Fazenda de SP cria “linha de montagem do boi” combinando gestão e tecnologia

11 novembro 2019
linha-de-montagem-do-boi-agropastoril-paschoal-campanelli

Nesta segunda, 11, o Giro do Boi exibiu mais uma reportagem da minissérie especial gravada na Agropastoril Paschoal Campanelli, grupo do interior de São Paulo referência em gestão e produtividade na pecuária de corte. Após contar em detalhes a história da empresa familiar, desta vez o foco esteve na verdadeira “linha de montagem” criada para padronizar a passagem dos animais de compra pelas etapas de produção.

Relembre pelo link abaixo a história da Agropastoril Paschoal Campanelli:
+ A união faz… boi gordo

O trabalho começa com rigorosos critérios de seleção da reposição. Uma equipe exclusiva composta por três profissionais se dedica a esta etapa da compra e prioriza a aquisição de animais jovens, com boa conformação de carcaça e bons aprumos para que desempenhem bem logo na primeira parte da ‘linha de montagem’, a recria a pasto. Para esta fase são destinados os indivíduos que chegam à Fazenda Primavera, na região de Araçatuba-SP, com pouco mais de 250 kg e recebem protocolo sanitário que protege os bois de pneumonias e verminoses.

Após alcançarem peso próximo de 300 kg, os animais liberam as pastagens para mais lotes de reposição e seguem para a próxima etapa, o pré-confinamento. Nesta fase, os bovinos começam a adaptar o rúmen para a dieta intensiva e também criam hábitos voltados para o período de confinamento, como o deslocamento até o cocho.

Além de gestão rigorosa, o uso de tecnologia nesta etapa impressiona. Nas cercas, dispositivos eletrônicos instalados se comunicam com o vagão distribuidor, que abastece os cochos conforme os avisos, liberando a quantidade de ração na medida precisa, conforme o planejamento nutricional. O desempenho de cada um dos animais, identificados individualmente, é mensurado por programas de computador.

Veja também:
+ Fazenda cria sistema para antecipar adaptação dos bovinos ao confinamento

Todo o esforço vale a pena. Ao atingirem peso próximo dos 450 kg, os animais são destinados à propriedade específica de terminação. Segundo a zootecnista da empresa, Marina Daciê, o período de adaptação dos lotes que passaram pelo pré-confinamento é reduzido até pela metade na comparação com os demais. “A parte do trato intestinal deles e tudo mais já está tudo bem adaptado para a dieta que vão receber lá no confinamento. […] Um animal que chega direto de compra fica 15 a 20 dias lá (adaptação), um pouco mais ou um pouco menos. E os animais que saem daqui ficam de 7 a 10 dias”, confirmou Daciê.

O trabalho bem sincronizado, como um relógio, estabelece um padrão para os animais, que são terminados sempre antes dos 30 meses com 20@ de peso médio, vencendo o desafio do grupo de produzir quantidade com qualidade e constância, durante o ano inteiro.

Veja a reportagem completa pelo vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Aprendendo a ensinar: veja resultados do Bifequali, programa de capacitação da Embrapa

Benefício econômico acumulado pelo programa entre os anos de 2013 e 2018 já ultrapassou marca dos R$ 23 milhões

Confira o último classificado para votação do melhor lote de novembro

Grupo de novilhas Caracu que marcou 88% Verde no Farol da Qualidade fechou o páreo para a eleição do melhor lote do mês

Canal de umidade leva chuvas desde o Brasil Central até litoral do Sudeste

Em comportamento típico do clima de verão, pancadas de chuva começam a partir do fim de tarde e atingem MT, MS, GO, TO, MG, BA e litoral no RJ e ES

Carretas adaptadas a condições locais melhoram transporte boiadeiro

Veículos que se ajustam aos tipos de estradas e demandas de cada região, além de capacitação dos motoristas, reforçam segurança das viagens

Fazenda de SP cria “linha de montagem do boi” combinando gestão e tecnologia

11 novembro 2019
linha-de-montagem-do-boi-agropastoril-paschoal-campanelli

Nesta segunda, 11, o Giro do Boi exibiu mais uma reportagem da minissérie especial gravada na Agropastoril Paschoal Campanelli, grupo do interior de São Paulo referência em gestão e produtividade na pecuária de corte. Após contar em detalhes a história da empresa familiar, desta vez o foco esteve na verdadeira “linha de montagem” criada para padronizar a passagem dos animais de compra pelas etapas de produção.

Relembre pelo link abaixo a história da Agropastoril Paschoal Campanelli:
+ A união faz… boi gordo

O trabalho começa com rigorosos critérios de seleção da reposição. Uma equipe exclusiva composta por três profissionais se dedica a esta etapa da compra e prioriza a aquisição de animais jovens, com boa conformação de carcaça e bons aprumos para que desempenhem bem logo na primeira parte da ‘linha de montagem’, a recria a pasto. Para esta fase são destinados os indivíduos que chegam à Fazenda Primavera, na região de Araçatuba-SP, com pouco mais de 250 kg e recebem protocolo sanitário que protege os bois de pneumonias e verminoses.

Após alcançarem peso próximo de 300 kg, os animais liberam as pastagens para mais lotes de reposição e seguem para a próxima etapa, o pré-confinamento. Nesta fase, os bovinos começam a adaptar o rúmen para a dieta intensiva e também criam hábitos voltados para o período de confinamento, como o deslocamento até o cocho.

Além de gestão rigorosa, o uso de tecnologia nesta etapa impressiona. Nas cercas, dispositivos eletrônicos instalados se comunicam com o vagão distribuidor, que abastece os cochos conforme os avisos, liberando a quantidade de ração na medida precisa, conforme o planejamento nutricional. O desempenho de cada um dos animais, identificados individualmente, é mensurado por programas de computador.

Veja também:
+ Fazenda cria sistema para antecipar adaptação dos bovinos ao confinamento

Todo o esforço vale a pena. Ao atingirem peso próximo dos 450 kg, os animais são destinados à propriedade específica de terminação. Segundo a zootecnista da empresa, Marina Daciê, o período de adaptação dos lotes que passaram pelo pré-confinamento é reduzido até pela metade na comparação com os demais. “A parte do trato intestinal deles e tudo mais já está tudo bem adaptado para a dieta que vão receber lá no confinamento. […] Um animal que chega direto de compra fica 15 a 20 dias lá (adaptação), um pouco mais ou um pouco menos. E os animais que saem daqui ficam de 7 a 10 dias”, confirmou Daciê.

O trabalho bem sincronizado, como um relógio, estabelece um padrão para os animais, que são terminados sempre antes dos 30 meses com 20@ de peso médio, vencendo o desafio do grupo de produzir quantidade com qualidade e constância, durante o ano inteiro.

Veja a reportagem completa pelo vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Benefício econômico acumulado pelo programa entre os anos de 2013 e 2018 já ultrapassou marca dos R$ 23 milhões

Grupo de novilhas Caracu que marcou 88% Verde no Farol da Qualidade fechou o páreo para a eleição do melhor lote do mês

Em comportamento típico do clima de verão, pancadas de chuva começam a partir do fim de tarde e atingem MT, MS, GO, TO, MG, BA e litoral no RJ e ES

Veículos que se ajustam aos tipos de estradas e demandas de cada região, além de capacitação dos motoristas, reforçam segurança das viagens

Fazenda localizada em Nova Lacerda, no Mato Grosso, foi destaque do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade

Consultor responde qual a maior “planta daninha” do mundo e compara eficácia das roçadas com herbicidas

Em comportamento típico do clima de verão, pancadas de chuva começam a partir do fim de tarde e atingem MT, MS, GO, TO, MG, BA e litoral no RJ e ES

Benefício econômico acumulado pelo programa entre os anos de 2013 e 2018 já ultrapassou marca dos R$ 23 milhões

Com o desafio de otimizar o uso da terra, propriedade em Serra Nova Dourada-MT saiu da cria para a recria-engorda utilizando confinamento com grão inteiro

Veículos que se ajustam aos tipos de estradas e demandas de cada região, além de capacitação dos motoristas, reforçam segurança das viagens

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE