Seis fatores que sustentam a margem das fazendas de pecuária mais lucrativas

25 outubro 2019
como-ganhar-dinheiro-na-pecuaria-de-corte-livro-segredos-gestao-descomplicada-antonio-chaker

No encerramento do Giro do Boi especial para o lançamento do Benchmarking 2018-19, estudo realizado pelo Instituto Inttegra, especializado em assessoria de propriedades rurais por meio de métricas gerenciais, o zootecnista Antônio Chaker, mestre em produção animal e diretor do instituto, revelou quais são os fatores responsáveis pela sustentação da margem em uma fazenda de pecuária de corte.

Veja na lista a seguir:

1 – Conhecimento como principal ferramenta da produção.

O uso de conhecimentos é gratuito, portanto saber como apartar corretamente o gado, identificar o período ideal de iniciar a adubação de pastagem e o melhor período para o nascimento dos animais na fazenda são coisas simples e sem custo para implementar.

2 – Antes de intensificar a produção, intensifique a gestão.

Chaker afirmou que o pecuarista deve acompanhar de perto se está acontecendo em sua propriedade aquilo que realmente deveria acontecer, lançando mão de rituais semanais e mensais para apurar as metas.

3 – Manejo de pastagem deve ser tema técnico de maior foco dos gestores.

“Não dá para imaginar uma propriedade de altíssima margem se ela não tiver elemento de manejo de pastagem como destaque”, resumiu.

4 – Reconhecer que lotação é uma construção.

Itens básicos como ganho de peso diário e taxa de desmame são mais relevantes do que lotação. Se uma fazenda suporta mais gado do que caberia, seu manejo de pastagem piora e ela acaba produzindo menos em meio a este processo.

5 – A estratégia de entressafra determina o sucesso econômico.

Chaker lembrou que existem duas fazendas em uma mesma propriedade no Brasil: de outubro a março ela é uma, e de março a outubro é outra completamente diferente. Por isso o pecuarista deve ter uma estratégia de entressafra desenhada neste momento. Sim, mesmo recém-terminada a estação seca, o produtor já deve construir a sua próxima estratégia de entressafra, caso contrário não terá tempo hábil para executar. “Se não fizer nada, ou fica caro ou vai produzir pouco”, simplificou o zootecnista.

6 – Layout da fazenda.

Os gestores devem sempre entender como a fazenda foi montada para aproveitar o máximo da propriedade.

Lançamento Benchmarking 2018-19 / 2º bloco: Como transformar sua fazenda em uma máquina de colher bezerro – e dinheiro?

Lançamento Benchmarking 2018-19 / 3º bloco: Pecuarista não pode “tapar o buraco da ineficiência” com dinheiro, diz consultor

Lançamento Benchmarking 2018-19 / 4º bloco: Por que o pecuarista de recria e engorda deve estar atento à “torneira do desembolso”?

Lançamento Benchmarking 2018-19 / 5º bloco: Fazendas mais lucrativas do Brasil pagam mais a funcionários

Lançamento Benchmarking 2018-19 / 6º bloco: Aprenda a regra de ouro para lucrar com pecuária de corte


O consultor mostrou ainda o caminho àqueles pecuaristas cuja fazenda ainda não tem os fatores acima como parte da rotina para que consigam mudar o rumo de seus negócios. Segundo Chaker, são quatro os comportamentos que levam uma fazenda ao lucro:

Criatividade: essencial para as pessoas encontrarem formas mais inteligentes de executar uma mesma tarefa;

Liderança: o líder mostrar o caminho;

Cultura da mudança permanente: ter em mente que “o que me trouxe aqui não é o mesmo que vai me levar adiante”. Conforme advertiu o consultor, “o pior que pode existir dentro de uma empresa é a chamada arrogância intelectual”. Chaker explicou que o termo remete ao gestor que imagina que tudo que vai aprender será a partir de si mesmo e que não há nada mais a se fazer além de tudo que foi feito até ali.

Colaboração: aprender com quem já sabe, compartilhar resultados e criar condições de se trabalhar junto com outras pessoas.

Segundo Chaker, a lição que fica do Benchmarking 2018-19 é que as fazendas devem usar em sua gestão “mais processos e menos recursos”, afinal, resultado não se compra.

Veja no vídeo abaixo o 7º e último bloco do Giro do Boi especial de lançamento do Benchmarking 2018-19:

VEJA TAMBÉM

Área de baixa pressão forma canal de umidade que vai do Sudeste até a Amazônia

Minas Gerais deve voltar a sofrer com as chuvas intensas, que podem chegar aos 150 mm a partir desta sexta até o início da próxima semana

Tem dúvidas sobre bem-estar no transporte boiadeiro? Pergunte ao motorista

Programa de capacitação de profissionais da logística do gado leva informações relevantes também aos pecuaristas dentro de sua porteira

Sindicato Rural de Governador Valadares-MG realiza edição do “Café Rural” dia 09/03

Friboi será parceira do evento que começa às 7h da manhã na sede do sindicato, localizado dentro do Parque de Exposições do município do Vale do Rio Doce

Confira os lotes em destaque do dia 28 de fevereiro de 2020

Lotes de propriedade em Minas Gerais e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Seis fatores que sustentam a margem das fazendas de pecuária mais lucrativas

25 outubro 2019
como-ganhar-dinheiro-na-pecuaria-de-corte-livro-segredos-gestao-descomplicada-antonio-chaker

No encerramento do Giro do Boi especial para o lançamento do Benchmarking 2018-19, estudo realizado pelo Instituto Inttegra, especializado em assessoria de propriedades rurais por meio de métricas gerenciais, o zootecnista Antônio Chaker, mestre em produção animal e diretor do instituto, revelou quais são os fatores responsáveis pela sustentação da margem em uma fazenda de pecuária de corte.

Veja na lista a seguir:

1 – Conhecimento como principal ferramenta da produção.

O uso de conhecimentos é gratuito, portanto saber como apartar corretamente o gado, identificar o período ideal de iniciar a adubação de pastagem e o melhor período para o nascimento dos animais na fazenda são coisas simples e sem custo para implementar.

2 – Antes de intensificar a produção, intensifique a gestão.

Chaker afirmou que o pecuarista deve acompanhar de perto se está acontecendo em sua propriedade aquilo que realmente deveria acontecer, lançando mão de rituais semanais e mensais para apurar as metas.

3 – Manejo de pastagem deve ser tema técnico de maior foco dos gestores.

“Não dá para imaginar uma propriedade de altíssima margem se ela não tiver elemento de manejo de pastagem como destaque”, resumiu.

4 – Reconhecer que lotação é uma construção.

Itens básicos como ganho de peso diário e taxa de desmame são mais relevantes do que lotação. Se uma fazenda suporta mais gado do que caberia, seu manejo de pastagem piora e ela acaba produzindo menos em meio a este processo.

5 – A estratégia de entressafra determina o sucesso econômico.

Chaker lembrou que existem duas fazendas em uma mesma propriedade no Brasil: de outubro a março ela é uma, e de março a outubro é outra completamente diferente. Por isso o pecuarista deve ter uma estratégia de entressafra desenhada neste momento. Sim, mesmo recém-terminada a estação seca, o produtor já deve construir a sua próxima estratégia de entressafra, caso contrário não terá tempo hábil para executar. “Se não fizer nada, ou fica caro ou vai produzir pouco”, simplificou o zootecnista.

6 – Layout da fazenda.

Os gestores devem sempre entender como a fazenda foi montada para aproveitar o máximo da propriedade.

Lançamento Benchmarking 2018-19 / 2º bloco: Como transformar sua fazenda em uma máquina de colher bezerro – e dinheiro?

Lançamento Benchmarking 2018-19 / 3º bloco: Pecuarista não pode “tapar o buraco da ineficiência” com dinheiro, diz consultor

Lançamento Benchmarking 2018-19 / 4º bloco: Por que o pecuarista de recria e engorda deve estar atento à “torneira do desembolso”?

Lançamento Benchmarking 2018-19 / 5º bloco: Fazendas mais lucrativas do Brasil pagam mais a funcionários

Lançamento Benchmarking 2018-19 / 6º bloco: Aprenda a regra de ouro para lucrar com pecuária de corte


O consultor mostrou ainda o caminho àqueles pecuaristas cuja fazenda ainda não tem os fatores acima como parte da rotina para que consigam mudar o rumo de seus negócios. Segundo Chaker, são quatro os comportamentos que levam uma fazenda ao lucro:

Criatividade: essencial para as pessoas encontrarem formas mais inteligentes de executar uma mesma tarefa;

Liderança: o líder mostrar o caminho;

Cultura da mudança permanente: ter em mente que “o que me trouxe aqui não é o mesmo que vai me levar adiante”. Conforme advertiu o consultor, “o pior que pode existir dentro de uma empresa é a chamada arrogância intelectual”. Chaker explicou que o termo remete ao gestor que imagina que tudo que vai aprender será a partir de si mesmo e que não há nada mais a se fazer além de tudo que foi feito até ali.

Colaboração: aprender com quem já sabe, compartilhar resultados e criar condições de se trabalhar junto com outras pessoas.

Segundo Chaker, a lição que fica do Benchmarking 2018-19 é que as fazendas devem usar em sua gestão “mais processos e menos recursos”, afinal, resultado não se compra.

Veja no vídeo abaixo o 7º e último bloco do Giro do Boi especial de lançamento do Benchmarking 2018-19:

VEJA TAMBÉM

Minas Gerais deve voltar a sofrer com as chuvas intensas, que podem chegar aos 150 mm a partir desta sexta até o início da próxima semana

Programa de capacitação de profissionais da logística do gado leva informações relevantes também aos pecuaristas dentro de sua porteira

Friboi será parceira do evento que começa às 7h da manhã na sede do sindicato, localizado dentro do Parque de Exposições do município do Vale do Rio Doce

Lotes de propriedade em Minas Gerais e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Em nova edição do quadro Zadra Responde, zootecnista destaca características dos machos para corte e matrizes F1 que resultam deste cruzamento

Segundo Nabih El-Aouar, produtor é incentivado a melhorar manejo, nutrição e inserção de tecnologias no rebanho, levando ganhos para toda a cadeia produtiva

Agrônomo explica quais as alturas ideais de entrada e saída do pastejo, taxa de lotação nas águas e na seca, efeitos da adubação e potencial de produção de matéria seca

Programa de capacitação de profissionais da logística do gado leva informações relevantes também aos pecuaristas dentro de sua porteira

Segundo Nabih El-Aouar, produtor é incentivado a melhorar manejo, nutrição e inserção de tecnologias no rebanho, levando ganhos para toda a cadeia produtiva

Minas Gerais deve voltar a sofrer com as chuvas intensas, que podem chegar aos 150 mm a partir desta sexta até o início da próxima semana

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE