Presidente da Asbram alerta para perigo da falsificação de suplementos: “Coloca em risco a pecuária”

22 maio 2019
crescimento-mercado-suplemento-mineral-pecuaria-2018

Em entrevista concedida ao Giro do Boi que foi ao ar nesta quarta, 22, o presidente da Asbram, a Associação Brasileira das Indústrias de Suplementos Minerais, Ademar Leal, fez um alerta para o risco que corre a pecuária brasileira com a falsificação de produtos da categoria. “A orientação da Asbram é única e simples: denuncie! Denuncie, é crime e o Ministério da Agricultura dá um apoio muito grande para esses casos. Invariavelmente todas as denúncias têm que ser apuradas. Entre no site da Asbram e você vai ter ali as informações para fazer uma denúncia anônima, sem nenhum risco e a Asbram vai cuidar disso para você”, recomendou.

“Isto é perigoso para o setor. Uma indústria, uma empresa ou um malandro que está falsificando produto, pirateando as nossas empresas que fazem um trabalho muito sério, ela pode estar colocando em risco a nossa pecuária, intoxicando o animal, colocando produtor com metais pesados, aditivos proibidos e pode dar problemas na nossa carne e arrebentar com a pecuária brasileira. Então quem está denunciando falsificação está ajudando a pecuária do Brasil”, advertiu Leal.

O presidente da entidade ainda celebrou crescimento das vendas dos produtos das indústrias associadas neste começo de 2019, embora o desempenho ainda seja abaixo do esperado. “Janeiro foi um mês que cresceu muito em relação ao ano passado em virtude de ser um mês com muita estiagem e também com a euforia na virada do governo. Fevereiro, março e abril nossos volumes de venda estão superiores aos do ano passado. Cresceu num volume abaixo do que a gente esperava, mas está crescendo e só não está crescendo mais por conta desta chuva que realmente inibe o consumo. Tem dificuldade de acesso, de fornecimento e também o fato de o animal não precisar consumir mais produtos quando se tem condições muito favoráveis de pasto”, informou.

Veja a entrevista completa com Ademar Leal no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Telespectador registra “despertar” da fauna pantaneira após as chuvas sobre a região

Após 23 dias de queimadas que destruíram mais de 170 mil hectares, a chuva voltou a incidir sobre a região e alegrou os animais; pantaneiro registrou sons em vídeo

Confira as fazendas em destaque do dia 11 de novembro de 2019

Fazendas localizadas em Minas Gerais, Rondônia e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Como o confinamento aproxima a pecuária do nível de gestão da agricultura?

Além de acelerar o giro do boi e padronizar carcaças produzindo carne de qualidade superior, pecuarista tem série de benefícios na administração do negócio

Genoma do Nelore aponta características para qualidade de carne

Estudo de genômica conduzido na Embrapa Pecuária Sudeste confirmou que herdabilidade das características torna possível o melhoramento por seleção

Presidente da Asbram alerta para perigo da falsificação de suplementos: “Coloca em risco a pecuária”

22 maio 2019
crescimento-mercado-suplemento-mineral-pecuaria-2018

Em entrevista concedida ao Giro do Boi que foi ao ar nesta quarta, 22, o presidente da Asbram, a Associação Brasileira das Indústrias de Suplementos Minerais, Ademar Leal, fez um alerta para o risco que corre a pecuária brasileira com a falsificação de produtos da categoria. “A orientação da Asbram é única e simples: denuncie! Denuncie, é crime e o Ministério da Agricultura dá um apoio muito grande para esses casos. Invariavelmente todas as denúncias têm que ser apuradas. Entre no site da Asbram e você vai ter ali as informações para fazer uma denúncia anônima, sem nenhum risco e a Asbram vai cuidar disso para você”, recomendou.

“Isto é perigoso para o setor. Uma indústria, uma empresa ou um malandro que está falsificando produto, pirateando as nossas empresas que fazem um trabalho muito sério, ela pode estar colocando em risco a nossa pecuária, intoxicando o animal, colocando produtor com metais pesados, aditivos proibidos e pode dar problemas na nossa carne e arrebentar com a pecuária brasileira. Então quem está denunciando falsificação está ajudando a pecuária do Brasil”, advertiu Leal.

O presidente da entidade ainda celebrou crescimento das vendas dos produtos das indústrias associadas neste começo de 2019, embora o desempenho ainda seja abaixo do esperado. “Janeiro foi um mês que cresceu muito em relação ao ano passado em virtude de ser um mês com muita estiagem e também com a euforia na virada do governo. Fevereiro, março e abril nossos volumes de venda estão superiores aos do ano passado. Cresceu num volume abaixo do que a gente esperava, mas está crescendo e só não está crescendo mais por conta desta chuva que realmente inibe o consumo. Tem dificuldade de acesso, de fornecimento e também o fato de o animal não precisar consumir mais produtos quando se tem condições muito favoráveis de pasto”, informou.

Veja a entrevista completa com Ademar Leal no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Após 23 dias de queimadas que destruíram mais de 170 mil hectares, a chuva voltou a incidir sobre a região e alegrou os animais; pantaneiro registrou sons em vídeo

Fazendas localizadas em Minas Gerais, Rondônia e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Além de acelerar o giro do boi e padronizar carcaças produzindo carne de qualidade superior, pecuarista tem série de benefícios na administração do negócio

Estudo de genômica conduzido na Embrapa Pecuária Sudeste confirmou que herdabilidade das características torna possível o melhoramento por seleção

Regiões entre MG e BA a fronteira do Matopiba ainda sofrem com estiagem, mas cenário deverá mudar a partia da 2ª quinzena de novembro

Fazendas localizadas em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Conheça e se inspire na trajetória da pecuarista Carmen Perez, responsável pela gestão da Agropecuária Orvalho das Flores, em Barra do Garças-MT

Produtor obtém benefício ao sincronizar transporte do gado magro e do gado gordo entre propriedades distintas. “Pecuária tem que ser tocada como uma empresa”, destacou

Em fazenda de Novo Horizonte d’Oeste-RO, fêmeas precoces já expressam tranquilidade em meio à cura do umbigo e identificação de seus filhos no pasto maternidade

Veterinário lista tudo o que o pecuarista precisa saber sobre maquinário utilizado, montagem de galpões, divisões de piquetes e fatores limitantes para a produtividade do sistema

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE