Esalq/USP desenvolve pesquisa que melhora em 33% o uso da IATF

09 agosto 2018
ressincronizacao-iatf-taxa-concepcao-90

Nesta quinta, 09, o Giro do Boi exibiu entrevista com Roberto Sartori, graduado, mestre, doutor e pós-doutor em medicina veterinária, além de professor e pesquisador da Esalq/USP. Em pauta esteve uma descoberta feita em um estudo conduzida por Sartori no Departamento de Zootecnia da instituição que apontou uma forma de intensificar a produtividade da IATF – inseminação artificial por tempo fixo.

Curta a página do Giro do Boi no Facebook

“A pergunta é: por que não estamos aumentando ainda mais o uso da tecnologia em gado de corte? Ainda estamos em cerca de 12% das fêmeas em idade reprodutiva sendo inseminadas no Brasil, o resto é servido por touros. Seguindo esta linha de raciocínio, estamos quebrando a cabeça e trabalhando no sentido de intensificar o uso da IATF, que a gente sabe, vai trazer muitos benefícios ao produtor rural”, frisou Sartori.

Uma das mais recentes pesquisas está analisando como um manejo mais simples do protocolo da IATF pode aumentar a eficiência da aplicação dos protocolos. “Estamos desenvolvendo um protocolo mais curto, descobrindo dias mais interessantes para trabalhar durante a semana, com um protocolo com nove dias de manejo total, sendo sete dias para colocação dos implantes de progesterona, em que nós conseguimos trabalhar mais fêmeas, mais fazendas, mais retiros por semana”, resumiu Sartori.

Na comparação com a aplicação dos protocolos convencionais, que é aplicado em cerca de dois lotes por semana, o novo manejo pode inseminar até três lotes, com o potencial aumento de 33% no número de animais inseminados por sessão.

O experimento já foi feito com análise da taxa de concepção em cerca de 15 mil vacas, o que dá validação significativa para a descoberta. “Temos índices similares aos outros protocolos, então não compromete em nada os resultados em eficiência reprodutiva e taxa de concepção. Já avaliamos em milhares de animais e também não aumentou a taxa de gemelaridade, que seria uma das preocupações”, complementou Sartori.

Confira os detalhes pelo vídeo abaixo:

*Agradecimento especial à TV USP Piracicaba pela cessão de imagens que compõem a reportagem.

VEJA TAMBÉM

Pecuária colombiana é exemplo para o Brasil no combate às plantas daninhas

No país sul-americano, é comum a prática de limpeza das áreas de pastagens através da aplicação de herbicidas. Isso faz com que os “ganadeiros” colombianos consigam uma produtividade média de 7/UA/HA, enquanto que no Brasil não atingimos nem a metade desse número, no Mato Grosso, por exemplo, a Embrapa Agrossilvipastoril, sediada em Sinop, estima uma...

Confira as fazendas em destaque desta terça-feira, 19 de março de 2019

Nesta terça-feira o programa Giro do Boi exibiu para todo o Brasil os lotes que mais se destacaram nas unidades de abate dos estados de SP, MT e MS.

Confira as fazendas em destaque desta segunda-feira, 18 de março de 2019

A semana começou com lotes em destaque oriundos dos estados de MS, MT e SP.

Presidente da Angus alerta para “sazonalidade” na oferta de carne no Brasil

Duas alternativas podem ajudar o fazendeiro a ter um equilíbrio na oferta de seu produto o ano todo: o uso da tecnologia da inseminação artificial (IATF) e o confinamento, inclusive no período das águas.

Esalq/USP desenvolve pesquisa que melhora em 33% o uso da IATF

09 agosto 2018
ressincronizacao-iatf-taxa-concepcao-90

Nesta quinta, 09, o Giro do Boi exibiu entrevista com Roberto Sartori, graduado, mestre, doutor e pós-doutor em medicina veterinária, além de professor e pesquisador da Esalq/USP. Em pauta esteve uma descoberta feita em um estudo conduzida por Sartori no Departamento de Zootecnia da instituição que apontou uma forma de intensificar a produtividade da IATF – inseminação artificial por tempo fixo.

Curta a página do Giro do Boi no Facebook

“A pergunta é: por que não estamos aumentando ainda mais o uso da tecnologia em gado de corte? Ainda estamos em cerca de 12% das fêmeas em idade reprodutiva sendo inseminadas no Brasil, o resto é servido por touros. Seguindo esta linha de raciocínio, estamos quebrando a cabeça e trabalhando no sentido de intensificar o uso da IATF, que a gente sabe, vai trazer muitos benefícios ao produtor rural”, frisou Sartori.

Uma das mais recentes pesquisas está analisando como um manejo mais simples do protocolo da IATF pode aumentar a eficiência da aplicação dos protocolos. “Estamos desenvolvendo um protocolo mais curto, descobrindo dias mais interessantes para trabalhar durante a semana, com um protocolo com nove dias de manejo total, sendo sete dias para colocação dos implantes de progesterona, em que nós conseguimos trabalhar mais fêmeas, mais fazendas, mais retiros por semana”, resumiu Sartori.

Na comparação com a aplicação dos protocolos convencionais, que é aplicado em cerca de dois lotes por semana, o novo manejo pode inseminar até três lotes, com o potencial aumento de 33% no número de animais inseminados por sessão.

O experimento já foi feito com análise da taxa de concepção em cerca de 15 mil vacas, o que dá validação significativa para a descoberta. “Temos índices similares aos outros protocolos, então não compromete em nada os resultados em eficiência reprodutiva e taxa de concepção. Já avaliamos em milhares de animais e também não aumentou a taxa de gemelaridade, que seria uma das preocupações”, complementou Sartori.

Confira os detalhes pelo vídeo abaixo:

*Agradecimento especial à TV USP Piracicaba pela cessão de imagens que compõem a reportagem.

VEJA TAMBÉM

No país sul-americano, é comum a prática de limpeza das áreas de pastagens através da aplicação de herbicidas. Isso faz com que os “ganadeiros” colombianos consigam uma produtividade média de 7/UA/HA, enquanto que no Brasil não atingimos nem a metade desse número, no Mato Grosso, por exemplo, a Embrapa Agrossilvipastoril, sediada em Sinop, estima uma...

Nesta terça-feira o programa Giro do Boi exibiu para todo o Brasil os lotes que mais se destacaram nas unidades de abate dos estados de SP, MT e MS.

A semana começou com lotes em destaque oriundos dos estados de MS, MT e SP.

Duas alternativas podem ajudar o fazendeiro a ter um equilíbrio na oferta de seu produto o ano todo: o uso da tecnologia da inseminação artificial (IATF) e o confinamento, inclusive no período das águas.

Confira a fazenda em destaque desta sexta, localizada na região de MT

“A última chuva que caiu por aqui foi antes do Natal”, disse o entrevistado, acrescentando que os problemas também atingem as cidades que dependem do Rio Pardo, principal da região e que abastece dezenas de cidades ao longo da margem.

No primeiro episódio da série, que estará sendo apresentada no Giro do Boi todas as sextas-feiras, Chaker nos explicou a “ter a fazenda nas mãos”. Foram três dicas importantes sobre pessoas, processos e finanças.

“Caruru gigante” é uma planta invasora muito agressiva, de rápido crescimento, tolerante ao herbicida glifosato e que tem se alastrado no Mato Grosso, principalmente na região de Lucas do Rio Verde, região central do Estado.

Confira a fazenda em destaque desta sexta, localizada na região de MT

Entre as facilidades para efetivar doações particulares está modalidade via imposto de renda; entenda como realizar o processo

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE