Série ‘Meu Pasto Extraordinário’ reúne casos de sucesso no controle de plantas daninhas

09 dezembro 2019
meu-pasto-extraordinario-saudade-do-iguacu-controle-plantas-daninhas-coasul-juliano-szura

A partir desta segunda, 09, o Giro do Boi passou a exibir uma série de vídeos produzida em parceria entre a Corteva Agriscience e o Canal Rural que destaca o resultados que pecuaristas tiveram ao utilizar a tecnologia dos produtos da família XT, linha de defensivos que realiza o controle de plantas daninhas lenhosas e semilenhosas por meio de aplicação foliar.

No primeiro de cinco episódios, a história em destaque veio do pecuarista Juliano Szura, que tem propriedades nos municípios paranaenses de Rio Bonito do Iguaçu e Saudade do Iguaçu. Szura lembrou que a família tem tradição na agropecuária, algo que começou com seu avô, que atuava no ramo de frigorífico em Chopinzinho-PR, quando surgiu a oportunidade de adquirir uma área para a prática da atividade. “Compramos um pouco mais de área e foi crescendo e crescendo também o gosto pela coisa e começou a ter retorno, a parte lucrativa. Então quando a gente viu que a pecuária era lucrativa, nada melhor do que fazer o que gosta e ainda ganhar para isso”, contou.

“Dos produtos da Corteva, nós já trabalhávamos com Tordon […], com o Pleno”, destacou Juliano ao falar sobre o controle de plantas daninhas em pastagens. O pecuarista disse que ao saber da chegada dos produtos da família XT, resolveu experimentar em uma das áreas para confirmar que o produto, de fato, substituía várias aplicações de produtos diversos por um só.

“A Corteva é muito importante para mim porque eles estão sempre juntos, sempre trabalhando em conjunto nas fazendas, têm apresentado tecnologias, solução para minha pastagem. Eu tenho conseguido manter a fazenda hoje 80% a 90% limpa, as áreas ficam esteticamente um espetáculo, então nós temos um trabalho com a Corteva já faz muito tempo e pretendo continuar assim. Hoje o que tem de melhor no mercado é o XT, da Corteva”, aprovou.

“A gente é sempre movido a tecnologia e inovação e a Corteva está vindo ao encontro disto, que a cooperativa, a Coasul busca, e o nosso cooperado, nosso produtor rural, também está buscando. Então acho que esta aliança cada vez se fortalece mais com ciência, tecnologia e nosso produtor no campo”, celebrou Jonas Tomé, da Coasul. “Toda vez que visito uma propriedade dessas, como a do sr. Juliano aqui de Saudade (do Iguaçu-PR), brilha os olhos, as imagens que a gente viu hoje aqui são sensacionais. É realmente um orgulho de trazer tecnologia para esse pessoal para poder estar ajudando o pecuarista e deixar o pasto dele cada vez mais extraordinário”, complementou Tomé.

Veja os outros episódios da série Meu Pasto Extraordinário
“O pasto produz, o capim cresce”, diz pecuarista sobre novo defensivo para plantas daninhas
Produtor indica como eliminar plantas daninhas no consórcio do pasto com Teca
“Precisa de paixão”, diz produtor da Bahia sobre sucesso na pecuária

Veja o primeiro episódio da série no vídeo a seguir:

 

VEJA TAMBÉM

Conheça o novo app de transmissões do Canal Rural

Aplicativo Lance Rural permite ao usuário utilizar outras funções do celular enquanto acompanha eventos como leilões, palestras, dias de campo e julgamentos, além da tv ao vivo

Qual a diferença de trato do boi meio-sangue Angus para o Brangus ⅝?

Zootecnista Alexandre Zadra explicou que quanto maior o grau de sangue europeu, mais exigente é o animal em relação à nutrição

Chove no Nordeste no fim de semana; no Sul, temporais ocorrem a partir de 2ª

CE, RN, PI e MA deverão ver chuvas com certa intensidade a partir desta 6ª; no Sudeste, precipitações podem causar transtornos no sábado

Conheça os “anjos das estrada de terra” do MT

Produtores criaram associação para socorrer veículos atolados na Estrada do Matão, que liga Pontes e Lacerda-MT à Bolívia

Série ‘Meu Pasto Extraordinário’ reúne casos de sucesso no controle de plantas daninhas

09 dezembro 2019
meu-pasto-extraordinario-saudade-do-iguacu-controle-plantas-daninhas-coasul-juliano-szura

A partir desta segunda, 09, o Giro do Boi passou a exibir uma série de vídeos produzida em parceria entre a Corteva Agriscience e o Canal Rural que destaca o resultados que pecuaristas tiveram ao utilizar a tecnologia dos produtos da família XT, linha de defensivos que realiza o controle de plantas daninhas lenhosas e semilenhosas por meio de aplicação foliar.

No primeiro de cinco episódios, a história em destaque veio do pecuarista Juliano Szura, que tem propriedades nos municípios paranaenses de Rio Bonito do Iguaçu e Saudade do Iguaçu. Szura lembrou que a família tem tradição na agropecuária, algo que começou com seu avô, que atuava no ramo de frigorífico em Chopinzinho-PR, quando surgiu a oportunidade de adquirir uma área para a prática da atividade. “Compramos um pouco mais de área e foi crescendo e crescendo também o gosto pela coisa e começou a ter retorno, a parte lucrativa. Então quando a gente viu que a pecuária era lucrativa, nada melhor do que fazer o que gosta e ainda ganhar para isso”, contou.

“Dos produtos da Corteva, nós já trabalhávamos com Tordon […], com o Pleno”, destacou Juliano ao falar sobre o controle de plantas daninhas em pastagens. O pecuarista disse que ao saber da chegada dos produtos da família XT, resolveu experimentar em uma das áreas para confirmar que o produto, de fato, substituía várias aplicações de produtos diversos por um só.

“A Corteva é muito importante para mim porque eles estão sempre juntos, sempre trabalhando em conjunto nas fazendas, têm apresentado tecnologias, solução para minha pastagem. Eu tenho conseguido manter a fazenda hoje 80% a 90% limpa, as áreas ficam esteticamente um espetáculo, então nós temos um trabalho com a Corteva já faz muito tempo e pretendo continuar assim. Hoje o que tem de melhor no mercado é o XT, da Corteva”, aprovou.

“A gente é sempre movido a tecnologia e inovação e a Corteva está vindo ao encontro disto, que a cooperativa, a Coasul busca, e o nosso cooperado, nosso produtor rural, também está buscando. Então acho que esta aliança cada vez se fortalece mais com ciência, tecnologia e nosso produtor no campo”, celebrou Jonas Tomé, da Coasul. “Toda vez que visito uma propriedade dessas, como a do sr. Juliano aqui de Saudade (do Iguaçu-PR), brilha os olhos, as imagens que a gente viu hoje aqui são sensacionais. É realmente um orgulho de trazer tecnologia para esse pessoal para poder estar ajudando o pecuarista e deixar o pasto dele cada vez mais extraordinário”, complementou Tomé.

Veja os outros episódios da série Meu Pasto Extraordinário
“O pasto produz, o capim cresce”, diz pecuarista sobre novo defensivo para plantas daninhas
Produtor indica como eliminar plantas daninhas no consórcio do pasto com Teca
“Precisa de paixão”, diz produtor da Bahia sobre sucesso na pecuária

Veja o primeiro episódio da série no vídeo a seguir:

 

VEJA TAMBÉM

Aplicativo Lance Rural permite ao usuário utilizar outras funções do celular enquanto acompanha eventos como leilões, palestras, dias de campo e julgamentos, além da tv ao vivo

Zootecnista Alexandre Zadra explicou que quanto maior o grau de sangue europeu, mais exigente é o animal em relação à nutrição

CE, RN, PI e MA deverão ver chuvas com certa intensidade a partir desta 6ª; no Sudeste, precipitações podem causar transtornos no sábado

Produtores criaram associação para socorrer veículos atolados na Estrada do Matão, que liga Pontes e Lacerda-MT à Bolívia

Modelos mais básicos de cruzamentos podem reduzir um ano do ciclo do boi, mas pecuarista deve estar organizado para intensificar tanto produção quanto gestão

Como a forrageira é de ciclo curto, pecuarista deve intensificar os tratos; veja ainda como controlar as plantas daninhas murici e capim rabo-de-burro

Zootecnista Alexandre Zadra explicou que quanto maior o grau de sangue europeu, mais exigente é o animal em relação à nutrição

CE, RN, PI e MA deverão ver chuvas com certa intensidade a partir desta 6ª; no Sudeste, precipitações podem causar transtornos no sábado

Produtores criaram associação para socorrer veículos atolados na Estrada do Matão, que liga Pontes e Lacerda-MT à Bolívia

Como a forrageira é de ciclo curto, pecuarista deve intensificar os tratos; veja ainda como controlar as plantas daninhas murici e capim rabo-de-burro

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE