Aprenda a controlar infestação de carqueja nas pastagens

30 janeiro 2020
infestacao-carqueja-pastagens-miumiu-cacaia-tiririca

Nesta quinta, 30, o engenheiro agrônomo, pós-graduado em pastagens pela Esalq-USP e consultor do Circuito da Pecuária Wagner Pires, autor do livro “Pastagem Sustentável de A a Z”, respondeu a uma dúvida sobre a forma correta de controlar a infestação de carqueja nas pastagens.

A pergunta foi enviada por Lucas Silva, de Itapirapuã, município do Vale do Ribeira em São Paulo, região da divisa com o estado do Paraná.

Segundo Pires, o nome científico da planta é Baccharis trimera, conhecida como carqueja, miumiu, três espigas, cacaia e tiririca, variando conforme a região. “Ela é uma praga um pouco difícil de a gente controlar, só que tem um produto. Com o Tordon XT a 1,5% você consegue fazer o controle, mais o Joint (Joint Oil, que funciona como adjuvante junto à calda do herbicida) a 0,5%. Se você usar eles, você vai conseguir fazer o controle”, revelou o agrônomo.

Agrônomo dá aula para pecuarista se livrar das plantas daninhas no pasto

Roçadas ou herbicidas: qual o jeito certo de controlar plantas daninhas?

O agrônomo fez recomendações importantes também em relação à própria calda do herbicida. “É muito importante, Lucas, que você se atente ao pH da água porque a água que você vai estar usando tem obrigatoriamente que ser ácida. Se a sua água não for ácida, aí você vai ter que colocar um produto para acidificar ela. O herbicida só vai fazer um efeito bom na água ácida”, reforçou.

Que cuidados devo ter com a água da mistura do herbicida?

“Seria interessante que você consultasse um distribuidor da sua região para que ele também fizesse uma avaliação nas outras plantas daninhas que tem, porque de repente você já faz uma limpeza geral aí na sua pastagem e vai ter um excelente resultado depois”, recomendou.

Veja a entrevista completa pelo vídeo abaixo:

 

Se você tiver dúvidas a respeito de manejo de pastagens, envie sua pergunta para o especialista no link do Whatsapp do Giro do Boi, pelo número (11) 9 5637 6922 ou ainda pelo e-mail girodoboi@canalrural.com.br.

VEJA TAMBÉM

Área de baixa pressão forma canal de umidade que vai do Sudeste até a Amazônia

Minas Gerais deve voltar a sofrer com as chuvas intensas, que podem chegar aos 150 mm a partir desta sexta até o início da próxima semana

Tem dúvidas sobre bem-estar no transporte boiadeiro? Pergunte ao motorista

Programa de capacitação de profissionais da logística do gado leva informações relevantes também aos pecuaristas dentro de sua porteira

Sindicato Rural de Governador Valadares-MG realiza edição do “Café Rural” dia 09/03

Friboi será parceira do evento que começa às 7h da manhã na sede do sindicato, localizado dentro do Parque de Exposições do município do Vale do Rio Doce

Confira os lotes em destaque do dia 28 de fevereiro de 2020

Lotes de propriedade em Minas Gerais e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Aprenda a controlar infestação de carqueja nas pastagens

30 janeiro 2020
infestacao-carqueja-pastagens-miumiu-cacaia-tiririca

Nesta quinta, 30, o engenheiro agrônomo, pós-graduado em pastagens pela Esalq-USP e consultor do Circuito da Pecuária Wagner Pires, autor do livro “Pastagem Sustentável de A a Z”, respondeu a uma dúvida sobre a forma correta de controlar a infestação de carqueja nas pastagens.

A pergunta foi enviada por Lucas Silva, de Itapirapuã, município do Vale do Ribeira em São Paulo, região da divisa com o estado do Paraná.

Segundo Pires, o nome científico da planta é Baccharis trimera, conhecida como carqueja, miumiu, três espigas, cacaia e tiririca, variando conforme a região. “Ela é uma praga um pouco difícil de a gente controlar, só que tem um produto. Com o Tordon XT a 1,5% você consegue fazer o controle, mais o Joint (Joint Oil, que funciona como adjuvante junto à calda do herbicida) a 0,5%. Se você usar eles, você vai conseguir fazer o controle”, revelou o agrônomo.

Agrônomo dá aula para pecuarista se livrar das plantas daninhas no pasto

Roçadas ou herbicidas: qual o jeito certo de controlar plantas daninhas?

O agrônomo fez recomendações importantes também em relação à própria calda do herbicida. “É muito importante, Lucas, que você se atente ao pH da água porque a água que você vai estar usando tem obrigatoriamente que ser ácida. Se a sua água não for ácida, aí você vai ter que colocar um produto para acidificar ela. O herbicida só vai fazer um efeito bom na água ácida”, reforçou.

Que cuidados devo ter com a água da mistura do herbicida?

“Seria interessante que você consultasse um distribuidor da sua região para que ele também fizesse uma avaliação nas outras plantas daninhas que tem, porque de repente você já faz uma limpeza geral aí na sua pastagem e vai ter um excelente resultado depois”, recomendou.

Veja a entrevista completa pelo vídeo abaixo:

 

Se você tiver dúvidas a respeito de manejo de pastagens, envie sua pergunta para o especialista no link do Whatsapp do Giro do Boi, pelo número (11) 9 5637 6922 ou ainda pelo e-mail girodoboi@canalrural.com.br.

VEJA TAMBÉM

Minas Gerais deve voltar a sofrer com as chuvas intensas, que podem chegar aos 150 mm a partir desta sexta até o início da próxima semana

Programa de capacitação de profissionais da logística do gado leva informações relevantes também aos pecuaristas dentro de sua porteira

Friboi será parceira do evento que começa às 7h da manhã na sede do sindicato, localizado dentro do Parque de Exposições do município do Vale do Rio Doce

Lotes de propriedade em Minas Gerais e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Em nova edição do quadro Zadra Responde, zootecnista destaca características dos machos para corte e matrizes F1 que resultam deste cruzamento

Segundo Nabih El-Aouar, produtor é incentivado a melhorar manejo, nutrição e inserção de tecnologias no rebanho, levando ganhos para toda a cadeia produtiva

Agrônomo explica quais as alturas ideais de entrada e saída do pastejo, taxa de lotação nas águas e na seca, efeitos da adubação e potencial de produção de matéria seca

Programa de capacitação de profissionais da logística do gado leva informações relevantes também aos pecuaristas dentro de sua porteira

Segundo Nabih El-Aouar, produtor é incentivado a melhorar manejo, nutrição e inserção de tecnologias no rebanho, levando ganhos para toda a cadeia produtiva

Minas Gerais deve voltar a sofrer com as chuvas intensas, que podem chegar aos 150 mm a partir desta sexta até o início da próxima semana

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE