Criar gado Nelore junto com o cruzado diminui infestação de carrapato?

07 junho 2019
boi-com-carrapato-perde-uma-arroba-por-ano

O Brasil tem um prejuízo anual de US$ 3,2 bilhões com os carrapatos em sua bovinocultura, ou mais de R$ 12,4 bilhões de acordo com a taxa de câmbio atual. Pela relevância do problema, o ectoparasita tem sido uma das grandes preocupações da Embrapa e foi tema de mais um episódio da série especial Embrapa em Ação, que foi ar no Giro do Boi desta sexta, dia 7.

“O carrapato é um problema que está todo dia na fazenda e as pessoas não se preocupam em quantificar esse problema e fazer estratégias de controle de forma mais técnica, o que seria fundamental para ganhar rentabilidade quando se investe em gado europeu ou cruzado, que são as raças mais suscetíveis ao carrapato”, afirmou em entrevista o médico veterinário e pesquisador da Embrapa Gado de Corte Renato Andreotti, mestre e doutor em ciências biológicas.

Como os animais cruzados têm ganhando espaço na pecuária brasileira, o problema se agrava. Andreotti afirmou que a expectativa que o pecuarista tem de produzir até 25 kg a mais de carne por animal cruzado na comparação com o Nelore puro pode não se confirmar caso haja infestação significativa pelo parasita.

Andreotti quantificou que em animais Nelore a produção média de carrapatos por dia é de 5 a 15 espécimes, enquanto nos animais cruzados o mesmo número chega a 120, sendo que o prejuízo do pecuarista começa com a infestação superior a 50 carrapatos por dia.

E quanto aos produtores que acreditam que ao criar animais Nelore e cruzados juntos em um mesmo piquete pode reduzir a infestação? Andreotti rechaçou a eficácia deste manejo. “Nós temos dados de pesquisa que dizem que ele não vai controlar e vai ter acabar tratando junto o gado Nelore e o cruzado”, disse.

Em depoimento à equipe de reportagem, o veterinário apresentou algumas das novas soluções propostas pela empresa de pesquisa, como a ducha veterinária e uma vacina que está sendo desenvolvida, ressaltando que qualquer que seja o método de controle, ele deve ser aplicado de acordo com uma estratégia pré-estabelecida que começa, em linhas gerais, no final do período seco.

Veja a reportagem completa deste episódio do Embrapa em Ação:

VEJA TAMBÉM

Calor e tempo seco predominam sobre o Brasil Central nos próximos dias

Região já está há praticamente três meses sem chuvas; no Sul, chegada de frente fria traz geadas para o RS, SC e divisa do PR com SP

Vencedores da maior etapa do Circuito Nelore de Qualidade em 2019 são revelados

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Três dicas para ganhar dinheiro com confinamento de gado de corte

Pesquisador da Embrapa afirma que pecuarista deve fugir das “receitas de bolo” para não perder oportunidades de buscar ingredientes alternativos no mercado

Novilhas recebem bônus superior a R$ 20 por arroba pela qualidade

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

Criar gado Nelore junto com o cruzado diminui infestação de carrapato?

07 junho 2019
boi-com-carrapato-perde-uma-arroba-por-ano

O Brasil tem um prejuízo anual de US$ 3,2 bilhões com os carrapatos em sua bovinocultura, ou mais de R$ 12,4 bilhões de acordo com a taxa de câmbio atual. Pela relevância do problema, o ectoparasita tem sido uma das grandes preocupações da Embrapa e foi tema de mais um episódio da série especial Embrapa em Ação, que foi ar no Giro do Boi desta sexta, dia 7.

“O carrapato é um problema que está todo dia na fazenda e as pessoas não se preocupam em quantificar esse problema e fazer estratégias de controle de forma mais técnica, o que seria fundamental para ganhar rentabilidade quando se investe em gado europeu ou cruzado, que são as raças mais suscetíveis ao carrapato”, afirmou em entrevista o médico veterinário e pesquisador da Embrapa Gado de Corte Renato Andreotti, mestre e doutor em ciências biológicas.

Como os animais cruzados têm ganhando espaço na pecuária brasileira, o problema se agrava. Andreotti afirmou que a expectativa que o pecuarista tem de produzir até 25 kg a mais de carne por animal cruzado na comparação com o Nelore puro pode não se confirmar caso haja infestação significativa pelo parasita.

Andreotti quantificou que em animais Nelore a produção média de carrapatos por dia é de 5 a 15 espécimes, enquanto nos animais cruzados o mesmo número chega a 120, sendo que o prejuízo do pecuarista começa com a infestação superior a 50 carrapatos por dia.

E quanto aos produtores que acreditam que ao criar animais Nelore e cruzados juntos em um mesmo piquete pode reduzir a infestação? Andreotti rechaçou a eficácia deste manejo. “Nós temos dados de pesquisa que dizem que ele não vai controlar e vai ter acabar tratando junto o gado Nelore e o cruzado”, disse.

Em depoimento à equipe de reportagem, o veterinário apresentou algumas das novas soluções propostas pela empresa de pesquisa, como a ducha veterinária e uma vacina que está sendo desenvolvida, ressaltando que qualquer que seja o método de controle, ele deve ser aplicado de acordo com uma estratégia pré-estabelecida que começa, em linhas gerais, no final do período seco.

Veja a reportagem completa deste episódio do Embrapa em Ação:

VEJA TAMBÉM

Região já está há praticamente três meses sem chuvas; no Sul, chegada de frente fria traz geadas para o RS, SC e divisa do PR com SP

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Pesquisador da Embrapa afirma que pecuarista deve fugir das “receitas de bolo” para não perder oportunidades de buscar ingredientes alternativos no mercado

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

Segundo zootecnista Antônio Chaker, o potencial de retorno financeiro da cria é de 35%; veja passo a passo para reverter o quadro

Fazendas localizadas em Tocantins, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Segundo zootecnista Antônio Chaker, o potencial de retorno financeiro da cria é de 35%; veja passo a passo para reverter o quadro

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

Grupo de novilhas meio-sangue Angus de propriedade em Botucatu-SP marcou 100% Verde no Farol da Qualidade e segue para disputa de melhor do mês

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE