Operação inteligente do transporte boiadeiro viabiliza uso do confinamento

14 setembro 2018
confinamento-boitel-castilho-sp

A terminação intensiva de gado de corte exige mais do pecuarista. Reposição, nutrição, sanidade e manejo apresentam as suas dificuldades para os produtores, mas uma boa gestão ajuda a superar estes obstáculos.

+ Faça o download do Manual de Boas Práticas de Manejo de Confinamento, uma publicação do Grupo Etco

Este foi o tema do quadro Giro na Estrada desta sexta, dia 14, que contou com entrevista do engenheiro agrônomo Leonardo Vieira, coordenador de logística da JBS. Segundo o profissional, a distância é um fator limitante para o confinamento, mas a operação inteligente do transporte boiadeiro pode abrir as porteiras da fazenda para a intensificação.

Nos confinamentos da companhia, por exemplo, localizados em Terenos-MS, Guaiçara-SP, Castilho-SP e Lucas do Rio Verde-MT, produtores com propriedades localizadas em um raio médio de até 600 quilômetros são atendidos, mas existem casos em que, com as contas em mãos, é possível que mesmo em uma distância maior da unidade de engorda o negócio seja viável.

“Quando você tem distância maiores pode-se fazer o atendimento por frota própria e também veículos de terceiros. Com isso você consegue fazer o transporte de um lote de gado gordo e de gado magro com o mesmo veículo e em um mesmo dia. A equipe chega à fazenda de gado de magro, transporta até o confinamento e já traz o gado gordo para o frigorífico. […] Você traz ao pecuarista um ganho de frete e operacional que acaba ajudando. […] O raio médio que valha a pena para operação em qualquer confinamento, em que você consegue diluir custo e ter margem, fica em torno de 600 km, mas mesmo assim é importante o pecuarista que está em distâncias maiores fazer contas porque não é somente o frete que vai impactar no ganho dele”, ponderou Vieira.

Dentre as mais recentes opções para terminação em boitel está a unidade de Castilho, com capacidade estática para 51 mil cabeças e localizada na divisa do estado de São Paulo com o Mato Grosso do Sul. Além dos dois estados, o confinamento também pode atender produtores do Sudoeste Goiano e do Triângulo Mineiro.

Veja mais:
Confinamento em Castilho-SP atenderá pecuaristas de quatro estados

Confira abaixo o quadro Giro na Estrada na íntegra:

VEJA TAMBÉM

Confira as fazendas em destaque do dia 21 de janeiro de 2019

Fazendas nos estados do Pará, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Região norte de MT tem previsão de temporais para o fim de semana

Precipitações no local já atrapalharam o embarque de gado gordo desde a última semana, quando chegaram a 150 mm; saiba como se programar para evitar problemas com o transporte

Escrituração zootécnica: como transformar dados em atitudes na fazenda?

Anotar é importante, mas ainda são poucos os pecuaristas que registram seus indicadores mais importantes. Se você não faz escrituração zootécnica na sua fazenda, veja as dicas de Antônio Chaker

Confira as fazendas em destaque do dia 18 de janeiro de 2019

Fazendas nos estados do Rondônia, São Paulo Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Operação inteligente do transporte boiadeiro viabiliza uso do confinamento

14 setembro 2018
confinamento-boitel-castilho-sp

A terminação intensiva de gado de corte exige mais do pecuarista. Reposição, nutrição, sanidade e manejo apresentam as suas dificuldades para os produtores, mas uma boa gestão ajuda a superar estes obstáculos.

+ Faça o download do Manual de Boas Práticas de Manejo de Confinamento, uma publicação do Grupo Etco

Este foi o tema do quadro Giro na Estrada desta sexta, dia 14, que contou com entrevista do engenheiro agrônomo Leonardo Vieira, coordenador de logística da JBS. Segundo o profissional, a distância é um fator limitante para o confinamento, mas a operação inteligente do transporte boiadeiro pode abrir as porteiras da fazenda para a intensificação.

Nos confinamentos da companhia, por exemplo, localizados em Terenos-MS, Guaiçara-SP, Castilho-SP e Lucas do Rio Verde-MT, produtores com propriedades localizadas em um raio médio de até 600 quilômetros são atendidos, mas existem casos em que, com as contas em mãos, é possível que mesmo em uma distância maior da unidade de engorda o negócio seja viável.

“Quando você tem distância maiores pode-se fazer o atendimento por frota própria e também veículos de terceiros. Com isso você consegue fazer o transporte de um lote de gado gordo e de gado magro com o mesmo veículo e em um mesmo dia. A equipe chega à fazenda de gado de magro, transporta até o confinamento e já traz o gado gordo para o frigorífico. […] Você traz ao pecuarista um ganho de frete e operacional que acaba ajudando. […] O raio médio que valha a pena para operação em qualquer confinamento, em que você consegue diluir custo e ter margem, fica em torno de 600 km, mas mesmo assim é importante o pecuarista que está em distâncias maiores fazer contas porque não é somente o frete que vai impactar no ganho dele”, ponderou Vieira.

Dentre as mais recentes opções para terminação em boitel está a unidade de Castilho, com capacidade estática para 51 mil cabeças e localizada na divisa do estado de São Paulo com o Mato Grosso do Sul. Além dos dois estados, o confinamento também pode atender produtores do Sudoeste Goiano e do Triângulo Mineiro.

Veja mais:
Confinamento em Castilho-SP atenderá pecuaristas de quatro estados

Confira abaixo o quadro Giro na Estrada na íntegra:

VEJA TAMBÉM

Fazendas nos estados do Pará, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Precipitações no local já atrapalharam o embarque de gado gordo desde a última semana, quando chegaram a 150 mm; saiba como se programar para evitar problemas com o transporte

Anotar é importante, mas ainda são poucos os pecuaristas que registram seus indicadores mais importantes. Se você não faz escrituração zootécnica na sua fazenda, veja as dicas de Antônio Chaker

Fazendas nos estados do Rondônia, São Paulo Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Fêmeas vieram de fazenda no Mato Grosso e alcançaram a marca de 100% Verde no Farol da Qualidade

Consultor relata problemas para produtores que não concluíram seu Cadastro Ambiental Rural e explica ainda a prorrogação da adesão ao Programa de Regularização Ambiental, o PRA

Fazendas nos estados do Pará, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Publicação está em consonância com os manuais de boas práticas de manejo lançados e atualizados pelo Grupo Etco e reúnes as informações mais importantes de cada um dos livretos; faça o download

Pecuarista deve fazer download do Termo de Adesão e entregar assinado aos compradores de gado das unidades da indústria; veja como tirar suas dúvidas sobre o processo

Cartaz traz dicas para a peonada manejar o gado de acordo com as boas práticas; faça o download para impressão e distribua pelas instalações de sua propriedade

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE