Passagem de Temple Grandin pelo Brasil amplia discussões sobre o autismo

17 julho 2018
temple-grandin-fazenda-orvalho-das-flores-barra-do-garcas-mato-grosso

Nesta terça, 17, o Giro do Boi recebeu em estúdio o médico cardiologista Bruno Caramelli, professor da Disciplina de Cardiologia da Faculdade de Medicina da USP. Caramelli é pai de um jovem autista, fundador da extinta ONG Autismo & Realidade e chamou atenção para a importância da discussão sobre o tema na sociedade brasileira atual.

Um dos pontos de relevância do assunto está no volume de pessoas que vivem sob esta condição no País. Segundo estimativas, são aproximadamente 800 mil pessoas inserido no espectro do autismo no Brasil. Para efeito comparativo, este número é maior do que o de pessoas infectadas com AIDS (700 mil) e cegos (560 mil), aproximadamente.

O autismo ganha certo destaque no Brasil nesta semana por conta da passagem da pesquisadora Temple Grandin pelo Brasil. Ela é autista e venceu diversos obstáculos para se tornar professora da Colorado State University e uma referência mundial em bem-estar animal.

Segundo o doutor Caramelli, “o autismo é uma condição de transtorno mental, da esfera neurológica, que se caracteriza pelo comprometimento das relações sociais”. Existem vários níveis em que isto afeta as pessoas autistas, desde as pessoas mais prejudicadas até as de alto funcionamento, o que é o caso da Dra. Temple Grandin. “O que permeia e é comum a todos eles é o prejuízo à comunicação social”, resumiu Caramelli.

Para o médico, que é pai de um jovem autista de 23 anos, um dos grandes problemas do autismo ainda é a dificuldade para fazer o diagnóstico e como lidar com o transtorno. Caramelli lamentou que há pouco apoio para o tratamento comportamental necessário para facilitar a vida do autista. “Não acho que à medida que você tem uma pessoa familiar autista, um conhecido que seja feito o diagnóstico, que você tenha que se espelhar na Temple. Não é por aí, pois ela é exceção. O que temos que trabalhar é no sentido de ter um diagnóstico precoce. Quanto mais precocemente feito o diagnóstico, mais precocemente se instala a intervenção. […] Hoje existem formas de tratamento em longo prazo, terapias comportamentais, uma série de outras estratégias e, quanto antes, melhor, para neste momento trazer ao indivíduo e à sua família algum grau conforto para que ele diminua sua dependência”,explicou.

O médico cardiologista classificou a relevância que a passagem de Temple Grandin pelo Brasil tem para ampliar as discussões sobre o autismo. “Você pode chamar isso de superação no sentido de como o conhecimento e as características dela proporcionaram que ela entendesse e como pensavam, sentiam, se comportavam os animais, fazendo de maneira muito pioneira, modulando as práticas de tratamento dos animais”, disse em conversa com o apresentador Marco Ribeiro. “A Temple representa uma maneira de estreitar esse caminho para que as pessoas conheçam o autismo, que elas são pessoas que têm limitações e precisam de ajuda. […] Espero que possa se descortinar um horizonte para tornar mais fácil a convivência com os autistas, a sua sobrevivência e para que possam enfrentar a condição deles de uma forma mais suave”, complementou.

Veja a entrevista abaixo com Bruno Caramelli na íntegra:

VEJA TAMBÉM

Chuvas voltam ao Nordeste, mas também atraem as plantas daninhas

Os pastos verdejantes nessa época do ano no Nordeste não tem sido aproveitados como deveriam pelos pecuaristas. As plantas daninhas são bastante competitivas e roubam todos os nutrientes do capim, inclusive a própria água.

Embrapa afirma que IPF não aumenta incidência de verminoses no rebanho

O monitoramento do gado foi feito durante dois anos e teve como objetivo mensurar os impactos de uma área de pecuária e reflorestamento e outra apenas de pastagens (monocultura). “Pensávamos que haveria prejuízo por causa das sombras proporcionadas com as árvores, mas isso não influenciou em nada um aumento na incidência de vermes no rebanho”,...

Estudos comprovam perdas de 6,5 kg de carne/animal por reações vacinais

O levantamento acompanhou 22 fazendas, localizadas na região norte de MT, e revelou as graves consequências da má aplicação dos medicamentos no rebanho. Roça apontou inúmeros fatores como local inadequado da aplicação; seringas e agulhas impróprias e sem assepsia; a pressa dos peões durante o procedimento e a falta de uso de tronco de contenção...

Excesso de gordura tem atrapalhado qualidade da carne no Brasil

Alguns lotes, principalmente de novilhas de cruzamento industrial, tem apresentado gordura acima do ideal e isso acaba causa dificuldade em colocar o produto no mercado.

Passagem de Temple Grandin pelo Brasil amplia discussões sobre o autismo

17 julho 2018
temple-grandin-fazenda-orvalho-das-flores-barra-do-garcas-mato-grosso

Nesta terça, 17, o Giro do Boi recebeu em estúdio o médico cardiologista Bruno Caramelli, professor da Disciplina de Cardiologia da Faculdade de Medicina da USP. Caramelli é pai de um jovem autista, fundador da extinta ONG Autismo & Realidade e chamou atenção para a importância da discussão sobre o tema na sociedade brasileira atual.

Um dos pontos de relevância do assunto está no volume de pessoas que vivem sob esta condição no País. Segundo estimativas, são aproximadamente 800 mil pessoas inserido no espectro do autismo no Brasil. Para efeito comparativo, este número é maior do que o de pessoas infectadas com AIDS (700 mil) e cegos (560 mil), aproximadamente.

O autismo ganha certo destaque no Brasil nesta semana por conta da passagem da pesquisadora Temple Grandin pelo Brasil. Ela é autista e venceu diversos obstáculos para se tornar professora da Colorado State University e uma referência mundial em bem-estar animal.

Segundo o doutor Caramelli, “o autismo é uma condição de transtorno mental, da esfera neurológica, que se caracteriza pelo comprometimento das relações sociais”. Existem vários níveis em que isto afeta as pessoas autistas, desde as pessoas mais prejudicadas até as de alto funcionamento, o que é o caso da Dra. Temple Grandin. “O que permeia e é comum a todos eles é o prejuízo à comunicação social”, resumiu Caramelli.

Para o médico, que é pai de um jovem autista de 23 anos, um dos grandes problemas do autismo ainda é a dificuldade para fazer o diagnóstico e como lidar com o transtorno. Caramelli lamentou que há pouco apoio para o tratamento comportamental necessário para facilitar a vida do autista. “Não acho que à medida que você tem uma pessoa familiar autista, um conhecido que seja feito o diagnóstico, que você tenha que se espelhar na Temple. Não é por aí, pois ela é exceção. O que temos que trabalhar é no sentido de ter um diagnóstico precoce. Quanto mais precocemente feito o diagnóstico, mais precocemente se instala a intervenção. […] Hoje existem formas de tratamento em longo prazo, terapias comportamentais, uma série de outras estratégias e, quanto antes, melhor, para neste momento trazer ao indivíduo e à sua família algum grau conforto para que ele diminua sua dependência”,explicou.

O médico cardiologista classificou a relevância que a passagem de Temple Grandin pelo Brasil tem para ampliar as discussões sobre o autismo. “Você pode chamar isso de superação no sentido de como o conhecimento e as características dela proporcionaram que ela entendesse e como pensavam, sentiam, se comportavam os animais, fazendo de maneira muito pioneira, modulando as práticas de tratamento dos animais”, disse em conversa com o apresentador Marco Ribeiro. “A Temple representa uma maneira de estreitar esse caminho para que as pessoas conheçam o autismo, que elas são pessoas que têm limitações e precisam de ajuda. […] Espero que possa se descortinar um horizonte para tornar mais fácil a convivência com os autistas, a sua sobrevivência e para que possam enfrentar a condição deles de uma forma mais suave”, complementou.

Veja a entrevista abaixo com Bruno Caramelli na íntegra:

VEJA TAMBÉM

Os pastos verdejantes nessa época do ano no Nordeste não tem sido aproveitados como deveriam pelos pecuaristas. As plantas daninhas são bastante competitivas e roubam todos os nutrientes do capim, inclusive a própria água.

O monitoramento do gado foi feito durante dois anos e teve como objetivo mensurar os impactos de uma área de pecuária e reflorestamento e outra apenas de pastagens (monocultura). “Pensávamos que haveria prejuízo por causa das sombras proporcionadas com as árvores, mas isso não influenciou em nada um aumento na incidência de vermes no rebanho”,...

O levantamento acompanhou 22 fazendas, localizadas na região norte de MT, e revelou as graves consequências da má aplicação dos medicamentos no rebanho. Roça apontou inúmeros fatores como local inadequado da aplicação; seringas e agulhas impróprias e sem assepsia; a pressa dos peões durante o procedimento e a falta de uso de tronco de contenção...

Alguns lotes, principalmente de novilhas de cruzamento industrial, tem apresentado gordura acima do ideal e isso acaba causa dificuldade em colocar o produto no mercado.

Quem trouxe os primeiros registros, dessa primeira etapa, foi o gerente regional de Originação MS Oeste, Nelson Jardim, falando ao Giro do Boi desse pontapé inicial do circuito e lembrou do mais novo protocolo firmado entre todas as unidades Friboi do país (10 Estados) com a ACNB na criação de um protocolo específico para a...

A busca por informações e por conhecimento tem sido mais exigidos do produtor rural. São conexões digitais, palestras, reuniões, dias de campo e necessidade de interpretações simultâneas que fizeram com que a professora criasse uma empresa com métodos capazes de, em apenas seis meses, fazer com que a pessoa consiga interpretar o agro na língua...

No primeiro episódio da série, que estará sendo apresentada no Giro do Boi todas as sextas-feiras, Chaker nos explicou a “ter a fazenda nas mãos”. Foram três dicas importantes sobre pessoas, processos e finanças.

Alguns lotes, principalmente de novilhas de cruzamento industrial, tem apresentado gordura acima do ideal e isso acaba causa dificuldade em colocar o produto no mercado.

No Giro do Boi desta quinta-feira, as fazendas em destaque vieram dos estado de SP e MS.

Entre as facilidades para efetivar doações particulares está modalidade via imposto de renda; entenda como realizar o processo

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE