevante o uso de ferramentas que apontam a eficiência alimentar para animais melhoradores. Quem chamou atenção para o fato hoje foi o médico veterinário Argeu Silveira, diretor técnico da ANCP (Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores) e reconhecido pelo trabalho de formação de planteis relevantes no cenário nacional, como o da Genética Aditiva (Nelore, Montana, Pardo Suíço) e Agronova (Nelore).

Argeu exemplificou a situação* com uma recente experiência com prova de ganho de peso de touros do Grupo Agronova, que atua no estado do Mato Grosso. O evento indicou um indivíduo que consumiu 3 kg de matéria seca para ganhar 1 kg em carcaça e outro que consumiu 6,8 kg de matéria seca para cada 1 kg de ganho de carcaça. Levando em consideração os custos com a ração, Argeu afirmou que a arroba produzida pelo touro mais eficiente custou R$ 82,90 enquanto a do menos eficiente ficou em R$ 166,12. “Se tivesse só esse animal, (levando em conta o custo) somente com alimentação, já estaria perdendo dinheiro. É quando você tem que se perguntar: será que você não está usando um touro com esse perfil no seu trabalho?”, indagou o veterinário.

* Confira as telas com os resultados da prova pelo vídeo abaixo.

O diretor da ANCP reforçou inclusive que a conversão de 6,8 kg de matéria seca em um 1 kg de carcaça não seria considerada ruim há 7 anos, quando um touro considerado eficiente convertia até 7 kg de matéria seca em 1 kg de carcaça. Mas o sentido da seleção genética é exatamente este, elevar o padrão.

Em sua participação no Giro do Boi desta quarta, 10, Argeu detalhou o passo a passo para o criador que deseja dar início a um plantel bem selecionado geneticamente, destacando a importância da escolha dos melhores profissionais, de um bom programa de melhoramento genético e se balizar sempre pela busca de resultados. “O papel do dono é formar uma equipe de sucesso, trazer os melhores profissionais, os especialistas”, resumiu.

O programa contou ainda com depoimentos de personalidades da pecuária que atestam os resultados dos trabalhos desenvolvidos por Argeu Silveira, como o gerente do Grupo Agronova, Wendell Garcia; Geraldo Paiva, Ana Coelho e Cynthia Folley Coelho, da Genética Aditiva; e Raysildo Lobo, presidente da ANCP.

Veja o vídeo completo clicando no player abaixo:

VEJA TAMBÉM

Quem planta com calagem colhe mais arrobas por hectare

Pesquisadora da Embrapa afirma que a cada R$ 1 investido em calagem do solo, pecuarista tem retorno de até R$ 3 pelo aumento de produção de arrobas

O que é economia colaborativa e como ela faz o pecuarista aprender mais gastando menos?

“Em mundo de Uber, de Airbnb e de economia colaborativa, a gente não pode ficar de fora”, indicou o zootecnista e consultor Antônio Chaker

Revelados os vencedores da disputa para melhores lotes do início de outubro

Escolhidos em votação pelo site do programa seguirão para eleição que vai decidir o melhor de todo o mês

Pimenta Bueno-RO recebe etapa do Circuito Nelore 2019

Abate técnico realizado pelo Nelore do Brasil ocorreu entre 16 e 17/10 fez avaliação de 600 carcaças

Com seleção para eficiência, custo da arroba produzida pode ser 50% menor

10 abril 2019
pecuaria-de-precisao-leitura-cocho-consumo-alimentar-residual-grupo-agronova-mt

Está se tornando cada vez mais relevante o uso de ferramentas que apontam a eficiência alimentar para animais melhoradores. Quem chamou atenção para o fato hoje foi o médico veterinário Argeu Silveira, diretor técnico da ANCP (Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores) e reconhecido pelo trabalho de formação de planteis relevantes no cenário nacional, como o da Genética Aditiva (Nelore, Montana, Pardo Suíço) e Agronova (Nelore).

Argeu exemplificou a situação* com uma recente experiência com prova de ganho de peso de touros do Grupo Agronova, que atua no estado do Mato Grosso. O evento indicou um indivíduo que consumiu 3 kg de matéria seca para ganhar 1 kg em carcaça e outro que consumiu 6,8 kg de matéria seca para cada 1 kg de ganho de carcaça. Levando em consideração os custos com a ração, Argeu afirmou que a arroba produzida pelo touro mais eficiente custou R$ 82,90 enquanto a do menos eficiente ficou em R$ 166,12. “Se tivesse só esse animal, (levando em conta o custo) somente com alimentação, já estaria perdendo dinheiro. É quando você tem que se perguntar: será que você não está usando um touro com esse perfil no seu trabalho?”, indagou o veterinário.

* Confira as telas com os resultados da prova pelo vídeo abaixo.

O diretor da ANCP reforçou inclusive que a conversão de 6,8 kg de matéria seca em um 1 kg de carcaça não seria considerada ruim há 7 anos, quando um touro considerado eficiente convertia até 7 kg de matéria seca em 1 kg de carcaça. Mas o sentido da seleção genética é exatamente este, elevar o padrão.

Em sua participação no Giro do Boi desta quarta, 10, Argeu detalhou o passo a passo para o criador que deseja dar início a um plantel bem selecionado geneticamente, destacando a importância da escolha dos melhores profissionais, de um bom programa de melhoramento genético e se balizar sempre pela busca de resultados. “O papel do dono é formar uma equipe de sucesso, trazer os melhores profissionais, os especialistas”, resumiu.

O programa contou ainda com depoimentos de personalidades da pecuária que atestam os resultados dos trabalhos desenvolvidos por Argeu Silveira, como o gerente do Grupo Agronova, Wendell Garcia; Geraldo Paiva, Ana Coelho e Cynthia Folley Coelho, da Genética Aditiva; e Raysildo Lobo, presidente da ANCP.

Veja o vídeo completo clicando no player abaixo:

VEJA TAMBÉM

Pesquisadora da Embrapa afirma que a cada R$ 1 investido em calagem do solo, pecuarista tem retorno de até R$ 3 pelo aumento de produção de arrobas

“Em mundo de Uber, de Airbnb e de economia colaborativa, a gente não pode ficar de fora”, indicou o zootecnista e consultor Antônio Chaker

Escolhidos em votação pelo site do programa seguirão para eleição que vai decidir o melhor de todo o mês

Abate técnico realizado pelo Nelore do Brasil ocorreu entre 16 e 17/10 fez avaliação de 600 carcaças

Protocolo remunera produtores com prêmios de até 13/@ para os machos que atendem o padrão; fêmeas são remuneradas com preço de boi mais bônus

Fazenda localizada no município de Juara, no Mato Grosso foi destaque do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Conheça e aprenda a usar a “ferramenta Wagner Pires” de diagnóstico de pastagens para tomar a melhor decisão na hora de retomar a produtividade em sua fazenda

Escolhidos em votação pelo site do programa seguirão para eleição que vai decidir o melhor de todo o mês

Protocolo remunera produtores com prêmios de até 13/@ para os machos que atendem o padrão; fêmeas são remuneradas com preço de boi mais bônus

Abate técnico realizado pelo Nelore do Brasil ocorreu entre 16 e 17/10 fez avaliação de 600 carcaças

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE