Em Rondônia, excesso de chuvas interdita a BR-364 e desafia o transporte boiadeiro

08 fevereiro 2019
dificuldades-transporte-gado-gordo-rondonia-fevereiro-2019

Cabeceira de ponte levada pelas águas, interdição da BR-364 e muito cascalho, pedras e tábuas para desatolar caminhões boiadeiros. Este é um resumo dos que aconteceu últimos dias no estado de Rondônia por conta do período das chuvas.

“Principalmente impacto mais relevante para embarques com destino a unidades ao Sul do estado, como Pimenta Bueno, Vilhena em um pouco também em São Miguel do Guaporé”, revelou o engenheiro agrônomo e coordenador de logística do boi gordo da Friboi, Leonardo Vieira.

“Está chovendo muito. São dois, três dias de chuvas intensas, então os rios não aguentam, saem fora da caixa mesmo. Inclusive (as águas) levaram cabeceira de ponte, a BR-364 está interditada por algum tempo, mas nós buscamos alternativas para poder fazer o boi chegar no curral”, declarou ao Giro do Boi o comprador de gado Matheus Roz.

Em meio à chuvarada, Roz passou pela experiência de desatolar uma carreta boiadeira que chegava ao curral do Sítio Amaral, do pecuarista José Jesus de Lima, em Rolim de Moura-RO. Valendo-se de cascalho, pedras e tábuas, Roz e a equipe boiadeira e da própria fazenda calçaram os pneus do caminhão e liberaram a viagem.

“Planejamento. Esta é a palavra. Nesta época a gente precisa exercitar isto constantemente, antever as coisas”, indicou Leonardo Vieira. O coordenador do transporte do boi gordo destacou ainda a importância da previsão do tempo para pecuaristas e escaladores de gado concluírem suas programações.

+ Chegada de frente fria muda panorama de chuvas pelo Brasil; confira previsões para semana que vem

Assista o quadro Giro na Estrada desta sexta, 08:

VEJA TAMBÉM

Confira as fazendas em destaque do dia 22 de agosto de 2019

Fazendas localizadas em Tocantins, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Giro Inspiração: como utilizar a ambição como combustível motivacional na fazenda?

Neste 4º episódio da série, consultora Helda Elaine explica diferença entre ganância e ambição e afirma que é por meio desta que o pecuarista faz sacrifícios pelos resultados

Agrônomo viaja o mundo pesquisando o agro e traz lições para o Brasil

Profissional foi contemplado com uma bolsa para realizar intercâmbio e, em entrevista, contou suas experiências e impressões sobre a produção rural mundo afora

Confira as fazendas em destaque do dia 21 de agosto de 2019

Fazendas localizadas em Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Em Rondônia, excesso de chuvas interdita a BR-364 e desafia o transporte boiadeiro

08 fevereiro 2019
dificuldades-transporte-gado-gordo-rondonia-fevereiro-2019

Cabeceira de ponte levada pelas águas, interdição da BR-364 e muito cascalho, pedras e tábuas para desatolar caminhões boiadeiros. Este é um resumo dos que aconteceu últimos dias no estado de Rondônia por conta do período das chuvas.

“Principalmente impacto mais relevante para embarques com destino a unidades ao Sul do estado, como Pimenta Bueno, Vilhena em um pouco também em São Miguel do Guaporé”, revelou o engenheiro agrônomo e coordenador de logística do boi gordo da Friboi, Leonardo Vieira.

“Está chovendo muito. São dois, três dias de chuvas intensas, então os rios não aguentam, saem fora da caixa mesmo. Inclusive (as águas) levaram cabeceira de ponte, a BR-364 está interditada por algum tempo, mas nós buscamos alternativas para poder fazer o boi chegar no curral”, declarou ao Giro do Boi o comprador de gado Matheus Roz.

Em meio à chuvarada, Roz passou pela experiência de desatolar uma carreta boiadeira que chegava ao curral do Sítio Amaral, do pecuarista José Jesus de Lima, em Rolim de Moura-RO. Valendo-se de cascalho, pedras e tábuas, Roz e a equipe boiadeira e da própria fazenda calçaram os pneus do caminhão e liberaram a viagem.

“Planejamento. Esta é a palavra. Nesta época a gente precisa exercitar isto constantemente, antever as coisas”, indicou Leonardo Vieira. O coordenador do transporte do boi gordo destacou ainda a importância da previsão do tempo para pecuaristas e escaladores de gado concluírem suas programações.

+ Chegada de frente fria muda panorama de chuvas pelo Brasil; confira previsões para semana que vem

Assista o quadro Giro na Estrada desta sexta, 08:

VEJA TAMBÉM

Fazendas localizadas em Tocantins, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Neste 4º episódio da série, consultora Helda Elaine explica diferença entre ganância e ambição e afirma que é por meio desta que o pecuarista faz sacrifícios pelos resultados

Profissional foi contemplado com uma bolsa para realizar intercâmbio e, em entrevista, contou suas experiências e impressões sobre a produção rural mundo afora

Fazendas localizadas em Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Especialista apontou intensificação dos sistemas de produção, como semiconfinamento e confinamento, como principal fator de impacto para a melhoria

Professor da Mackenzie destaca que rastreabilidade traz “uma série de benefícios do ponto de vista prático e operacional” para os pecuaristas

Professor da Mackenzie destaca que rastreabilidade traz “uma série de benefícios do ponto de vista prático e operacional” para os pecuaristas

Segundo consultor jurídico, texto deixa brecha para que empreendedores familiares não tenham liberdade econômica plena em relação a contratos agrários

Fêmeas podem receber preço de boi mais premiações do Protocolo Sinal Verde, Europa/Hilton e Protocolo 1953

Fazendas localizadas em Tocantins, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE