Conheça e acesse três ferramentas para melhorar a sustentabilidade de sua fazenda

24 agosto 2017
boi a pasto

Em 2017, o GTPS, Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável, completa dez anos de atividades no Brasil. Para auxiliar o pecuarista brasileiro a alcançar bons índices de sustentabilidade em sua fazenda e fazer parte de um programa de melhoramento contínuo, o grupo lançou ao longo de sua história uma série de ferramentas. Elas foram um dos destaques da entrevista do novo presidente da organização, Ruy Fachini Filho, ao Giro do Boi desta quinta, 24.

Na lista abaixo, conheça e acesse cada uma destas ferramentas:

1 – Manual de Boas Práticas: desenvolvido para ser um guia de consulta e orientação ao pecuarista que tem dúvidas sobre a aplicação de tecnologias sustentáveis. “É um documento para o pecuarista trabalhar sua gestão dentro da propriedade, em quanto tempo há um incremento de produtividade a partir do uso da tecnologia”, exemplificou Fachini.

+ Práticas de sustentabilidade: manual traz exemplos para pecuária de corte

2 – Guia de Indicadores da Pecuária Sustentável: trata-se de uma ferramenta de auto-avaliação, que busca o engajamento de todos os elos da cadeia de valor da pecuária de corte em um compromisso de melhoria continua de principio e critérios de sustentabilidade. Segundo o recém-eleito presidente do GTPS, o guia mostra como os produtores estão desenvolvendo seu trabalho em diferentes níveis, de 1 a 5.

+ Guia de Indicadores da Pecuária Sustentável

3 – Mapa de Iniciativas da Pecuária Sustentável: aponta onde estão as principais iniciativas sustentáveis de associados do GTPS.  “O mapa mostra que é possível fazer pecuária sustentável. E isso tem que ser mostrado, levado pra sociedade ver o que está acontecendo”, acrescentou Ruy.

+ Mapa de Iniciativas da Pecuária Sustentável

NOVO PRESIDENTE
Fachini é o primeiro representante da classe produtora a ocupar o cargo. Ele, que é pecuarista, ocupa o cargo de conselheiro da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul, a Famasul, e é ainda o presidente do Sindicato Rural de Campo Grande-MS. Sua gestão frente ao GTPS se inicia exatamente quando o grupo completa dez anos, em 2017.

Em sua entrevista, Fachini comentou o trabalho de divulgação das boas práticas nas fazendas e as ferramentas que têm apresentado bons resultados. Um dos avanços é a adoção de tecnologias que possibilitam ao pecuarista um retorno mais rápido, o que justifica a possibilidade de manter uma produção sustentável. O presidente também destacou informações do novo perfil de consumidores de carne bovina, que se tornaram mais exigentes na hora de escolher o alimento e suas origens, uma preocupação a mais para quem não utiliza os protocolos de sustentabilidade na produção e, consequentemente, não agrega valor em seu produto.

Vejam no vídeo abaixo a entrevista de Fachini na íntegra:

VEJA TAMBÉM

Calor e tempo seco predominam sobre o Brasil Central nos próximos dias

Região já está há praticamente três meses sem chuvas; no Sul, chegada de frente fria traz geadas para o RS, SC e divisa do PR com SP

Vencedores da maior etapa do Circuito Nelore de Qualidade em 2019 são revelados

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Três dicas para ganhar dinheiro com confinamento de gado de corte

Pesquisador da Embrapa afirma que pecuarista deve fugir das “receitas de bolo” para não perder oportunidades de buscar ingredientes alternativos no mercado

Novilhas recebem bônus superior a R$ 20 por arroba pela qualidade

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

Conheça e acesse três ferramentas para melhorar a sustentabilidade de sua fazenda

24 agosto 2017
boi a pasto

Em 2017, o GTPS, Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável, completa dez anos de atividades no Brasil. Para auxiliar o pecuarista brasileiro a alcançar bons índices de sustentabilidade em sua fazenda e fazer parte de um programa de melhoramento contínuo, o grupo lançou ao longo de sua história uma série de ferramentas. Elas foram um dos destaques da entrevista do novo presidente da organização, Ruy Fachini Filho, ao Giro do Boi desta quinta, 24.

Na lista abaixo, conheça e acesse cada uma destas ferramentas:

1 – Manual de Boas Práticas: desenvolvido para ser um guia de consulta e orientação ao pecuarista que tem dúvidas sobre a aplicação de tecnologias sustentáveis. “É um documento para o pecuarista trabalhar sua gestão dentro da propriedade, em quanto tempo há um incremento de produtividade a partir do uso da tecnologia”, exemplificou Fachini.

+ Práticas de sustentabilidade: manual traz exemplos para pecuária de corte

2 – Guia de Indicadores da Pecuária Sustentável: trata-se de uma ferramenta de auto-avaliação, que busca o engajamento de todos os elos da cadeia de valor da pecuária de corte em um compromisso de melhoria continua de principio e critérios de sustentabilidade. Segundo o recém-eleito presidente do GTPS, o guia mostra como os produtores estão desenvolvendo seu trabalho em diferentes níveis, de 1 a 5.

+ Guia de Indicadores da Pecuária Sustentável

3 – Mapa de Iniciativas da Pecuária Sustentável: aponta onde estão as principais iniciativas sustentáveis de associados do GTPS.  “O mapa mostra que é possível fazer pecuária sustentável. E isso tem que ser mostrado, levado pra sociedade ver o que está acontecendo”, acrescentou Ruy.

+ Mapa de Iniciativas da Pecuária Sustentável

NOVO PRESIDENTE
Fachini é o primeiro representante da classe produtora a ocupar o cargo. Ele, que é pecuarista, ocupa o cargo de conselheiro da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul, a Famasul, e é ainda o presidente do Sindicato Rural de Campo Grande-MS. Sua gestão frente ao GTPS se inicia exatamente quando o grupo completa dez anos, em 2017.

Em sua entrevista, Fachini comentou o trabalho de divulgação das boas práticas nas fazendas e as ferramentas que têm apresentado bons resultados. Um dos avanços é a adoção de tecnologias que possibilitam ao pecuarista um retorno mais rápido, o que justifica a possibilidade de manter uma produção sustentável. O presidente também destacou informações do novo perfil de consumidores de carne bovina, que se tornaram mais exigentes na hora de escolher o alimento e suas origens, uma preocupação a mais para quem não utiliza os protocolos de sustentabilidade na produção e, consequentemente, não agrega valor em seu produto.

Vejam no vídeo abaixo a entrevista de Fachini na íntegra:

VEJA TAMBÉM

Região já está há praticamente três meses sem chuvas; no Sul, chegada de frente fria traz geadas para o RS, SC e divisa do PR com SP

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Pesquisador da Embrapa afirma que pecuarista deve fugir das “receitas de bolo” para não perder oportunidades de buscar ingredientes alternativos no mercado

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

Segundo zootecnista Antônio Chaker, o potencial de retorno financeiro da cria é de 35%; veja passo a passo para reverter o quadro

Fazendas localizadas em Tocantins, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Segundo zootecnista Antônio Chaker, o potencial de retorno financeiro da cria é de 35%; veja passo a passo para reverter o quadro

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

Grupo de novilhas meio-sangue Angus de propriedade em Botucatu-SP marcou 100% Verde no Farol da Qualidade e segue para disputa de melhor do mês

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE