Animais mais jovens nos abates ao leste do MS levam a evolução do Farol da Qualidade em novembro

15 dezembro 2017
farol-qualidade-carne-mato-grosso-do-sul-leste-2017

A qualidade dos abates em indústrias frigoríficas ao leste do Mato Grosso do Sul encerrou o mês de novembro em alta com relação a outubro. É o que mostraram os números do romaneio dos abates apresentados no quadro Palavra do Gerente nesta sexta, 15.

A principal evolução ficou por conta da maior participação nos abates de animais precoces, saindo de 61,5% do total dos abates em outubro para 66,11% de participação em novembro, levando em consideração o recebimento de animais entre 0 e 4 dentes incisivos permanentes. O processamento de carcaças com cobertura de gordura ideal, que são os escores 3 e 4, avançou levemente de 47,89% para 48,51% do total.

As melhorias levaram evolução à matriz do Farol da Qualidade. Animais no farol verde, o padrão desejável pelo consumidor, avançaram mais de 3%, de 25,8% para 28,91%. O farol vermelho sofreu queda significativa de 5,57% para 3,16%, quase 2,5% menos animais no padrão indesejável.

Quem interpretou a mudança dos números foi o gerente regional de originação para as plantas da JBS em Ponta Porã, Naviraí, Nova Andradina e Cassilândia, Sérgio Gonçalves. Em entrevista ao Giro do Boi nesta sexta, ele ressaltou o desempenho anual dos fornecedores sul-mato-grossenses, que apesar de contratempos, como geadas e estiagens, mostraram grandes avanços técnicos e de gestão. “A evolução da porteira pra dentro é impressionante. As fazendas estão a cada dia mais tecnificadas, o pecuarista está empenhado em olhar não só o boi, mas os seus números, as pastagens e o manejo. Isso mostra a vontade de o produtor rural satisfazer o consumir e garantir e abrir novos mercados”, apontou.

Veja mais detalhes no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Pecuária colombiana é exemplo para o Brasil no combate às plantas daninhas

No país sul-americano, é comum a prática de limpeza das áreas de pastagens através da aplicação de herbicidas. Isso faz com que os “ganadeiros” colombianos consigam uma produtividade média de 7/UA/HA, enquanto que no Brasil não atingimos nem a metade desse número, no Mato Grosso, por exemplo, a Embrapa Agrossilvipastoril, sediada em Sinop, estima uma...

Confira as fazendas em destaque desta terça-feira, 19 de março de 2019

Nesta terça-feira o programa Giro do Boi exibiu para todo o Brasil os lotes que mais se destacaram nas unidades de abate dos estados de SP, MT e MS.

Confira as fazendas em destaque desta segunda-feira, 18 de março de 2019

A semana começou com lotes em destaque oriundos dos estados de MS, MT e SP.

Presidente da Angus alerta para “sazonalidade” na oferta de carne no Brasil

Duas alternativas podem ajudar o fazendeiro a ter um equilíbrio na oferta de seu produto o ano todo: o uso da tecnologia da inseminação artificial (IATF) e o confinamento, inclusive no período das águas.

Animais mais jovens nos abates ao leste do MS levam a evolução do Farol da Qualidade em novembro

15 dezembro 2017
farol-qualidade-carne-mato-grosso-do-sul-leste-2017

A qualidade dos abates em indústrias frigoríficas ao leste do Mato Grosso do Sul encerrou o mês de novembro em alta com relação a outubro. É o que mostraram os números do romaneio dos abates apresentados no quadro Palavra do Gerente nesta sexta, 15.

A principal evolução ficou por conta da maior participação nos abates de animais precoces, saindo de 61,5% do total dos abates em outubro para 66,11% de participação em novembro, levando em consideração o recebimento de animais entre 0 e 4 dentes incisivos permanentes. O processamento de carcaças com cobertura de gordura ideal, que são os escores 3 e 4, avançou levemente de 47,89% para 48,51% do total.

As melhorias levaram evolução à matriz do Farol da Qualidade. Animais no farol verde, o padrão desejável pelo consumidor, avançaram mais de 3%, de 25,8% para 28,91%. O farol vermelho sofreu queda significativa de 5,57% para 3,16%, quase 2,5% menos animais no padrão indesejável.

Quem interpretou a mudança dos números foi o gerente regional de originação para as plantas da JBS em Ponta Porã, Naviraí, Nova Andradina e Cassilândia, Sérgio Gonçalves. Em entrevista ao Giro do Boi nesta sexta, ele ressaltou o desempenho anual dos fornecedores sul-mato-grossenses, que apesar de contratempos, como geadas e estiagens, mostraram grandes avanços técnicos e de gestão. “A evolução da porteira pra dentro é impressionante. As fazendas estão a cada dia mais tecnificadas, o pecuarista está empenhado em olhar não só o boi, mas os seus números, as pastagens e o manejo. Isso mostra a vontade de o produtor rural satisfazer o consumir e garantir e abrir novos mercados”, apontou.

Veja mais detalhes no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

No país sul-americano, é comum a prática de limpeza das áreas de pastagens através da aplicação de herbicidas. Isso faz com que os “ganadeiros” colombianos consigam uma produtividade média de 7/UA/HA, enquanto que no Brasil não atingimos nem a metade desse número, no Mato Grosso, por exemplo, a Embrapa Agrossilvipastoril, sediada em Sinop, estima uma...

Nesta terça-feira o programa Giro do Boi exibiu para todo o Brasil os lotes que mais se destacaram nas unidades de abate dos estados de SP, MT e MS.

A semana começou com lotes em destaque oriundos dos estados de MS, MT e SP.

Duas alternativas podem ajudar o fazendeiro a ter um equilíbrio na oferta de seu produto o ano todo: o uso da tecnologia da inseminação artificial (IATF) e o confinamento, inclusive no período das águas.

Confira a fazenda em destaque desta sexta, localizada na região de MT

“A última chuva que caiu por aqui foi antes do Natal”, disse o entrevistado, acrescentando que os problemas também atingem as cidades que dependem do Rio Pardo, principal da região e que abastece dezenas de cidades ao longo da margem.

No primeiro episódio da série, que estará sendo apresentada no Giro do Boi todas as sextas-feiras, Chaker nos explicou a “ter a fazenda nas mãos”. Foram três dicas importantes sobre pessoas, processos e finanças.

“Caruru gigante” é uma planta invasora muito agressiva, de rápido crescimento, tolerante ao herbicida glifosato e que tem se alastrado no Mato Grosso, principalmente na região de Lucas do Rio Verde, região central do Estado.

Confira a fazenda em destaque desta sexta, localizada na região de MT

Entre as facilidades para efetivar doações particulares está modalidade via imposto de renda; entenda como realizar o processo

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE