SRB elege primeira presidente mulher em 100 anos de história

11 fevereiro 2020
primeira-presidente-mulher-sociedade-rural-brasileira-teka-vendramini

Fundada em 1919, portanto já iniciando seu segundo século de atividades, a Sociedade Rural Brasileira (SRB) tem a partir desta terça, 11, a primeira mulher no comando em toda a sua história. A produtora rural Teresa Cristina Vendramini, a Teka, então diretora de pecuária da entidade, assumiu a presidência após eleição do conselho que se deu na noite anterior, na segunda-feira.

“Eu estou tendo uma honra na vida de representar a Sociedade Rural Brasileira e eu acho que tem, sim, esta história de ser a primeira mulher em cem anos, mas tem a (honra) da produtora rural que chegou ali na Sociedade Rural Brasileira, e estes conselheiros elegeram esta presidente. É uma honra imensurável para mim e uma preocupação no bom sentido de fazer um bom trabalho”, declarou Teka em sua primeira entrevista como presidente da SRB, concedida ao Giro do Boi nesta manhã de terça.

80% das mulheres rurais do Brasil têm ‘muito orgulho’ de pertencerem ao agro, aponta pesquisa

Mulheres com mais de 30 anos impulsionam participação feminina no agro, aponta Cepea

Teka lembrou também que a eleição de ontem trouxe outras mudanças expressivas na entidade centenária. “Esta eleição da Rural não elegeu só uma mulher, ela elegeu no conselho alguns jovens, então eu acho que está sendo um 2020 na Sociedade Rural Brasileira com umas mudanças, está oxigenando e vejo que estes conselheiros acreditam e estão querendo isto”, opinou.

Segundo Teka Vendramini, a prioridades dos trabalhos para 2020 já está definida. “Em 2020 a gente vai continuar os trabalhos que a gente está fazendo, de todos os comitês e departamentos que estão funcionando, mas existe uma preocupação que eu acho muito atual, que é defesa sanitária do Brasil”, revelou. Segundo Teka, isto significa trabalhar para evitar que doenças como a peste suína africana, entre outras, cheguem ao país, e também verificar os status de cada estado da federação no que diz respeito à erradicação da febre aftosa.

A Sociedade Rural Brasileira, segundo consta no site da própria instituição, atua na representação política em defesa do setor agropecuário para o desenvolvimento do Brasil. “O Brasil espera o posicionamento da Sociedade Rural Brasileira […] porque já tem uma tradição nisso”, destacou a recém-eleita presidente da SRB.

O que você pode fazer pela sua fazenda sem dinheiro e com capricho?

Veja a entrevista completa com a primeira presidente mulher da história da SRB, Teka Vendramini, no vídeo que segue:

 

VEJA TAMBÉM

Área de baixa pressão forma canal de umidade que vai do Sudeste até a Amazônia

Minas Gerais deve voltar a sofrer com as chuvas intensas, que podem chegar aos 150 mm a partir desta sexta até o início da próxima semana

Tem dúvidas sobre bem-estar no transporte boiadeiro? Pergunte ao motorista

Programa de capacitação de profissionais da logística do gado leva informações relevantes também aos pecuaristas dentro de sua porteira

Sindicato Rural de Governador Valadares-MG realiza edição do “Café Rural” dia 09/03

Friboi será parceira do evento que começa às 7h da manhã na sede do sindicato, localizado dentro do Parque de Exposições do município do Vale do Rio Doce

Confira os lotes em destaque do dia 28 de fevereiro de 2020

Lotes de propriedade em Minas Gerais e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

SRB elege primeira presidente mulher em 100 anos de história

11 fevereiro 2020
primeira-presidente-mulher-sociedade-rural-brasileira-teka-vendramini

Fundada em 1919, portanto já iniciando seu segundo século de atividades, a Sociedade Rural Brasileira (SRB) tem a partir desta terça, 11, a primeira mulher no comando em toda a sua história. A produtora rural Teresa Cristina Vendramini, a Teka, então diretora de pecuária da entidade, assumiu a presidência após eleição do conselho que se deu na noite anterior, na segunda-feira.

“Eu estou tendo uma honra na vida de representar a Sociedade Rural Brasileira e eu acho que tem, sim, esta história de ser a primeira mulher em cem anos, mas tem a (honra) da produtora rural que chegou ali na Sociedade Rural Brasileira, e estes conselheiros elegeram esta presidente. É uma honra imensurável para mim e uma preocupação no bom sentido de fazer um bom trabalho”, declarou Teka em sua primeira entrevista como presidente da SRB, concedida ao Giro do Boi nesta manhã de terça.

80% das mulheres rurais do Brasil têm ‘muito orgulho’ de pertencerem ao agro, aponta pesquisa

Mulheres com mais de 30 anos impulsionam participação feminina no agro, aponta Cepea

Teka lembrou também que a eleição de ontem trouxe outras mudanças expressivas na entidade centenária. “Esta eleição da Rural não elegeu só uma mulher, ela elegeu no conselho alguns jovens, então eu acho que está sendo um 2020 na Sociedade Rural Brasileira com umas mudanças, está oxigenando e vejo que estes conselheiros acreditam e estão querendo isto”, opinou.

Segundo Teka Vendramini, a prioridades dos trabalhos para 2020 já está definida. “Em 2020 a gente vai continuar os trabalhos que a gente está fazendo, de todos os comitês e departamentos que estão funcionando, mas existe uma preocupação que eu acho muito atual, que é defesa sanitária do Brasil”, revelou. Segundo Teka, isto significa trabalhar para evitar que doenças como a peste suína africana, entre outras, cheguem ao país, e também verificar os status de cada estado da federação no que diz respeito à erradicação da febre aftosa.

A Sociedade Rural Brasileira, segundo consta no site da própria instituição, atua na representação política em defesa do setor agropecuário para o desenvolvimento do Brasil. “O Brasil espera o posicionamento da Sociedade Rural Brasileira […] porque já tem uma tradição nisso”, destacou a recém-eleita presidente da SRB.

O que você pode fazer pela sua fazenda sem dinheiro e com capricho?

Veja a entrevista completa com a primeira presidente mulher da história da SRB, Teka Vendramini, no vídeo que segue:

 

VEJA TAMBÉM

Minas Gerais deve voltar a sofrer com as chuvas intensas, que podem chegar aos 150 mm a partir desta sexta até o início da próxima semana

Programa de capacitação de profissionais da logística do gado leva informações relevantes também aos pecuaristas dentro de sua porteira

Friboi será parceira do evento que começa às 7h da manhã na sede do sindicato, localizado dentro do Parque de Exposições do município do Vale do Rio Doce

Lotes de propriedade em Minas Gerais e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Em nova edição do quadro Zadra Responde, zootecnista destaca características dos machos para corte e matrizes F1 que resultam deste cruzamento

Segundo Nabih El-Aouar, produtor é incentivado a melhorar manejo, nutrição e inserção de tecnologias no rebanho, levando ganhos para toda a cadeia produtiva

Agrônomo explica quais as alturas ideais de entrada e saída do pastejo, taxa de lotação nas águas e na seca, efeitos da adubação e potencial de produção de matéria seca

Programa de capacitação de profissionais da logística do gado leva informações relevantes também aos pecuaristas dentro de sua porteira

Segundo Nabih El-Aouar, produtor é incentivado a melhorar manejo, nutrição e inserção de tecnologias no rebanho, levando ganhos para toda a cadeia produtiva

Minas Gerais deve voltar a sofrer com as chuvas intensas, que podem chegar aos 150 mm a partir desta sexta até o início da próxima semana

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE