Pioneiro na criação do Santa Gertrudis no SE afirma que raça tem bom desempenho na “pecuária da vida real”

01 março 2019
santa-gertrudiz-fazenda-mangabeira-historia

O Giro do Boi desta sexta, 1º, contou a história do primeiro criatório da raça Santa Gertrudis no estado do Sergipe, a Fazenda Mangabeira, localizada em Japaratuba, cidade próxima à capital do estado, Aracaju. Quem falou ao programa foi o titular da propriedade, o pecuarista Gustavo Barreto.

Ele lembrou do trabalho de seu pai quando trouxe os primeiros animais dos Estados Unidos há 40 anos. “A gente foi fazendo melhoramento genético dentro do Brasil e importação de material genético da Austrália, da África do Sul, trabalhando o boi Santa Gertrudis no ponto certo para a pecuária brasileira. Hoje eu digo que o Santa Gertrudis está pronto para atender o pecuarista brasileiro que quer fazer o cruzamento industrial. Ele tem uma precocidade muito boa, acabamento de carcaça, rusticidade, qualidade de carne, marmoreio”, afirmou Barreto.

O produtor enalteceu ainda a rusticidade da raça. Em sua propriedade, os animais são terminados em sistema tradicional com bom desempenho na produção de carne. “Nossos animais são 100% a pasto. A única coisa que tem é sal mineral e proteinado como em qualquer outra fazenda que cria qualquer outra raça. Lá a gente sempre criou o Santa Gertrudis, fazia cruzamento industrial com Nelore e Tabapuã, e da mesma forma que a gente cria o Santa Gertrudis a gente criava o Tabapuã e o Nelore.[…] Eu digo que é a pecuária da vida real, não tem luxo”, frisou.

Para atestar o bom desempenho do Santa Gertrudis, Gustavo contou a experiência de um abate técnico realizado por um cliente de Nova Andradina-MS, comprador dos tourinhos produzidos no criatório. “A gente fez agora um abate técnico em Nova Andradina e foi um sucesso. Esse cliente nosso a gente acompanha desde o resultado da IATF, que deu quase 75% de prenhez, depois foram desmamados sem creep feeding com 277 kg de média nos machos, eles passaram depois a pasto com proteinado 1 a 2%, entraram no confinamento com 320 kg e, no abate, foram 20@ de média, animais de 15,5 meses e 58% de rendimento”, informou Barreto. “O cliente ficou muito feliz porque com 15 meses e meio ele já abateu animal com todo esse resultado”, acrescentou.

“Ele (Gustavo) vem trabalhando na inclusão de tecnologias aliadas à reprodução, ao melhoramento genético, cruzamento industrial. É um um produtor que fomenta muito o desenvolvimento técnico na região, se envolve bastante”, atestou o médico veterinário Danyllo Pereira, responsável pelo protocolo sanitário da Fazenda Mangabeira. Entre as novas tecnologias utilizadas na propriedade está a Bovela, vacina desenvolvida para prevenir a BDV, diarreia viral bovina, doença de poucos sintomas que prejudica produção e reprodução dos animais do rebanho.

“Porque não é só você ter genética, tem que ter ambiente e sanidade. Para conseguir melhor taxa de prenhez, melhor índice de desmama, você tem que melhorar em todos os sentidos. Eu digo que a gente tem que tratar a fazenda como uma empresa. Fazenda muitas vezes você não sabe tudo que você gasta, na empresa sabe. Então é a mesma coisa no manejo, então a gente tem que medir problemas que estão acontecendo e ver toda parte reprodutiva, de sanidade, esse ano mesmo em todo o rebanho a gente aplicou a vacina Bovela. Eu acredito nisso, a gente tem que usar essa tecnologia que está chegando para a cada dia melhorar os resultados e atingir o resultado financeiro, que é o mais importante”, afirmou.

Veja a entrevista completa com Gustavo Barreto no vídeo abaixo:

Confira o depoimento do médico veterinário Danyllo Pereira:

VEJA TAMBÉM

Confira as fazendas em destaque desta quinta-feira, 19 de setembro

São Paulo, Mato Grosso do Sul e Rondônia foram os estados que apresentaram os bois de qualidade na manhã desta quinta-feira, 19.

Pecuarista mineiro produz 28 @/ha/ano e quer dobrar produtividade

Um exemplo vindo de uma família de pecuaristas de Minas Gerais, região do pontal do triângulo mineiro, prova que a produção de carne pode ser até mais rentável e segura que a agricultura. Enquanto que a média brasileira de produtividade na pecuária gira em torno de 4@/ha/ano, o jovem engenheiro agrônomo, quinta geração de pecuaristas,...

MS continua sendo destaque no Programa Nelore Natural

A ACNB comemora o melhor ano do programa em mais de 20 de existência. Foi o que destacou no Giro do Boi desta quarta-feira, 19, o gerente regional de Originação – Leste MS, Sérgio Gonçalves. Segundo ele, o estado continua se mantendo na liderança do Circuito Nelore de Qualidade e no Protocolo Nelore Natural, por...

Confinamento de Lucas do Rio Verde, MT, fomenta o “boi das águas”

No Giro pelos Confinamentos desta quarta-feira, 19, o gerente do Confinamento JBS de Lucas do Rio Verde, MT, Helder Pureza, trouxe uma excelente notícia para os confinadores do estado que firmaram parceria no último giro de cocho de 2019.

Pioneiro na criação do Santa Gertrudis no SE afirma que raça tem bom desempenho na “pecuária da vida real”

01 março 2019
santa-gertrudiz-fazenda-mangabeira-historia

O Giro do Boi desta sexta, 1º, contou a história do primeiro criatório da raça Santa Gertrudis no estado do Sergipe, a Fazenda Mangabeira, localizada em Japaratuba, cidade próxima à capital do estado, Aracaju. Quem falou ao programa foi o titular da propriedade, o pecuarista Gustavo Barreto.

Ele lembrou do trabalho de seu pai quando trouxe os primeiros animais dos Estados Unidos há 40 anos. “A gente foi fazendo melhoramento genético dentro do Brasil e importação de material genético da Austrália, da África do Sul, trabalhando o boi Santa Gertrudis no ponto certo para a pecuária brasileira. Hoje eu digo que o Santa Gertrudis está pronto para atender o pecuarista brasileiro que quer fazer o cruzamento industrial. Ele tem uma precocidade muito boa, acabamento de carcaça, rusticidade, qualidade de carne, marmoreio”, afirmou Barreto.

O produtor enalteceu ainda a rusticidade da raça. Em sua propriedade, os animais são terminados em sistema tradicional com bom desempenho na produção de carne. “Nossos animais são 100% a pasto. A única coisa que tem é sal mineral e proteinado como em qualquer outra fazenda que cria qualquer outra raça. Lá a gente sempre criou o Santa Gertrudis, fazia cruzamento industrial com Nelore e Tabapuã, e da mesma forma que a gente cria o Santa Gertrudis a gente criava o Tabapuã e o Nelore.[…] Eu digo que é a pecuária da vida real, não tem luxo”, frisou.

Para atestar o bom desempenho do Santa Gertrudis, Gustavo contou a experiência de um abate técnico realizado por um cliente de Nova Andradina-MS, comprador dos tourinhos produzidos no criatório. “A gente fez agora um abate técnico em Nova Andradina e foi um sucesso. Esse cliente nosso a gente acompanha desde o resultado da IATF, que deu quase 75% de prenhez, depois foram desmamados sem creep feeding com 277 kg de média nos machos, eles passaram depois a pasto com proteinado 1 a 2%, entraram no confinamento com 320 kg e, no abate, foram 20@ de média, animais de 15,5 meses e 58% de rendimento”, informou Barreto. “O cliente ficou muito feliz porque com 15 meses e meio ele já abateu animal com todo esse resultado”, acrescentou.

“Ele (Gustavo) vem trabalhando na inclusão de tecnologias aliadas à reprodução, ao melhoramento genético, cruzamento industrial. É um um produtor que fomenta muito o desenvolvimento técnico na região, se envolve bastante”, atestou o médico veterinário Danyllo Pereira, responsável pelo protocolo sanitário da Fazenda Mangabeira. Entre as novas tecnologias utilizadas na propriedade está a Bovela, vacina desenvolvida para prevenir a BDV, diarreia viral bovina, doença de poucos sintomas que prejudica produção e reprodução dos animais do rebanho.

“Porque não é só você ter genética, tem que ter ambiente e sanidade. Para conseguir melhor taxa de prenhez, melhor índice de desmama, você tem que melhorar em todos os sentidos. Eu digo que a gente tem que tratar a fazenda como uma empresa. Fazenda muitas vezes você não sabe tudo que você gasta, na empresa sabe. Então é a mesma coisa no manejo, então a gente tem que medir problemas que estão acontecendo e ver toda parte reprodutiva, de sanidade, esse ano mesmo em todo o rebanho a gente aplicou a vacina Bovela. Eu acredito nisso, a gente tem que usar essa tecnologia que está chegando para a cada dia melhorar os resultados e atingir o resultado financeiro, que é o mais importante”, afirmou.

Veja a entrevista completa com Gustavo Barreto no vídeo abaixo:

Confira o depoimento do médico veterinário Danyllo Pereira:

VEJA TAMBÉM

São Paulo, Mato Grosso do Sul e Rondônia foram os estados que apresentaram os bois de qualidade na manhã desta quinta-feira, 19.

Um exemplo vindo de uma família de pecuaristas de Minas Gerais, região do pontal do triângulo mineiro, prova que a produção de carne pode ser até mais rentável e segura que a agricultura. Enquanto que a média brasileira de produtividade na pecuária gira em torno de 4@/ha/ano, o jovem engenheiro agrônomo, quinta geração de pecuaristas,...

A ACNB comemora o melhor ano do programa em mais de 20 de existência. Foi o que destacou no Giro do Boi desta quarta-feira, 19, o gerente regional de Originação – Leste MS, Sérgio Gonçalves. Segundo ele, o estado continua se mantendo na liderança do Circuito Nelore de Qualidade e no Protocolo Nelore Natural, por...

No Giro pelos Confinamentos desta quarta-feira, 19, o gerente do Confinamento JBS de Lucas do Rio Verde, MT, Helder Pureza, trouxe uma excelente notícia para os confinadores do estado que firmaram parceria no último giro de cocho de 2019.

O 3º Congresso Nacional de Direito Agrário, que aconteceu recentemente em São Paulo, foi o tema principal do Programa Giro do Boi desta quarta-feira, 18. O evento, que reuniu juristas e profissionais do agro brasileiro, debateu vários assuntos relacionados ao agronegócio entre eles os desafios do setor, a agenda ambiental e as transformações pelas quais...

Na manhã desta quarta-feira, os lotes do Acre e Mato Grosso foram os destaques no Giro do Boi.

No Giro pelos Confinamentos desta quarta-feira, 19, o gerente do Confinamento JBS de Lucas do Rio Verde, MT, Helder Pureza, trouxe uma excelente notícia para os confinadores do estado que firmaram parceria no último giro de cocho de 2019.

GIRO INSPIRAÇÃO

Que jogue a primeira pedra aquele que nunca reclamou de seus problemas. No Giro Inspiração desta quinta-feira, 19, a palestrante motivacional Helda Elaine trouxe mais detalhes dessas barreiras indesejadas que a vida pessoal e profissional podem oferecer

Fazenda Figueira, do município de Paranapanema, interior do estado de São Paulo, foi um dos destaques desta sexta-feira, no Giro do Boi, onde os originadores apresentam os bons modelos de produção e os valores da @ em cada unidade que participa do quadro Giro pelo Brasil.

São Paulo, Mato Grosso do Sul e Rondônia foram os estados que apresentaram os bois de qualidade na manhã desta quinta-feira, 19.

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE