Fazendas de Goiás aumentam produtividade ao combater plantas daninhas

06 maio 2019
12-09 - capa giro

Nesta segunda, 06, o engenheiro agrônomo Gabriel Gurian, durante participação no Giro do Boi, mostrou exemplos de fazendas no estado de Goiás que tiveram salto de produtividade ao combater plantas daninhas usando a tecnologia XT, lançada em 2018 pela  Corteva Agriscience, a divisão agrícola DowDuPont.

“A tecnologia XT tem apresentado resultados excelentes em todo tipo de cipó aqui em Goiás. Cipó preto, cipó vermelho, cipó mucunã, cipó capeta. Nós temos tido grande sucesso no controle dessas plantas de difícil controle”, exemplificou.

Em sua entrevista, Guria também passou recomendações sobre o controle específico de plantas daninhas tóxicas. São dezenas de espécies diferentes que podem prejudicar a produtividade a pasto e ainda adoecer ou até mesmo levar à morte os animais em casos mais graves.

“No caso de a gente ter plantas tóxicas nas pastagens, alguns cuidados são diferentes. Ao aplicar (o herbicida), a gente tem que deixar o gado fora dessa área porque os produtos têm uma base de sal e então o gado tem uma predisposição a comer rapidamente as plantas que recebem o produto, e aí ele vai diretamente na planta tóxica. Então você tira o gado, aplica em cima da planta tóxica e após esta planta estar totalmente eliminada, a gente volta com o gado. Em torno de 30 dias já está tudo pronto”, indicou o agrônomo.

Veja as imagens no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Conheça os primeiros lotes classificados para a disputa de melhor de julho

Lotes de novilhas – Nelore e meio-sangue Angus – vieram de fazendas localizadas no estado de São Paulo, das cidades de Oriente e Marília

Formação correta de lotes para embarque é saudável para o animal e para o bolso do pecuarista

Não misturar categorias e homogeneizar o peso dos bovinos a serem transportados respeita o bem-estar e reduz o custo do pecuarista com o frete

Confira as fazendas em destaque do dia 19 de julho de 2019

Fazendas localizadas em São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

8 passos para inserir sua fazenda na Lista Trace

Em todo o Brasil são cerca de 1.700 propriedades rurais habilitadas a exportar carne bovina para a União Europeia, reunindo um rebanho total de aproximadamente 4,5 milhões de cabeças

Fazendas de Goiás aumentam produtividade ao combater plantas daninhas

06 maio 2019
12-09 - capa giro

Nesta segunda, 06, o engenheiro agrônomo Gabriel Gurian, durante participação no Giro do Boi, mostrou exemplos de fazendas no estado de Goiás que tiveram salto de produtividade ao combater plantas daninhas usando a tecnologia XT, lançada em 2018 pela  Corteva Agriscience, a divisão agrícola DowDuPont.

“A tecnologia XT tem apresentado resultados excelentes em todo tipo de cipó aqui em Goiás. Cipó preto, cipó vermelho, cipó mucunã, cipó capeta. Nós temos tido grande sucesso no controle dessas plantas de difícil controle”, exemplificou.

Em sua entrevista, Guria também passou recomendações sobre o controle específico de plantas daninhas tóxicas. São dezenas de espécies diferentes que podem prejudicar a produtividade a pasto e ainda adoecer ou até mesmo levar à morte os animais em casos mais graves.

“No caso de a gente ter plantas tóxicas nas pastagens, alguns cuidados são diferentes. Ao aplicar (o herbicida), a gente tem que deixar o gado fora dessa área porque os produtos têm uma base de sal e então o gado tem uma predisposição a comer rapidamente as plantas que recebem o produto, e aí ele vai diretamente na planta tóxica. Então você tira o gado, aplica em cima da planta tóxica e após esta planta estar totalmente eliminada, a gente volta com o gado. Em torno de 30 dias já está tudo pronto”, indicou o agrônomo.

Veja as imagens no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Lotes de novilhas – Nelore e meio-sangue Angus – vieram de fazendas localizadas no estado de São Paulo, das cidades de Oriente e Marília

Não misturar categorias e homogeneizar o peso dos bovinos a serem transportados respeita o bem-estar e reduz o custo do pecuarista com o frete

Fazendas localizadas em São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Em todo o Brasil são cerca de 1.700 propriedades rurais habilitadas a exportar carne bovina para a União Europeia, reunindo um rebanho total de aproximadamente 4,5 milhões de cabeças

Especialista recomenda o uso de tecnologias de controle no início das águas para reduzir custo com produtos e também para aumentar produtividade das pastagens o quanto antes

Disponibilidade de ingredientes enriquece a ração fornecida aos animais em cocho, que ganham, em média, 1,6 kg por dia

Não misturar categorias e homogeneizar o peso dos bovinos a serem transportados respeita o bem-estar e reduz o custo do pecuarista com o frete

Lotes de novilhas – Nelore e meio-sangue Angus – vieram de fazendas localizadas no estado de São Paulo, das cidades de Oriente e Marília

Especialista recomenda o uso de tecnologias de controle no início das águas para reduzir custo com produtos e também para aumentar produtividade das pastagens o quanto antes

Fazendas localizadas em São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE