Produtor rural pode pedir recuperação judicial? Entenda como funciona o processo

13 agosto 2019
contabilidade

O produtor rural empresário tem uma nova ferramenta jurídica que pode lhe ajudar a superar momentos adversos, frutos de oscilações de mercado e intempéries que prejudicam a colheita, por exemplo. É a recuperação judicial. Segundo o advogado, professor de pós-graduação de direito agrário e ambiental, consultor jurídico e sócio-diretor da P&M Consultoria Jurídica, Pedro Puttini Mendes, ela não deve ser confundida com a falência e serve justamente para evitar que a empresa rural encerre suas atividades.

“Ao contrário da falência, a recuperação judicial tem o objetivo de fortalecer os negócios e manter os empregos desta empresa rural e manter a capacidade de geração de renda, a capacidade de pagamento de impostos”, explicou durante no quadro Direito Agrário que foi ao ar nesta terça, 13.

A situação serve para que a fazenda, ou a empresa rural, consiga honrar compromissos com funcionários e com instituições financeiras que lhe forneceram recursos. “Para se reerguer destas situações embaraçosas, o produtor e empresário tem a seu favor uma ferramenta jurídica que é o que nós chamamos de recuperação judicial. E por que é é novidade? Ela é uma ferramenta jurídica criada para evitar que a empresa e os empresários sadios se tornem falidos. Ela evita a falência”, acrescentou.

Para evitar a falência e a tomada de bens, como maquinários, o produtor deve renegociar seus débitos a partir de um plano de recuperação desenvolvido por um administrador especialista. Segundo o consultor jurídico, havia uma discussão sobre a possibilidade de o produtor pedir a recuperação, porém um precedente aberto por um julgamento do STJ indicou que basta ele comprovar atividade rural por um período superior a dois anos para que esteja apto a usar o instrumento.

Veja mais detalhes no vídeo abaixo:

Mais informações sobre o tema podem ser solicitadas pelo e-mail do consultor, contato@pmadvocacia.com.

VEJA TAMBÉM

Confira as fazendas em destaque do dia 13 de novembro de 2019

Fazendas localizadas em Goiás, Pará, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Circuito Nelore já avaliou quase 20 mil animais em 2019; Andradina-SP recebe penúltima etapa do ano

Na reta final da série de abates técnicos, pecuarista reforça qualidade dos lotes e acirra disputa; confira os registros do curral nesta manhã de 4ª

Uma obra literalmente à altura do potencial da ILPF no Brasil

E-book “ILPF: inovação com integração de lavoura, pecuária e floresta”, da Embrapa, tem 840 páginas e é considerada a maior publicação do mundo sobre sistemas integrados para o clima tropical

O que é compliance, palavra estrangeira cada vez mais presente no dia a dia do produtor?

Para o português usado no Brasil, palavra pode ser traduzida como “conformidade”, e seu conceito ganhou relevância por aqui a partir de 2013; entenda

Produtor rural pode pedir recuperação judicial? Entenda como funciona o processo

13 agosto 2019
contabilidade

O produtor rural empresário tem uma nova ferramenta jurídica que pode lhe ajudar a superar momentos adversos, frutos de oscilações de mercado e intempéries que prejudicam a colheita, por exemplo. É a recuperação judicial. Segundo o advogado, professor de pós-graduação de direito agrário e ambiental, consultor jurídico e sócio-diretor da P&M Consultoria Jurídica, Pedro Puttini Mendes, ela não deve ser confundida com a falência e serve justamente para evitar que a empresa rural encerre suas atividades.

“Ao contrário da falência, a recuperação judicial tem o objetivo de fortalecer os negócios e manter os empregos desta empresa rural e manter a capacidade de geração de renda, a capacidade de pagamento de impostos”, explicou durante no quadro Direito Agrário que foi ao ar nesta terça, 13.

A situação serve para que a fazenda, ou a empresa rural, consiga honrar compromissos com funcionários e com instituições financeiras que lhe forneceram recursos. “Para se reerguer destas situações embaraçosas, o produtor e empresário tem a seu favor uma ferramenta jurídica que é o que nós chamamos de recuperação judicial. E por que é é novidade? Ela é uma ferramenta jurídica criada para evitar que a empresa e os empresários sadios se tornem falidos. Ela evita a falência”, acrescentou.

Para evitar a falência e a tomada de bens, como maquinários, o produtor deve renegociar seus débitos a partir de um plano de recuperação desenvolvido por um administrador especialista. Segundo o consultor jurídico, havia uma discussão sobre a possibilidade de o produtor pedir a recuperação, porém um precedente aberto por um julgamento do STJ indicou que basta ele comprovar atividade rural por um período superior a dois anos para que esteja apto a usar o instrumento.

Veja mais detalhes no vídeo abaixo:

Mais informações sobre o tema podem ser solicitadas pelo e-mail do consultor, contato@pmadvocacia.com.

VEJA TAMBÉM

Fazendas localizadas em Goiás, Pará, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Na reta final da série de abates técnicos, pecuarista reforça qualidade dos lotes e acirra disputa; confira os registros do curral nesta manhã de 4ª

E-book “ILPF: inovação com integração de lavoura, pecuária e floresta”, da Embrapa, tem 840 páginas e é considerada a maior publicação do mundo sobre sistemas integrados para o clima tropical

Para o português usado no Brasil, palavra pode ser traduzida como “conformidade”, e seu conceito ganhou relevância por aqui a partir de 2013; entenda

Avaliação de quase 500 carcaças aconteceu na unidade de Itapetinga-BA no último dia 06/11 e foi a primeira etapa de 2019 realizada na Região Nordeste

Fazendas localizadas em São Paulo, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Com sistema exclusivo de recria, propriedade reduz pela metade o período de adaptação dos animais destinados à engorda em confinamento

E-book “ILPF: inovação com integração de lavoura, pecuária e floresta”, da Embrapa, tem 840 páginas e é considerada a maior publicação do mundo sobre sistemas integrados para o clima tropical

Na reta final da série de abates técnicos, pecuarista reforça qualidade dos lotes e acirra disputa; confira os registros do curral nesta manhã de 4ª

Veterinário lista tudo o que o pecuarista precisa saber sobre maquinário utilizado, montagem de galpões, divisões de piquetes e fatores limitantes para a produtividade do sistema

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE