O que você pode fazer pela sua fazenda sem dinheiro e com capricho?

14 agosto 2019
como-ganhar-dinheiro-na-pecuaria-de-corte-livro-segredos-gestao-descomplicada-antonio-chaker

O que o pecuarista pode fazer pelo lucro de sua fazenda sem dinheiro e com capricho? Nesta quarta, 14, a pecuarista e diretora da SRB (Sociedade Rural Brasileira), Teka Vendramini, fez a pergunta ao zootecnista e mestre em produção animal Antônio Chaker, diretor do Inttegra, o Instituto Terra de Métricas Agropecuárias, em bate-papo logo após o consultor proferir uma palestra em Pontes e Lacerda-MT.

“Grande parte das ações mais importantes da fazenda não precisa de dinheiro, que é justamente você fazer o que precisa ser feito. […] Aparte do gado impecável, manejo sempre em ponto de engorda, o cocho estar em linha, o sal dentro do cocho, a água com acesso adequado, então são coisas que mudam tudo. Cuide!”, indicou Chaker. “Cuide bem pra não deixar aquela coisa largada, relaxada”, concordou Teka.

“Toda vez que a gente vai medir uma fazenda bagunçadona eu já consigo estabelecer até qual vai ser o resultado. Já sei: ‘Ih, nesta condição, esquece’! Cerca caindo, trator desmontado, gente desmotivada, tropa com animal pisado, água escorrendo pela fazenda inteira, estrada ruim. Na hora que você vai fechar a conta, normalmente é baixa produção e prejuízo”, exemplificou o zootecnista.

Teka destacou uma das frases que Chaker disse em sua apresentação sobre gestão dos funcionários. “Uma equipe só é engajada quando tem meta para bater”, lembrou a pecuarista. O diretor do Inttegra esclareceu que “a meta não precisa ser aquela super detalhada, específica. Meta é quantos animais podem morrer no máximo em um ano, quantos animais a gente vai abater, para onde a gente está indo. Porque uma pessoa acima da média precisa de desafio para se manter motivada, então a meta é justamente o desafio. Ninguém que quer fazer algo diferente consegue se imaginar igual daqui um ano, então a gente precisa desafiar as pessoas para que elas entreguem melhores resultados. […] A meta é tão legal porque você estabelece o objetivo final. Mas você dá liberdade para o funcionário sobre como executar aquilo, então ele se engaja”.

Teka salientou ainda outro ponto da palestra do consultor, em que ele afirma que “sempre dá” para melhorar os resultados de uma fazenda, e que acreditar nesta frase é característica dos melhores gestores. “Sempre dá. Ao longo desses anos a gente vê que quando a pessoa verdadeiramente quer, ora mais, ora menos, ela vai conquistar. E que o lucro da fazenda é uma decisão da liderança, não é uma consequência”, assegurou Chaker.

Veja a conversa na íntegra entre Teka Vendramini e Antônio Chaker no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Calor e tempo seco predominam sobre o Brasil Central nos próximos dias

Região já está há praticamente três meses sem chuvas; no Sul, chegada de frente fria traz geadas para o RS, SC e divisa do PR com SP

Vencedores da maior etapa do Circuito Nelore de Qualidade em 2019 são revelados

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Três dicas para ganhar dinheiro com confinamento de gado de corte

Pesquisador da Embrapa afirma que pecuarista deve fugir das “receitas de bolo” para não perder oportunidades de buscar ingredientes alternativos no mercado

Novilhas recebem bônus superior a R$ 20 por arroba pela qualidade

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

O que você pode fazer pela sua fazenda sem dinheiro e com capricho?

14 agosto 2019
como-ganhar-dinheiro-na-pecuaria-de-corte-livro-segredos-gestao-descomplicada-antonio-chaker

O que o pecuarista pode fazer pelo lucro de sua fazenda sem dinheiro e com capricho? Nesta quarta, 14, a pecuarista e diretora da SRB (Sociedade Rural Brasileira), Teka Vendramini, fez a pergunta ao zootecnista e mestre em produção animal Antônio Chaker, diretor do Inttegra, o Instituto Terra de Métricas Agropecuárias, em bate-papo logo após o consultor proferir uma palestra em Pontes e Lacerda-MT.

“Grande parte das ações mais importantes da fazenda não precisa de dinheiro, que é justamente você fazer o que precisa ser feito. […] Aparte do gado impecável, manejo sempre em ponto de engorda, o cocho estar em linha, o sal dentro do cocho, a água com acesso adequado, então são coisas que mudam tudo. Cuide!”, indicou Chaker. “Cuide bem pra não deixar aquela coisa largada, relaxada”, concordou Teka.

“Toda vez que a gente vai medir uma fazenda bagunçadona eu já consigo estabelecer até qual vai ser o resultado. Já sei: ‘Ih, nesta condição, esquece’! Cerca caindo, trator desmontado, gente desmotivada, tropa com animal pisado, água escorrendo pela fazenda inteira, estrada ruim. Na hora que você vai fechar a conta, normalmente é baixa produção e prejuízo”, exemplificou o zootecnista.

Teka destacou uma das frases que Chaker disse em sua apresentação sobre gestão dos funcionários. “Uma equipe só é engajada quando tem meta para bater”, lembrou a pecuarista. O diretor do Inttegra esclareceu que “a meta não precisa ser aquela super detalhada, específica. Meta é quantos animais podem morrer no máximo em um ano, quantos animais a gente vai abater, para onde a gente está indo. Porque uma pessoa acima da média precisa de desafio para se manter motivada, então a meta é justamente o desafio. Ninguém que quer fazer algo diferente consegue se imaginar igual daqui um ano, então a gente precisa desafiar as pessoas para que elas entreguem melhores resultados. […] A meta é tão legal porque você estabelece o objetivo final. Mas você dá liberdade para o funcionário sobre como executar aquilo, então ele se engaja”.

Teka salientou ainda outro ponto da palestra do consultor, em que ele afirma que “sempre dá” para melhorar os resultados de uma fazenda, e que acreditar nesta frase é característica dos melhores gestores. “Sempre dá. Ao longo desses anos a gente vê que quando a pessoa verdadeiramente quer, ora mais, ora menos, ela vai conquistar. E que o lucro da fazenda é uma decisão da liderança, não é uma consequência”, assegurou Chaker.

Veja a conversa na íntegra entre Teka Vendramini e Antônio Chaker no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Região já está há praticamente três meses sem chuvas; no Sul, chegada de frente fria traz geadas para o RS, SC e divisa do PR com SP

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Pesquisador da Embrapa afirma que pecuarista deve fugir das “receitas de bolo” para não perder oportunidades de buscar ingredientes alternativos no mercado

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

Segundo zootecnista Antônio Chaker, o potencial de retorno financeiro da cria é de 35%; veja passo a passo para reverter o quadro

Fazendas localizadas em Tocantins, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Segundo zootecnista Antônio Chaker, o potencial de retorno financeiro da cria é de 35%; veja passo a passo para reverter o quadro

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

Grupo de novilhas meio-sangue Angus de propriedade em Botucatu-SP marcou 100% Verde no Farol da Qualidade e segue para disputa de melhor do mês

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE