Criar gado Nelore junto com o cruzado diminui infestação de carrapato?

07 junho 2019
boi-com-carrapato-perde-uma-arroba-por-ano

O Brasil tem um prejuízo anual de US$ 3,2 bilhões com os carrapatos em sua bovinocultura, ou mais de R$ 12,4 bilhões de acordo com a taxa de câmbio atual. Pela relevância do problema, o ectoparasita tem sido uma das grandes preocupações da Embrapa e foi tema de mais um episódio da série especial Embrapa em Ação, que foi ar no Giro do Boi desta sexta, dia 7.

“O carrapato é um problema que está todo dia na fazenda e as pessoas não se preocupam em quantificar esse problema e fazer estratégias de controle de forma mais técnica, o que seria fundamental para ganhar rentabilidade quando se investe em gado europeu ou cruzado, que são as raças mais suscetíveis ao carrapato”, afirmou em entrevista o médico veterinário e pesquisador da Embrapa Gado de Corte Renato Andreotti, mestre e doutor em ciências biológicas.

Como os animais cruzados têm ganhando espaço na pecuária brasileira, o problema se agrava. Andreotti afirmou que a expectativa que o pecuarista tem de produzir até 25 kg a mais de carne por animal cruzado na comparação com o Nelore puro pode não se confirmar caso haja infestação significativa pelo parasita.

Andreotti quantificou que em animais Nelore a produção média de carrapatos por dia é de 5 a 15 espécimes, enquanto nos animais cruzados o mesmo número chega a 120, sendo que o prejuízo do pecuarista começa com a infestação superior a 50 carrapatos por dia.

E quanto aos produtores que acreditam que ao criar animais Nelore e cruzados juntos em um mesmo piquete pode reduzir a infestação? Andreotti rechaçou a eficácia deste manejo. “Nós temos dados de pesquisa que dizem que ele não vai controlar e vai ter acabar tratando junto o gado Nelore e o cruzado”, disse.

Em depoimento à equipe de reportagem, o veterinário apresentou algumas das novas soluções propostas pela empresa de pesquisa, como a ducha veterinária e uma vacina que está sendo desenvolvida, ressaltando que qualquer que seja o método de controle, ele deve ser aplicado de acordo com uma estratégia pré-estabelecida que começa, em linhas gerais, no final do período seco.

Veja a reportagem completa deste episódio do Embrapa em Ação:

VEJA TAMBÉM

ILPF reduz temperatura em até 12º C e consumo de água em 20%

Pesquisadora da Embrapa ressaltou que conforto térmico eleva níveis de produtividade do rebanho, acelerando ganho de peso e aumentando da taxa de prenhez

Tempo seco chega para valer na região central do Brasil e pode causar queimadas

Produtores das regiões centro-norte de SP, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, Piauí e Mato Grosso devem estar atentos por conta do calor e baixa umidade do ar; veja mapas completos

Definido o melhor lote do mês de maio

Fazenda vencedora vem do estado de Rondônia e levou a disputa com mais de 67% dos votos pelo site do Giro do Boi

2º Roda Sertaneja reúne produtores do norte mato-grossense em Alta Floresta-MT

Pecuaristas participaram de debates sobre manejo de pastagens, rodas de negócios e confraternização com churrasco e música sertaneja

Criar gado Nelore junto com o cruzado diminui infestação de carrapato?

07 junho 2019
boi-com-carrapato-perde-uma-arroba-por-ano

O Brasil tem um prejuízo anual de US$ 3,2 bilhões com os carrapatos em sua bovinocultura, ou mais de R$ 12,4 bilhões de acordo com a taxa de câmbio atual. Pela relevância do problema, o ectoparasita tem sido uma das grandes preocupações da Embrapa e foi tema de mais um episódio da série especial Embrapa em Ação, que foi ar no Giro do Boi desta sexta, dia 7.

“O carrapato é um problema que está todo dia na fazenda e as pessoas não se preocupam em quantificar esse problema e fazer estratégias de controle de forma mais técnica, o que seria fundamental para ganhar rentabilidade quando se investe em gado europeu ou cruzado, que são as raças mais suscetíveis ao carrapato”, afirmou em entrevista o médico veterinário e pesquisador da Embrapa Gado de Corte Renato Andreotti, mestre e doutor em ciências biológicas.

Como os animais cruzados têm ganhando espaço na pecuária brasileira, o problema se agrava. Andreotti afirmou que a expectativa que o pecuarista tem de produzir até 25 kg a mais de carne por animal cruzado na comparação com o Nelore puro pode não se confirmar caso haja infestação significativa pelo parasita.

Andreotti quantificou que em animais Nelore a produção média de carrapatos por dia é de 5 a 15 espécimes, enquanto nos animais cruzados o mesmo número chega a 120, sendo que o prejuízo do pecuarista começa com a infestação superior a 50 carrapatos por dia.

E quanto aos produtores que acreditam que ao criar animais Nelore e cruzados juntos em um mesmo piquete pode reduzir a infestação? Andreotti rechaçou a eficácia deste manejo. “Nós temos dados de pesquisa que dizem que ele não vai controlar e vai ter acabar tratando junto o gado Nelore e o cruzado”, disse.

Em depoimento à equipe de reportagem, o veterinário apresentou algumas das novas soluções propostas pela empresa de pesquisa, como a ducha veterinária e uma vacina que está sendo desenvolvida, ressaltando que qualquer que seja o método de controle, ele deve ser aplicado de acordo com uma estratégia pré-estabelecida que começa, em linhas gerais, no final do período seco.

Veja a reportagem completa deste episódio do Embrapa em Ação:

VEJA TAMBÉM

Pesquisadora da Embrapa ressaltou que conforto térmico eleva níveis de produtividade do rebanho, acelerando ganho de peso e aumentando da taxa de prenhez

Produtores das regiões centro-norte de SP, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, Piauí e Mato Grosso devem estar atentos por conta do calor e baixa umidade do ar; veja mapas completos

Fazenda vencedora vem do estado de Rondônia e levou a disputa com mais de 67% dos votos pelo site do Giro do Boi

Pecuaristas participaram de debates sobre manejo de pastagens, rodas de negócios e confraternização com churrasco e música sertaneja

Fazenda localizada em Ribeirão Cascalheira, estado do Mato Grosso, foi destaque do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Cerimônia foi marcada por assinatura de protocolo de intenções de colaboração entre ministérios da Agricultura, Meio Ambiente, Defesa e Relações Exteriores

Produtores das regiões centro-norte de SP, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, Piauí e Mato Grosso devem estar atentos por conta do calor e baixa umidade do ar; veja mapas completos

Advogado recomenda que produtor não assine notificações caso o fiscal não esclareça de forma satisfatória os motivos da penalização

Pecuaristas participaram de debates sobre manejo de pastagens, rodas de negócios e confraternização com churrasco e música sertaneja

Quadro Giro na Estrada trouxe dicas de embarque aos invernistas ativos no mercado da reposição nesta entressafra

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE