Três erros que a pecuária cometeu em 2018 para não repetir em 2019

07 fevereiro 2019
3-erros-pecuaria-2018

Em entrevista ao Giro do Boi nesta quinta, dia 07, o pecuarista e engenheiro agrônomo Maurício Velloso, presidente da Comissão de Pecuária de Corte da Faeg, a Federação da Agricultura e Pecuária do estado de Goiás, destacou três principais erros cometidos pelos pecuaristas em 2018 e que não podem se repetir agora em 2019 para quem espera um resultado financeiro melhorar da atividade.

“A compra antecipada de insumos e a venda antecipada (do gado gordo), ou pelo menos asseguramento de vendas com margem para o mercado futuro, são duas coisas importantíssimas a serem feitas. E a terceira, que é a melhor colheita possível das pastagens e é o que faz com que a pecuária brasileira tenha competitividade”, resumiu.

Na fator compra antecipada de insumos, Maurício detalhou: “Principalmente o milho, que é fundamental para todas as atividades, não apenas para o confinamento da forma estrita, mas para o confinamento a pasto, semi-confinamento e da aplicação da suplementação proteico-energética, que são os chamados proteinados”.

O presidente da Comissão de Pecuária de Corte da Faeg disse estar otimista com o cenário econômico para 2019 por conta da previsibilidade das ações políticas, que deve atrair investidores. “Eu estou muito otimista porque nós temos neste governo um posicionamento, o aceno de algo que não víamos também há muitos anos anos neste país. Então apenas este quesito faz com que eu me torne um brasileiro extremamente otimista com perspectivas excelentes”, explicou.

Maurício também apontou o caminho para o pecuarista se valer deste cenário otimista e melhorar seu resultado. “Nós temos praticamente tudo ainda por fazer no que tange a melhorar a produtividade e a rentabilidade do setor. Isso depende necessariamente do pecuarista adotar práticas de gestão que vão contribuir de forma decisiva para que o negócio seja ainda melhor”, afirmou.

Veja a entrevista completa:

VEJA TAMBÉM

Trabalho integrado ameniza dificuldades com embarque do gado gordo entre Juara e Juína

Embora as chuvas prejudiquem as condições das estradas de terra, união de esforços entres unidades da indústria diminui problemas com o transporte

Áreas de instabilidade levam chuva para fronteira do RS com SC no fim de semana

Previsão é que precipitações se desloquem nos próximos dias para o Norte de SP e MG, chegando ao Semiárido e Centro-Oeste

Seis cadastros obrigatórios para o produtor rural garantir sua segurança jurídica

Gestão de cadastros de propriedades rurais evita problemas em situações como transações imobiliárias, bancárias, ambientais e também possíveis sanções de órgãos do governo

Já saiu o resultado da votação para o melhor lote de janeiro; conheça o vencedor

Lote de novilhas meio-sangue para o Protocolo 1953 pesou 18,4@ por animal em média e marcou 100% Verde no Farol da Qualidade

Três erros que a pecuária cometeu em 2018 para não repetir em 2019

07 fevereiro 2019
3-erros-pecuaria-2018

Em entrevista ao Giro do Boi nesta quinta, dia 07, o pecuarista e engenheiro agrônomo Maurício Velloso, presidente da Comissão de Pecuária de Corte da Faeg, a Federação da Agricultura e Pecuária do estado de Goiás, destacou três principais erros cometidos pelos pecuaristas em 2018 e que não podem se repetir agora em 2019 para quem espera um resultado financeiro melhorar da atividade.

“A compra antecipada de insumos e a venda antecipada (do gado gordo), ou pelo menos asseguramento de vendas com margem para o mercado futuro, são duas coisas importantíssimas a serem feitas. E a terceira, que é a melhor colheita possível das pastagens e é o que faz com que a pecuária brasileira tenha competitividade”, resumiu.

Na fator compra antecipada de insumos, Maurício detalhou: “Principalmente o milho, que é fundamental para todas as atividades, não apenas para o confinamento da forma estrita, mas para o confinamento a pasto, semi-confinamento e da aplicação da suplementação proteico-energética, que são os chamados proteinados”.

O presidente da Comissão de Pecuária de Corte da Faeg disse estar otimista com o cenário econômico para 2019 por conta da previsibilidade das ações políticas, que deve atrair investidores. “Eu estou muito otimista porque nós temos neste governo um posicionamento, o aceno de algo que não víamos também há muitos anos anos neste país. Então apenas este quesito faz com que eu me torne um brasileiro extremamente otimista com perspectivas excelentes”, explicou.

Maurício também apontou o caminho para o pecuarista se valer deste cenário otimista e melhorar seu resultado. “Nós temos praticamente tudo ainda por fazer no que tange a melhorar a produtividade e a rentabilidade do setor. Isso depende necessariamente do pecuarista adotar práticas de gestão que vão contribuir de forma decisiva para que o negócio seja ainda melhor”, afirmou.

Veja a entrevista completa:

VEJA TAMBÉM

Embora as chuvas prejudiquem as condições das estradas de terra, união de esforços entres unidades da indústria diminui problemas com o transporte

Previsão é que precipitações se desloquem nos próximos dias para o Norte de SP e MG, chegando ao Semiárido e Centro-Oeste

Gestão de cadastros de propriedades rurais evita problemas em situações como transações imobiliárias, bancárias, ambientais e também possíveis sanções de órgãos do governo

Lote de novilhas meio-sangue para o Protocolo 1953 pesou 18,4@ por animal em média e marcou 100% Verde no Farol da Qualidade

Fazendas nos estados de Rondônia e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Teste foi feito em área com lotação média de 10 UA/ha ao longo de dois anos; conclusão é de que não há interferência na fertilidade do solo que prejudique a produção de grãos

Previsão é que precipitações se desloquem nos próximos dias para o Norte de SP e MG, chegando ao Semiárido e Centro-Oeste

Embora as chuvas prejudiquem as condições das estradas de terra, união de esforços entres unidades da indústria diminui problemas com o transporte

Lote de novilhas meio-sangue para o Protocolo 1953 pesou 18,4@ por animal em média e marcou 100% Verde no Farol da Qualidade

Pecuarista deve fazer download do Termo de Adesão e entregar assinado aos compradores de gado das unidades da indústria; veja como tirar suas dúvidas sobre o processo

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE