Democratização do acesso à internet nas fazendas faz crescer busca por cursos online

14 agosto 2018
gestao-agropecuaria-delegar-ou-delargar-chaker

O Giro do Boi desta terça, 14, debateu o crescente acesso e uso da internet como meio de informação por parte dos produtores rurais. O último Censo Agro, feito em 2017 pelo IBGE, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas, apontou que desde 2006 houve um aumento de 1.790% no uso da internet pelos produtores, sendo que hoje 1,4 milhão de agropecuaristas já estão conectados.

Outro levantamento divulgado no ano passado pela ABMRA, a Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio, revelou que 42% dos produtores já utilizam a rede para se atualizar com regularidade, enquanto 61% possuem smartphone, ou seja, celular com acesso à web. Em 2013, este mesmo volume era de apenas 17%.

Para discorrer sobre o tema, o convidado do programa foi o médico veterinário, mestre em alimentos e saúde, doutor em ensino, filosofia e história das ciências e professor de medicina veterinária e economia, Guilherme Augusto Vieira. Ele é o fundador de uma companhia com sede em Salvador, na capital da Bahia, que oferece treinamentos de assessoria e cursos online para produtores rurais, a Farmácia na Fazenda.

“A gente nota que a internet e as tecnologias da informação vieram pra ficar e, como falamos, quem não pegar o cavalo andando, já foi, porque isso não se trata do futuro, já é uma tecnologia do presente”, afirmou.

Vieira destacou que os produtores que buscam os cursos oferecidos por sua empresa de alguma forma são adeptos da tecnologia e querem aperfeiçoar o conhecimento que têm. Eles estão localizados justamente nas principais regiões produtoras do país: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, interior de São Paulo, Minas Gerais e Goiás. Anualmente são feitos entre seis e oito grandes capacitações para grupos fechados previamente de 80 a 100 produtores empresários, além da capacitação avulsa por cursos à distância para outros 100 a 200 produtores rurais.

Curiosamente, revelou o veterinário, o curso mais comercializado pela empresa é sobre criação de galinhas caipiras. A capacitação foi procurada pela primeira vez por um pecuarista baiano que obtia renda apenas uma vez por ano, no ato da comercialização dos bois, e avançando na produtividade de ovos das galinhas o produtor afirmou que começou a obter renda diariamente, além de oferecer emprego para as esposas de seus capatazes.

Mas ainda há limitações para o avanço dos cursos remotos. O especialista alertou que o gargalo para a democratização do acesso a esta nova maneira de buscar conhecimento é o alcance da internet e, em alguns locais, até à luz elétrica. “A internet em determinados locais não chega, há falta luz no campo. Tudo isso interfere na comunicação com o homem do campo. Ainda é um gargalo que a gente precisa resolver”, complementou.

Vieira aproveitou para listar três pontos fundamentais para os pecuaristas que buscam cursos à distância como forma capacitar a si e a seus colaboradores para manter-se competitivo no mercado. “Ele precisa estar atento aos últimos desenvolvimentos tecnológicos. Ele precisa adotar modernas técnicas de gerenciamento e gestão. E, principalmente, tem que se ajustar às transformações estabelecendo estratégias de qualidade”, recomendou.

Confira a entrevista completa com Guilherme Vieira pelo vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Confira as fazendas em destaque do dia 21 de janeiro de 2019

Fazendas nos estados do Pará, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Região norte de MT tem previsão de temporais para o fim de semana

Precipitações no local já atrapalharam o embarque de gado gordo desde a última semana, quando chegaram a 150 mm; saiba como se programar para evitar problemas com o transporte

Escrituração zootécnica: como transformar dados em atitudes na fazenda?

Anotar é importante, mas ainda são poucos os pecuaristas que registram seus indicadores mais importantes. Se você não faz escrituração zootécnica na sua fazenda, veja as dicas de Antônio Chaker

Confira as fazendas em destaque do dia 18 de janeiro de 2019

Fazendas nos estados do Rondônia, São Paulo Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Democratização do acesso à internet nas fazendas faz crescer busca por cursos online

14 agosto 2018
gestao-agropecuaria-delegar-ou-delargar-chaker

O Giro do Boi desta terça, 14, debateu o crescente acesso e uso da internet como meio de informação por parte dos produtores rurais. O último Censo Agro, feito em 2017 pelo IBGE, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas, apontou que desde 2006 houve um aumento de 1.790% no uso da internet pelos produtores, sendo que hoje 1,4 milhão de agropecuaristas já estão conectados.

Outro levantamento divulgado no ano passado pela ABMRA, a Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio, revelou que 42% dos produtores já utilizam a rede para se atualizar com regularidade, enquanto 61% possuem smartphone, ou seja, celular com acesso à web. Em 2013, este mesmo volume era de apenas 17%.

Para discorrer sobre o tema, o convidado do programa foi o médico veterinário, mestre em alimentos e saúde, doutor em ensino, filosofia e história das ciências e professor de medicina veterinária e economia, Guilherme Augusto Vieira. Ele é o fundador de uma companhia com sede em Salvador, na capital da Bahia, que oferece treinamentos de assessoria e cursos online para produtores rurais, a Farmácia na Fazenda.

“A gente nota que a internet e as tecnologias da informação vieram pra ficar e, como falamos, quem não pegar o cavalo andando, já foi, porque isso não se trata do futuro, já é uma tecnologia do presente”, afirmou.

Vieira destacou que os produtores que buscam os cursos oferecidos por sua empresa de alguma forma são adeptos da tecnologia e querem aperfeiçoar o conhecimento que têm. Eles estão localizados justamente nas principais regiões produtoras do país: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, interior de São Paulo, Minas Gerais e Goiás. Anualmente são feitos entre seis e oito grandes capacitações para grupos fechados previamente de 80 a 100 produtores empresários, além da capacitação avulsa por cursos à distância para outros 100 a 200 produtores rurais.

Curiosamente, revelou o veterinário, o curso mais comercializado pela empresa é sobre criação de galinhas caipiras. A capacitação foi procurada pela primeira vez por um pecuarista baiano que obtia renda apenas uma vez por ano, no ato da comercialização dos bois, e avançando na produtividade de ovos das galinhas o produtor afirmou que começou a obter renda diariamente, além de oferecer emprego para as esposas de seus capatazes.

Mas ainda há limitações para o avanço dos cursos remotos. O especialista alertou que o gargalo para a democratização do acesso a esta nova maneira de buscar conhecimento é o alcance da internet e, em alguns locais, até à luz elétrica. “A internet em determinados locais não chega, há falta luz no campo. Tudo isso interfere na comunicação com o homem do campo. Ainda é um gargalo que a gente precisa resolver”, complementou.

Vieira aproveitou para listar três pontos fundamentais para os pecuaristas que buscam cursos à distância como forma capacitar a si e a seus colaboradores para manter-se competitivo no mercado. “Ele precisa estar atento aos últimos desenvolvimentos tecnológicos. Ele precisa adotar modernas técnicas de gerenciamento e gestão. E, principalmente, tem que se ajustar às transformações estabelecendo estratégias de qualidade”, recomendou.

Confira a entrevista completa com Guilherme Vieira pelo vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Fazendas nos estados do Pará, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Precipitações no local já atrapalharam o embarque de gado gordo desde a última semana, quando chegaram a 150 mm; saiba como se programar para evitar problemas com o transporte

Anotar é importante, mas ainda são poucos os pecuaristas que registram seus indicadores mais importantes. Se você não faz escrituração zootécnica na sua fazenda, veja as dicas de Antônio Chaker

Fazendas nos estados do Rondônia, São Paulo Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Fêmeas vieram de fazenda no Mato Grosso e alcançaram a marca de 100% Verde no Farol da Qualidade

Consultor relata problemas para produtores que não concluíram seu Cadastro Ambiental Rural e explica ainda a prorrogação da adesão ao Programa de Regularização Ambiental, o PRA

Fazendas nos estados do Pará, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Publicação está em consonância com os manuais de boas práticas de manejo lançados e atualizados pelo Grupo Etco e reúnes as informações mais importantes de cada um dos livretos; faça o download

Pecuarista deve fazer download do Termo de Adesão e entregar assinado aos compradores de gado das unidades da indústria; veja como tirar suas dúvidas sobre o processo

Cartaz traz dicas para a peonada manejar o gado de acordo com as boas práticas; faça o download para impressão e distribua pelas instalações de sua propriedade

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE