Vamos falar de hedge? Produtor americano já tem o milho travado para a safra 2021

19 novembro 2019
Colheita-safrinha

Nesta terça, dia 19, o Giro do Boi recebeu em estúdio para entrevista a economista e jornalista Roberta Paffaro, diretora de desenvolvimento de mercado para a América Latina da CME Group, braço da bolsa de valores de Chicago. Paffaro tornou-se recentemente coautora do livro “Mulheres do Agro: inspirações para vencer desafios dentro e fora da porteira”.

Durante sua participação, Paffaro chamou atenção para o exemplo dos produtores norte-americanos que, prevendo os impactos de intempéries em sua safra, já travaram os preço do milho no mercado futuro para as duas próximas safras. “Então vamos falar de hedge? Você tem que saber usar o mercado ao seu favor, aproveitar as oportunidades como o produtor americano”, encorajou a especialista.

“O produtor americano já travou o preço dele, travou na bolsa quando o milho lá bateu US$ 4,15 o bushel, ele já travou para 2021. Duas safras na frente. E dentro da bolsa de Chicago hoje você tem liquidez, em média de volume são 400 mil contratos de soja negociados por dia. Você consegue aproveitar e travar este preço do mercado e garantir a sua rentabilidade. Então é saber usar o mercado ao seu favor. E a gente fala que o brasileiro ainda precisa aprender esta questão de hedge”, acrescentou.

Paffaro comentou ainda sua participação como coautora no livro “Mulheres do Agro: inspirações para vencer desafios dentro e fora da porteira”, lançado na última edição do Congresso Brasileiro das Mulheres do Agro. Na obra, a economista e jornalista contou, entre outras, a história da pecuarista Cláudia do Val, de Itaberaí-GO.

Ela perdeu o esposo em um acidente automobilístico, no qual também ficou paraplégica, mas encarou o desafio de assumir os negócios com sucesso. “Ela realmente se transformou e, consequentemente, impactou a vida de todos ao redor dela. Um exemplo de inspiração”, emocionou-se Roberta Paffaro. A pecuarista Claudia do Val estará no estúdio do Giro do Boi para entrevista no próximo mês de janeiro.

Veja a participação na íntegra de Roberta Paffaro no programa desta terça pelo vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Aprendendo a ensinar: veja resultados do Bifequali, programa de capacitação da Embrapa

Benefício econômico acumulado pelo programa entre os anos de 2013 e 2018 já ultrapassou marca dos R$ 23 milhões

Confira o último classificado para votação do melhor lote de novembro

Grupo de novilhas Caracu que marcou 88% Verde no Farol da Qualidade fechou o páreo para a eleição do melhor lote do mês

Canal de umidade leva chuvas desde o Brasil Central até litoral do Sudeste

Em comportamento típico do clima de verão, pancadas de chuva começam a partir do fim de tarde e atingem MT, MS, GO, TO, MG, BA e litoral no RJ e ES

Carretas adaptadas a condições locais melhoram transporte boiadeiro

Veículos que se ajustam aos tipos de estradas e demandas de cada região, além de capacitação dos motoristas, reforçam segurança das viagens

Vamos falar de hedge? Produtor americano já tem o milho travado para a safra 2021

19 novembro 2019
Colheita-safrinha

Nesta terça, dia 19, o Giro do Boi recebeu em estúdio para entrevista a economista e jornalista Roberta Paffaro, diretora de desenvolvimento de mercado para a América Latina da CME Group, braço da bolsa de valores de Chicago. Paffaro tornou-se recentemente coautora do livro “Mulheres do Agro: inspirações para vencer desafios dentro e fora da porteira”.

Durante sua participação, Paffaro chamou atenção para o exemplo dos produtores norte-americanos que, prevendo os impactos de intempéries em sua safra, já travaram os preço do milho no mercado futuro para as duas próximas safras. “Então vamos falar de hedge? Você tem que saber usar o mercado ao seu favor, aproveitar as oportunidades como o produtor americano”, encorajou a especialista.

“O produtor americano já travou o preço dele, travou na bolsa quando o milho lá bateu US$ 4,15 o bushel, ele já travou para 2021. Duas safras na frente. E dentro da bolsa de Chicago hoje você tem liquidez, em média de volume são 400 mil contratos de soja negociados por dia. Você consegue aproveitar e travar este preço do mercado e garantir a sua rentabilidade. Então é saber usar o mercado ao seu favor. E a gente fala que o brasileiro ainda precisa aprender esta questão de hedge”, acrescentou.

Paffaro comentou ainda sua participação como coautora no livro “Mulheres do Agro: inspirações para vencer desafios dentro e fora da porteira”, lançado na última edição do Congresso Brasileiro das Mulheres do Agro. Na obra, a economista e jornalista contou, entre outras, a história da pecuarista Cláudia do Val, de Itaberaí-GO.

Ela perdeu o esposo em um acidente automobilístico, no qual também ficou paraplégica, mas encarou o desafio de assumir os negócios com sucesso. “Ela realmente se transformou e, consequentemente, impactou a vida de todos ao redor dela. Um exemplo de inspiração”, emocionou-se Roberta Paffaro. A pecuarista Claudia do Val estará no estúdio do Giro do Boi para entrevista no próximo mês de janeiro.

Veja a participação na íntegra de Roberta Paffaro no programa desta terça pelo vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Benefício econômico acumulado pelo programa entre os anos de 2013 e 2018 já ultrapassou marca dos R$ 23 milhões

Grupo de novilhas Caracu que marcou 88% Verde no Farol da Qualidade fechou o páreo para a eleição do melhor lote do mês

Em comportamento típico do clima de verão, pancadas de chuva começam a partir do fim de tarde e atingem MT, MS, GO, TO, MG, BA e litoral no RJ e ES

Veículos que se ajustam aos tipos de estradas e demandas de cada região, além de capacitação dos motoristas, reforçam segurança das viagens

Fazenda localizada em Nova Lacerda, no Mato Grosso, foi destaque do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade

Consultor responde qual a maior “planta daninha” do mundo e compara eficácia das roçadas com herbicidas

Em comportamento típico do clima de verão, pancadas de chuva começam a partir do fim de tarde e atingem MT, MS, GO, TO, MG, BA e litoral no RJ e ES

Benefício econômico acumulado pelo programa entre os anos de 2013 e 2018 já ultrapassou marca dos R$ 23 milhões

Com o desafio de otimizar o uso da terra, propriedade em Serra Nova Dourada-MT saiu da cria para a recria-engorda utilizando confinamento com grão inteiro

Veículos que se ajustam aos tipos de estradas e demandas de cada região, além de capacitação dos motoristas, reforçam segurança das viagens

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE