O Agro Contra o Câncer: Hospital de Amor atendeu pacientes de 2.107 municípios em 2017

16 março 2018
o-agro-contra-o-cancer-hospital-cancer-barretos

O Hospital de Amor, antigo Hospital do Câncer de Barretos, atendeu no ano passado vinte mil pacientes a mais do que em 2016. Foram ao todo 171,5 mil pessoas de todos os estados do País e advindas de 2.107 municípios do Brasil. Os números foram confirmados ao Giro do Boi desta sexta, 16, pelo diretor voluntário da instituição, o pecuarista e empresário Rubikinho Carvalho.

“Este é o número de pacientes com câncer e em tratamento, fora a prevenção. Foram 176 mil mamografias e quase 190 mil exames papanicolau”, acrescentou Carvalho. Estes exames são feitos por mais de vinte unidades móveis que percorrem o Brasil inteiro atendendo pessoas que moram principalmente nas periferias.

“Tenho propriedade para dizer que esta é a maior obra beneficente do mundo. Não existe nenhuma outra que salva tantas vidas e trata com excelência e humanização pessoas que não podem aderir a um plano de saúde ou pagar a medicina privada. Nós atendemos mais de quatro mil pessoas todos os dias, um total de 750 pessoas em tratamento de câncer, outras em revisões e em programas de prevenção”, contabilizou o pecuarista.

O volume de atendimentos, todos gratuitos, gera um custo mensal que varia entre R$ 35 a R$ 37 milhões todos os meses. Como o SUS (Sistema Única de Saúde) repassa mensalmente cerca de R$ 15 milhões, o déficit a ser coberto a cada 30 dias é de R$ 20 a 22 milhões de reais.

“Por isso eu falo sempre que os doadores são o maior patrimônio que nós temos. Se não fossem eles, as portas dos hospital já teriam fechado. Eles que nos proporcionam ter equipamentos, ter os médicos que temos, aparelhagens e tratar essa quantidade grande de pessoas”, declarou Rubikinho em entrevista concedida ao apresentador Mauro Sérgio Ortega.

Rubikinho está percorrendo o Brasil para anunciar o programa de fidelização de doadores do setor do agronegócio do Hospital de Amor, a campanha O Agro Contra o Câncer. Diversas indústrias dos setores da pecuária de corte, leite, soja, cana-de-açúcar e laranja já anunciaram a adesão à campanha de doações, engajando também seus fornecedores. “Quando você conhece a causa, você abraça, absorve. A pessoa fica como eu, que já estou achando que nunca mais saio de lá”, emocionou-se Rubikinho.

Segundo o diretor, os doadores salvam vidas do mesmo jeito que os cerca de 3600 colaboradores do hospital sendo 360 médicos, que muitas vezes ganham abaixo do que poderiam no mercado de trabalho pelo envolvimento emocional com o projeto. “E são os leigos que nos proporcionam os médicos”, complementou

+ Saiba como virar doador da campanha O Agro Contra o Câncer

Veja abaixo a entrevista da Rubikinho ao Giro do Boi na íntegra:

VEJA TAMBÉM

Que documentos devo ter para minha fazenda estar dentro da lei?

Papéis estão distribuídos entre as esferas possessória, fundiária, ambiental, trabalhista, empresarial e tributária

Giro do Dia: boiada Nelore engordada na capital da integração lavoura-pecuária

Animais foram terminados a pasto com média de peso maior que 20@ e 93% no Farol da Qualidade

Confira os lotes em destaque do dia 21 de janeiro de 2020

Lotes de propriedades em São Paulo, Pará e Mato Grosso foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Já é possível monitorar a saúde das vacas pelo celular; saiba como

Doenças metabólicas, cio e estresse térmico são algumas das condições acompanhadas em tempo real por um sistema de identificação individual

O Agro Contra o Câncer: Hospital de Amor atendeu pacientes de 2.107 municípios em 2017

16 março 2018
o-agro-contra-o-cancer-hospital-cancer-barretos

O Hospital de Amor, antigo Hospital do Câncer de Barretos, atendeu no ano passado vinte mil pacientes a mais do que em 2016. Foram ao todo 171,5 mil pessoas de todos os estados do País e advindas de 2.107 municípios do Brasil. Os números foram confirmados ao Giro do Boi desta sexta, 16, pelo diretor voluntário da instituição, o pecuarista e empresário Rubikinho Carvalho.

“Este é o número de pacientes com câncer e em tratamento, fora a prevenção. Foram 176 mil mamografias e quase 190 mil exames papanicolau”, acrescentou Carvalho. Estes exames são feitos por mais de vinte unidades móveis que percorrem o Brasil inteiro atendendo pessoas que moram principalmente nas periferias.

“Tenho propriedade para dizer que esta é a maior obra beneficente do mundo. Não existe nenhuma outra que salva tantas vidas e trata com excelência e humanização pessoas que não podem aderir a um plano de saúde ou pagar a medicina privada. Nós atendemos mais de quatro mil pessoas todos os dias, um total de 750 pessoas em tratamento de câncer, outras em revisões e em programas de prevenção”, contabilizou o pecuarista.

O volume de atendimentos, todos gratuitos, gera um custo mensal que varia entre R$ 35 a R$ 37 milhões todos os meses. Como o SUS (Sistema Única de Saúde) repassa mensalmente cerca de R$ 15 milhões, o déficit a ser coberto a cada 30 dias é de R$ 20 a 22 milhões de reais.

“Por isso eu falo sempre que os doadores são o maior patrimônio que nós temos. Se não fossem eles, as portas dos hospital já teriam fechado. Eles que nos proporcionam ter equipamentos, ter os médicos que temos, aparelhagens e tratar essa quantidade grande de pessoas”, declarou Rubikinho em entrevista concedida ao apresentador Mauro Sérgio Ortega.

Rubikinho está percorrendo o Brasil para anunciar o programa de fidelização de doadores do setor do agronegócio do Hospital de Amor, a campanha O Agro Contra o Câncer. Diversas indústrias dos setores da pecuária de corte, leite, soja, cana-de-açúcar e laranja já anunciaram a adesão à campanha de doações, engajando também seus fornecedores. “Quando você conhece a causa, você abraça, absorve. A pessoa fica como eu, que já estou achando que nunca mais saio de lá”, emocionou-se Rubikinho.

Segundo o diretor, os doadores salvam vidas do mesmo jeito que os cerca de 3600 colaboradores do hospital sendo 360 médicos, que muitas vezes ganham abaixo do que poderiam no mercado de trabalho pelo envolvimento emocional com o projeto. “E são os leigos que nos proporcionam os médicos”, complementou

+ Saiba como virar doador da campanha O Agro Contra o Câncer

Veja abaixo a entrevista da Rubikinho ao Giro do Boi na íntegra:

VEJA TAMBÉM

Papéis estão distribuídos entre as esferas possessória, fundiária, ambiental, trabalhista, empresarial e tributária

Animais foram terminados a pasto com média de peso maior que 20@ e 93% no Farol da Qualidade

Lotes de propriedades em São Paulo, Pará e Mato Grosso foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Doenças metabólicas, cio e estresse térmico são algumas das condições acompanhadas em tempo real por um sistema de identificação individual

Envie sua pergunta sobre cruzamento industrial de gado de corte para receber as dicas no novo quadro ‘Zadra Responde’

Lotes de propriedades no Pará, Goiás, Mato Grosso e Rondônia foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Papéis estão distribuídos entre as esferas possessória, fundiária, ambiental, trabalhista, empresarial e tributária

Programa de acasalamentos vai avaliar bateria de touros selecionada pelo criador e apontar melhor combinação para corrigir necessidades de cada plantel

Giro do Boi reúne todos os vídeos da série especial Pastagem de A a Z, conduzida pelo consultor Wagner Pires

Envie sua pergunta sobre cruzamento industrial de gado de corte para receber as dicas no novo quadro ‘Zadra Responde’

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE