Trabalho integrado ameniza dificuldades com embarque do gado gordo entre Juara e Juína

15 fevereiro 2019
transporte-boi-gordo-juina-juara-mt-fevereiro-2019

O excesso de águas sobre as estradas de terra tem dificultado a passagem das carretas boiadeiras na região dos vales do Arinos e do Juruena, no Mato Grosso, mas um trabalho integrado entre duas unidades da indústria da região está ajudando a solucionar problemas de embarque de gado gordo mesmo em meio à temporada de chuvas.

O caso de sucesso foi detalhado nesta sexta, 15, no quadro Giro na Estrada. “Em Juara e Juína todo ano nesta época é apertado. A gente tem bastante dificuldade, pontos de atenção que acabam prejudicando. […] Planejamento é sempre a palavra-chave, principalmente nesta época do ano, a gente leva isso muito à risca. Antever o que tem de informação, conversar com pecuaristas, trazer linha de raciocínio para escoar boiada sem problemas, mantendo horário e frota chegando às fazendas com antecedência. A gente tem alguns riscos nesta época devido ao alto índice pluviométrico, mas a gente tenta fazer um trabalho diferenciado como está sendo feito em Juína e Juara com uma equipe que está fazendo a diferença”, ressaltou o engenheiro agrônomo e coordenador de logística do boi gordo da Friboi, Leonardo Vieira.

“A nossa chuva se inicia por meados de setembro e termina para abril, às vezes prolongando até maio. Normalmente ainda conseguimos andar, mas com a chuva deste ano veio para mostrar a que veio”, revelou Hugo Reis, escalador de gado de Juara.

Entre as soluções propostas para amenizar os problemas decorrentes das precipitações está o trabalho em conjunto do profissional com seu colega na unidade de Juína para otimizar o uso de frota entre carretas e trucks, veículos com capacidades distintas tanto para volume como para rodar em estradas instáveis, de forma a evitar interrupções nos embarques, uma integração com bons resultados.

“Os pecuaristas ficam satisfeitos porque a principal demanda deles é prender o gado, os veículos estarem prontos para carregar e sair tranquilo porque nós vamos cuidar dos animais deles ao longo da viagem. Isto está acontecendo, eles têm sido bem atendidos”, resumiu Robson dos Santos, escalador de gado de Juína-MT.

“Os dois interagem entre eles praticamente o dia inteiro e os transportadores das duas unidades enxergam o atendimento como sendo único, não dividido entre as duas indústrias. […] Esse ano, mesmo com esta chuvarada, a gente está conseguindo cumprir o trabalho”, destacou Leonardo Vieira.

Veja mais detalhes do trabalho integrado pelo vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Confira as fazendas em destaque do dia 23 de abril de 2019

Fazenda nos estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Cenário internacional é favorável para a pecuária brasileira, mas produtor deve estar atento à disputa entre China e EUA

Com os preços dos grãos atrativos e o aumento da demanda mundial por carnes, produtores brasileiros têm boas perspectivas para o mercado em 2019

Confira as fazendas em destaque do dia 22 de abril de 2019

Fazenda nos estados de São Paulo, Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Definidos os dois primeiros lotes para a votação do melhor de abril

Lote de novilhas Nelore e outro de fêmeas tricross (Nelore, Angus e Wagyu) seguirão para a eleição no final do mês

Trabalho integrado ameniza dificuldades com embarque do gado gordo entre Juara e Juína

15 fevereiro 2019
transporte-boi-gordo-juina-juara-mt-fevereiro-2019

O excesso de águas sobre as estradas de terra tem dificultado a passagem das carretas boiadeiras na região dos vales do Arinos e do Juruena, no Mato Grosso, mas um trabalho integrado entre duas unidades da indústria da região está ajudando a solucionar problemas de embarque de gado gordo mesmo em meio à temporada de chuvas.

O caso de sucesso foi detalhado nesta sexta, 15, no quadro Giro na Estrada. “Em Juara e Juína todo ano nesta época é apertado. A gente tem bastante dificuldade, pontos de atenção que acabam prejudicando. […] Planejamento é sempre a palavra-chave, principalmente nesta época do ano, a gente leva isso muito à risca. Antever o que tem de informação, conversar com pecuaristas, trazer linha de raciocínio para escoar boiada sem problemas, mantendo horário e frota chegando às fazendas com antecedência. A gente tem alguns riscos nesta época devido ao alto índice pluviométrico, mas a gente tenta fazer um trabalho diferenciado como está sendo feito em Juína e Juara com uma equipe que está fazendo a diferença”, ressaltou o engenheiro agrônomo e coordenador de logística do boi gordo da Friboi, Leonardo Vieira.

“A nossa chuva se inicia por meados de setembro e termina para abril, às vezes prolongando até maio. Normalmente ainda conseguimos andar, mas com a chuva deste ano veio para mostrar a que veio”, revelou Hugo Reis, escalador de gado de Juara.

Entre as soluções propostas para amenizar os problemas decorrentes das precipitações está o trabalho em conjunto do profissional com seu colega na unidade de Juína para otimizar o uso de frota entre carretas e trucks, veículos com capacidades distintas tanto para volume como para rodar em estradas instáveis, de forma a evitar interrupções nos embarques, uma integração com bons resultados.

“Os pecuaristas ficam satisfeitos porque a principal demanda deles é prender o gado, os veículos estarem prontos para carregar e sair tranquilo porque nós vamos cuidar dos animais deles ao longo da viagem. Isto está acontecendo, eles têm sido bem atendidos”, resumiu Robson dos Santos, escalador de gado de Juína-MT.

“Os dois interagem entre eles praticamente o dia inteiro e os transportadores das duas unidades enxergam o atendimento como sendo único, não dividido entre as duas indústrias. […] Esse ano, mesmo com esta chuvarada, a gente está conseguindo cumprir o trabalho”, destacou Leonardo Vieira.

Veja mais detalhes do trabalho integrado pelo vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Fazenda nos estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Com os preços dos grãos atrativos e o aumento da demanda mundial por carnes, produtores brasileiros têm boas perspectivas para o mercado em 2019

Fazenda nos estados de São Paulo, Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Lote de novilhas Nelore e outro de fêmeas tricross (Nelore, Angus e Wagyu) seguirão para a eleição no final do mês

O presidente da Friboi no Brasil, Renato Costa, também disse que esta celebração do primeiro ano da marca de carnes 1953 atende às necessidades do consumidor que está cada vez mais exigente e esclarecido. “Ele sabe o que está levando para sua casa”, salientou, relembrando a importância do planejamento prévio pelos clientes/fornecedores, principalmente através de...

Expectativa de lucro pode variar de 2,8 a até 10,9@ por hectare, de acordo com exemplos reais de casos analisados pelo consultor Antônio Chaker

Expectativa de lucro pode variar de 2,8 a até 10,9@ por hectare, de acordo com exemplos reais de casos analisados pelo consultor Antônio Chaker

Queda de 15% no preço da soja diminui em 25% o lucro de fazenda que integra, enquanto o lucro de quem faz somente agricultura pode cair até 50%; veja cenário para o boi

Fazenda nos estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

O presidente da Friboi no Brasil, Renato Costa, também disse que esta celebração do primeiro ano da marca de carnes 1953 atende às necessidades do consumidor que está cada vez mais exigente e esclarecido. “Ele sabe o que está levando para sua casa”, salientou, relembrando a importância do planejamento prévio...

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE