Pecuarista mineiro produz 28 @/ha/ano e quer dobrar produtividade

19 setembro 2019
CALCULAR ARROBA

Se engana quem acha que pecuária não dá dinheiro. Um exemplo vindo de uma família de pecuaristas de Minas Gerais, região do pontal do triângulo mineiro, prova que a produção de carne pode ser até mais rentável e segura que a agricultura. Enquanto que a média brasileira de produtividade na pecuária gira em torno de 4@/ha/ano, o jovem engenheiro agrônomo, quinta geração de pecuaristas, Rafael Jorge Ferreira, conseguiu produzir na última safra na fazenda Córrego do Ouro, município de Tupaciguara, 28,6@/ha/ano. E se você acha que isso é muito, saiba que o seu planejamento para a safra 2019/2020 pretende chegar a 57,8@/ha/ano. 

No Giro do Boi desta quinta-feira, 19, o produtor explicou, em detalhes, como conseguiu chegar a uma produtividade que lhe rendeu R$ 2.711,48 por hectare em apenas uma safra. A lucratividade média por cabeça no período ficou em 18,5%, com um ganho médio diário (GMD ou Ponderal) de 0,688 gramas/dia e uma lotação média de 7 cabeças por hectare. É claro, que por ser um agrônomo, o produtor investe em boas práticas de manejo a pasto, adubando e rotacionando os animais nos seus módulos de brachiarão. Além disso, não abre mão de um bom manejo nutricional (terminação intensiva em confinamento), sanidade e gestão. Mas a meta é mais ousada ainda. O seu planejamento produtivo e econômico para a próxima temporada 2019/2020 é rodar em 200 hectares 1697 cabeças, projetando um GMD de 1.100kg, elevando com isso a sua produtividade para 57,8@/ha/ano. 

Durante a entrevista, Rafael também falou de um aplicativo produzido por ele, a pedido do Sindicato Rural de Uberlândia, MG (vários outros sindicatos do triângulo mineiro já aderiram e outros de Goiás têm interesse), onde os pecuaristas têm acesso a várias informações da pecuária regional e das ações dos sindicatos como leilões, ofertas de gado magro, etc. 

Informações: rafael.ferreira@apporteira.com.br 

Confira a entrevista do pecuarista no link abaixo:

VEJA TAMBÉM

Como transformar sua fazenda em uma máquina de colher bezerro – e dinheiro?

Segundo Benchmarking 2018-19, fazendas de cria mais rentáveis do Brasil tiveram margem sobre a venda de até 36,4% focando em gestão de custos e produtividade

Confira as fazendas em destaque do dia 22 de outubro de 2019

Fazendas localizadas no Pará, São Paulo e Mato Grosso foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Quais são as duas realidades da pecuária brasileira?

No 1º de 7 blocos do Giro do Boi especial de lançamento do Benchmarking 2018-19, consultor diz que pecuária está dividida duas “bem distintas” realidades

Como encontrar a combinação perfeita entre peão e patrão?

Especialista traz dicas para pecuaristas definirem perfil do colaborador desejado e ajuda peões a encontrar fazendas que o valorizem

Pecuarista mineiro produz 28 @/ha/ano e quer dobrar produtividade

19 setembro 2019
CALCULAR ARROBA

Se engana quem acha que pecuária não dá dinheiro. Um exemplo vindo de uma família de pecuaristas de Minas Gerais, região do pontal do triângulo mineiro, prova que a produção de carne pode ser até mais rentável e segura que a agricultura. Enquanto que a média brasileira de produtividade na pecuária gira em torno de 4@/ha/ano, o jovem engenheiro agrônomo, quinta geração de pecuaristas, Rafael Jorge Ferreira, conseguiu produzir na última safra na fazenda Córrego do Ouro, município de Tupaciguara, 28,6@/ha/ano. E se você acha que isso é muito, saiba que o seu planejamento para a safra 2019/2020 pretende chegar a 57,8@/ha/ano. 

No Giro do Boi desta quinta-feira, 19, o produtor explicou, em detalhes, como conseguiu chegar a uma produtividade que lhe rendeu R$ 2.711,48 por hectare em apenas uma safra. A lucratividade média por cabeça no período ficou em 18,5%, com um ganho médio diário (GMD ou Ponderal) de 0,688 gramas/dia e uma lotação média de 7 cabeças por hectare. É claro, que por ser um agrônomo, o produtor investe em boas práticas de manejo a pasto, adubando e rotacionando os animais nos seus módulos de brachiarão. Além disso, não abre mão de um bom manejo nutricional (terminação intensiva em confinamento), sanidade e gestão. Mas a meta é mais ousada ainda. O seu planejamento produtivo e econômico para a próxima temporada 2019/2020 é rodar em 200 hectares 1697 cabeças, projetando um GMD de 1.100kg, elevando com isso a sua produtividade para 57,8@/ha/ano. 

Durante a entrevista, Rafael também falou de um aplicativo produzido por ele, a pedido do Sindicato Rural de Uberlândia, MG (vários outros sindicatos do triângulo mineiro já aderiram e outros de Goiás têm interesse), onde os pecuaristas têm acesso a várias informações da pecuária regional e das ações dos sindicatos como leilões, ofertas de gado magro, etc. 

Informações: rafael.ferreira@apporteira.com.br 

Confira a entrevista do pecuarista no link abaixo:

VEJA TAMBÉM

Segundo Benchmarking 2018-19, fazendas de cria mais rentáveis do Brasil tiveram margem sobre a venda de até 36,4% focando em gestão de custos e produtividade

Fazendas localizadas no Pará, São Paulo e Mato Grosso foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

No 1º de 7 blocos do Giro do Boi especial de lançamento do Benchmarking 2018-19, consultor diz que pecuária está dividida duas “bem distintas” realidades

Especialista traz dicas para pecuaristas definirem perfil do colaborador desejado e ajuda peões a encontrar fazendas que o valorizem

Consultor jurídico enumera as cinco principais mudanças da medida provisória e explica como funciona o novo dispositivo

Segundo produtor, animais que passam pelo processo na recria são engordados em menos tempo com mais padrão e melhor acabamento de gordura

Consultor jurídico enumera as cinco principais mudanças da medida provisória e explica como funciona o novo dispositivo

Segundo Benchmarking 2018-19, fazendas de cria mais rentáveis do Brasil tiveram margem sobre a venda de até 36,4% focando em gestão de custos e produtividade

Segundo produtor, animais que passam pelo processo na recria são engordados em menos tempo com mais padrão e melhor acabamento de gordura

No lançamento do Benchmarking 2018-19, Antônio Chaker afirmou que resultado da pecuária de ciclo completo “não se compra, se conquista”

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE