Técnica de manejo racional de gado adotada por veterinária brasileira faz sucesso em países da América

08 agosto 2019
manejo-nada-nas-maos-adriane-zart

Menos prejuízo com contusões, menos custo com manutenção de estruturas dentro da fazenda, menor risco para os vaqueiros, maior qualidade de carne e mais ética na atividade. Os benefícios na prática do bem-estar animal na pecuária de corte formam uma longa lista. O assunto foi destaque do Giro do Boi desta quinta, 08, em entrevista com uma profissional responsável por uma inovação para o setor, a médica veterinária e consultora Adriane Zart, adotou o conceito do manejo “nada nas mãos”, método trazido ao Brasil pelo médico veterinário Paulo Loureiro.

“Para mim, o bem estar é extremamente importante e influencia nos resultados produtivos e reprodutivos da fazenda”, justificou Zart. “É um conceito de manejo com o gado baseado principalmente em linguagem corporal. Então o nosso posicionamento dentro do curral, o ângulo que a gente se coloca em direção aos animais e nossa atitude ali dentro importam. É uma técnica que foi baseada no comportamento natural do gado, foi criada através da observação, […] a gente usa o instinto dos bovinos ao trabalhar com eles”, detalhou a veterinária, titular da consultoria Personal Pec.

Segundo Zart, a proposta de trabalho constrói uma relação de confiança entre animal e homem, estabelecendo uma liderança natural do vaqueiros sobre o animal a partir disto. “É a base do manejo ‘nada nas mãos’: confiança e liderança. A gente busca que o gado trabalhe para você porque ele confia em você e ele te vê como um líder”.

O trabalho da médica veterinária está bem disseminado por todo o continente e já foram feitos treinamentos para aproximadamente 2.000 peões de cerca de 200 fazendas em todo o Brasil e também em outros países da América, como Paraguai, Bolívia, Colômbia e México.

Nos treinamentos com os peões, a consultora explicou que o objetivo é mostrar uma nova possibilidade de estes profissionais, muitas vezes bem experientes, usarem seu conhecimento acumulado ao longo de anos como vaqueiros de um modo diferente. “Eu tenho muita felicidade em trabalhar com os peões nas fazendas porque esta turma é fantástica. A recepção deles com a técnica e a capacidade deles de aprendizagem, o quanto eles absorvem rápido a técnica, isto sempre me impressiona”, celebrou.

O trabalho da consultora pode ser visto pelo site de sua empresa, a Personal Pec (https://personalpec.com.br/) e a técnica “nada nas mãos” na prática pode ser visualizada pelo seu canal no YouTube, pelo endereço https://www.youtube.com/user/adrizart.

Veja a entrevista completa com Adriane Zart no vídeo abaixo:

Foto: arquivo pessoal / Adriane Zart

VEJA TAMBÉM

Calor e tempo seco predominam sobre o Brasil Central nos próximos dias

Região já está há praticamente três meses sem chuvas; no Sul, chegada de frente fria traz geadas para o RS, SC e divisa do PR com SP

Vencedores da maior etapa do Circuito Nelore de Qualidade em 2019 são revelados

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Três dicas para ganhar dinheiro com confinamento de gado de corte

Pesquisador da Embrapa afirma que pecuarista deve fugir das “receitas de bolo” para não perder oportunidades de buscar ingredientes alternativos no mercado

Novilhas recebem bônus superior a R$ 20 por arroba pela qualidade

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

Técnica de manejo racional de gado adotada por veterinária brasileira faz sucesso em países da América

08 agosto 2019
manejo-nada-nas-maos-adriane-zart

Menos prejuízo com contusões, menos custo com manutenção de estruturas dentro da fazenda, menor risco para os vaqueiros, maior qualidade de carne e mais ética na atividade. Os benefícios na prática do bem-estar animal na pecuária de corte formam uma longa lista. O assunto foi destaque do Giro do Boi desta quinta, 08, em entrevista com uma profissional responsável por uma inovação para o setor, a médica veterinária e consultora Adriane Zart, adotou o conceito do manejo “nada nas mãos”, método trazido ao Brasil pelo médico veterinário Paulo Loureiro.

“Para mim, o bem estar é extremamente importante e influencia nos resultados produtivos e reprodutivos da fazenda”, justificou Zart. “É um conceito de manejo com o gado baseado principalmente em linguagem corporal. Então o nosso posicionamento dentro do curral, o ângulo que a gente se coloca em direção aos animais e nossa atitude ali dentro importam. É uma técnica que foi baseada no comportamento natural do gado, foi criada através da observação, […] a gente usa o instinto dos bovinos ao trabalhar com eles”, detalhou a veterinária, titular da consultoria Personal Pec.

Segundo Zart, a proposta de trabalho constrói uma relação de confiança entre animal e homem, estabelecendo uma liderança natural do vaqueiros sobre o animal a partir disto. “É a base do manejo ‘nada nas mãos’: confiança e liderança. A gente busca que o gado trabalhe para você porque ele confia em você e ele te vê como um líder”.

O trabalho da médica veterinária está bem disseminado por todo o continente e já foram feitos treinamentos para aproximadamente 2.000 peões de cerca de 200 fazendas em todo o Brasil e também em outros países da América, como Paraguai, Bolívia, Colômbia e México.

Nos treinamentos com os peões, a consultora explicou que o objetivo é mostrar uma nova possibilidade de estes profissionais, muitas vezes bem experientes, usarem seu conhecimento acumulado ao longo de anos como vaqueiros de um modo diferente. “Eu tenho muita felicidade em trabalhar com os peões nas fazendas porque esta turma é fantástica. A recepção deles com a técnica e a capacidade deles de aprendizagem, o quanto eles absorvem rápido a técnica, isto sempre me impressiona”, celebrou.

O trabalho da consultora pode ser visto pelo site de sua empresa, a Personal Pec (https://personalpec.com.br/) e a técnica “nada nas mãos” na prática pode ser visualizada pelo seu canal no YouTube, pelo endereço https://www.youtube.com/user/adrizart.

Veja a entrevista completa com Adriane Zart no vídeo abaixo:

Foto: arquivo pessoal / Adriane Zart

VEJA TAMBÉM

Região já está há praticamente três meses sem chuvas; no Sul, chegada de frente fria traz geadas para o RS, SC e divisa do PR com SP

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Pesquisador da Embrapa afirma que pecuarista deve fugir das “receitas de bolo” para não perder oportunidades de buscar ingredientes alternativos no mercado

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

Segundo zootecnista Antônio Chaker, o potencial de retorno financeiro da cria é de 35%; veja passo a passo para reverter o quadro

Fazendas localizadas em Tocantins, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Segundo zootecnista Antônio Chaker, o potencial de retorno financeiro da cria é de 35%; veja passo a passo para reverter o quadro

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

Grupo de novilhas meio-sangue Angus de propriedade em Botucatu-SP marcou 100% Verde no Farol da Qualidade e segue para disputa de melhor do mês

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE