Deu match? Guia de acasalamentos indica melhores touros para sua fazenda

16 janeiro 2020
guia-acasalamentos-programa-cvg

Em meio a um crescimento expressivo da inseminação artificial, que contribui para acelerar o melhoramento genético do gado de corte no Brasil, uma ferramenta vai ajudar o criador a corrigir as deficiências do seu plantel apontando qual é o perfil de toda uma bateria de touros selecionados para o fornecimento de sêmen. Quem explicou a inovação em entrevista concedida ao Giro do Boi desta quinta, 16, foi o zootecnista formado pela Unesp de Botucatu e gerente de gado de corte da Semex, Antônio Carlos Sciamarelli Junior.

“Nós criamos um programa de acasalamento que este ano vamos usar muito no gado de corte. Chama CVG, (Client Value Guide), Guia do Valor do Cliente. Então nossa equipe vai chegar no campo, vai perguntar para o pecuarista quais são os planos dele, o que ele precisa melhorar e, dentro disto, nós vamos inserindo estes dados dentro deste programa. Ele vai dando ênfase naqueles dados que o pecuarista precisa melhorar mais, desempenho, se precisa colocar peso de carcaça, rendimento, marmoreio. E o programa nos mostra quais os touros mais indicados para aquela fazenda”, explicou Sciamarelli.

A novidade é que a avaliação não contempla somente um reprodutor, o que ajuda criadores que têm rebanhos maiores. “Se o criador vai comprar três ou quatro touros para usar, geralmente quem usa muito sêmen costuma usar três a quatro touros, estes reprodutores têm que ser muito similares. E o programa dá a DEP da compra, não a DEP do touro, mas do pacote genético que ele está comprando para melhorar as características. E o programa dá os melhores touros focados para aquela propriedade”, esclareceu.

Conhecer deficiências do plantel de matrizes é fundamental para escolher o touro certo

Avaliação genômica dobra acurácia no uso de touros jovens, afirma zootecnista

“Este é o cuidado nosso, de trazer estes touros equilibrados para contemplar todo o sistema de produção da fazenda, seja em desempenho em confinamento, a pasto, para te dar carcaça no frigorífico. […] Muito pecuarista vende o bezerro à desmama, então ele quer um touro só para desmama, mas o seu cliente, o invernista que comprou, o confinador, ele vai confinar este animal e vai abater”, disse o zootecnista, exemplificando a importância de corrigir o plantel como um todo, e não focar em deficiências específicas.

Sciamarelli falou ainda da importância da inserção da genética de animais avaliados no sistema de produção para atender a ponta final da cadeia da pecuária. “Carne de qualidade não existe sem genética de qualidade. A gente tem que monitorar isto e trazer os touros equilibrados. A gente vê que todo ano está aumentando o consumo de carne de qualidade, então o que a gente está fazendo para o consumidor? É uma lealdade, uma confiança para o consumidor comprar aquela carne de qualidade. Mas como você produz ela? A genética é uma parte importante, a genética equilibrada para ter maciez de carne, para ter precocidade, para ter marmoreio. Ela está aliada à nutrição, à saúde animal. Então a genética é onde começa o planejamento de tudo”, contextualizou.

Demanda por carne de qualidade alavanca importação de genética bovina no Brasil

Veja a entrevista completa com o zootecnista pelo vídeo abaixo:

 

Foto: reprodução / Semex

VEJA TAMBÉM

Lavouras de soja vão receber chuvas neste domingo

Veja previsão do tempo para todo o país, com destaque para precipitações no sul de MG e o Triângulo Mineiro, RJ, ES, norte de SP, MT, MS, GO e Matopiba

Confira os lotes em destaque do dia 17 de janeiro de 2020

Lotes de propriedades em Rondônia e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Capim pode ser a diferença entre quebrar e colher bem

Após consolidação de benefícios da cobertura do solo, produtores conseguem colher até quatro safras por ano em sistemas integrados

12 etapas para você se tornar um craque do manejo de pastagens

Giro do Boi reúne todos os vídeos da série especial Pastagem de A a Z, conduzida pelo consultor Wagner Pires

Deu match? Guia de acasalamentos indica melhores touros para sua fazenda

16 janeiro 2020
guia-acasalamentos-programa-cvg

Em meio a um crescimento expressivo da inseminação artificial, que contribui para acelerar o melhoramento genético do gado de corte no Brasil, uma ferramenta vai ajudar o criador a corrigir as deficiências do seu plantel apontando qual é o perfil de toda uma bateria de touros selecionados para o fornecimento de sêmen. Quem explicou a inovação em entrevista concedida ao Giro do Boi desta quinta, 16, foi o zootecnista formado pela Unesp de Botucatu e gerente de gado de corte da Semex, Antônio Carlos Sciamarelli Junior.

“Nós criamos um programa de acasalamento que este ano vamos usar muito no gado de corte. Chama CVG, (Client Value Guide), Guia do Valor do Cliente. Então nossa equipe vai chegar no campo, vai perguntar para o pecuarista quais são os planos dele, o que ele precisa melhorar e, dentro disto, nós vamos inserindo estes dados dentro deste programa. Ele vai dando ênfase naqueles dados que o pecuarista precisa melhorar mais, desempenho, se precisa colocar peso de carcaça, rendimento, marmoreio. E o programa nos mostra quais os touros mais indicados para aquela fazenda”, explicou Sciamarelli.

A novidade é que a avaliação não contempla somente um reprodutor, o que ajuda criadores que têm rebanhos maiores. “Se o criador vai comprar três ou quatro touros para usar, geralmente quem usa muito sêmen costuma usar três a quatro touros, estes reprodutores têm que ser muito similares. E o programa dá a DEP da compra, não a DEP do touro, mas do pacote genético que ele está comprando para melhorar as características. E o programa dá os melhores touros focados para aquela propriedade”, esclareceu.

Conhecer deficiências do plantel de matrizes é fundamental para escolher o touro certo

Avaliação genômica dobra acurácia no uso de touros jovens, afirma zootecnista

“Este é o cuidado nosso, de trazer estes touros equilibrados para contemplar todo o sistema de produção da fazenda, seja em desempenho em confinamento, a pasto, para te dar carcaça no frigorífico. […] Muito pecuarista vende o bezerro à desmama, então ele quer um touro só para desmama, mas o seu cliente, o invernista que comprou, o confinador, ele vai confinar este animal e vai abater”, disse o zootecnista, exemplificando a importância de corrigir o plantel como um todo, e não focar em deficiências específicas.

Sciamarelli falou ainda da importância da inserção da genética de animais avaliados no sistema de produção para atender a ponta final da cadeia da pecuária. “Carne de qualidade não existe sem genética de qualidade. A gente tem que monitorar isto e trazer os touros equilibrados. A gente vê que todo ano está aumentando o consumo de carne de qualidade, então o que a gente está fazendo para o consumidor? É uma lealdade, uma confiança para o consumidor comprar aquela carne de qualidade. Mas como você produz ela? A genética é uma parte importante, a genética equilibrada para ter maciez de carne, para ter precocidade, para ter marmoreio. Ela está aliada à nutrição, à saúde animal. Então a genética é onde começa o planejamento de tudo”, contextualizou.

Demanda por carne de qualidade alavanca importação de genética bovina no Brasil

Veja a entrevista completa com o zootecnista pelo vídeo abaixo:

 

Foto: reprodução / Semex

VEJA TAMBÉM

Veja previsão do tempo para todo o país, com destaque para precipitações no sul de MG e o Triângulo Mineiro, RJ, ES, norte de SP, MT, MS, GO e Matopiba

Lotes de propriedades em Rondônia e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Após consolidação de benefícios da cobertura do solo, produtores conseguem colher até quatro safras por ano em sistemas integrados

Giro do Boi reúne todos os vídeos da série especial Pastagem de A a Z, conduzida pelo consultor Wagner Pires

Programa de acasalamentos vai avaliar bateria de touros selecionada pelo criador e apontar melhor combinação para corrigir necessidades de cada plantel

O que você precisa saber sobre planejamento e atitude para ter uma fazenda produtiva? Veja resposta no último episódio da série Pastagem de A a Z

Após consolidação de benefícios da cobertura do solo, produtores conseguem colher até quatro safras por ano em sistemas integrados

Conforme o sistema de produção escolhido, atividade tem potencial para geração de créditos de carbono

Veja previsão do tempo para todo o país, com destaque para precipitações no sul de MG e o Triângulo Mineiro, RJ, ES, norte de SP, MT, MS, GO e Matopiba

O que você precisa saber sobre planejamento e atitude para ter uma fazenda produtiva? Veja resposta no último episódio da série Pastagem de A a Z

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE