Para a pecuária ser lucrativa, boi deve ganhar ao menos 10 g a cada R$ 1 investido na fazenda

06 dezembro 2018
relacao-custo-ganho-de-peso-fazenda-gado-de-corte

Você sabe como calcular os custos da sua fazenda e sua margem de lucro? Ter estas respostas na ponta do lápis pode ser a diferença entre gerir uma fazenda lucrativa ou ser forçado pelo mercado a abandonar a atividade. Nesta quinta, 06, o zootecnista e consultor Antônio Chaker, diretor do Inttegra, o Instituto Terra da Métricas Agropecuária, repassou dicas aos pecuaristas que querem avançar nas técnicas de gestão aplicadas à propriedade.

“Entender que custo de produção nunca é apenas o seu gasto, é uma relação entre o que eu gasto e o que eu produzo. Ou seja, para eu tornar meu custo de produção mais competitivo e trazer margem, não adianta eu mexer só numa parte da conta, eu tenho que mexer na produção”, disse Chaker, introduzindo o assunto.

De acordo com o consultor. são quatro os tipos de custos de uma fazenda de gado de corte: custos fixos, variáveis, investimentos incidentes e investimentos não incidentes. “Ele (o pecuarista) precisa colocar mais dinheiro em custos variáveis, como nutrição e sanidade, e assim por diante, e investimentos incidentes sobre a produção. Então não adianta a fazenda querer economizar nestes dois quesitos. Ela precisa economizar nos custos fixos, que são aqueles que se você precisar aumentar a sua produção, não aumentam”, recomendou.

De acordo com o zootecnista, uma referência para o pecuarista entender se seu custo está sendo bem direcionado é fazer a relação com o que está sendo produzido. “Para cada R$ 1 que a fazenda gasta com cabeça por mês, é importante que animal ganhe pelo menos 10 gramas”, enfatizou.

Para os produtores que estão começando o ciclo de gerenciamento mais avançado de sua fazenda, Chaker resumiu em três passos o que precisa ser feito:

1 – Anotar despesas;
2 – Monitorar a produção: acompanhamento trimestral do ganho de peso em fazendas de engorda e, em propriedade de ciclo completo, acompanhamento da produção trimestral de arrobas;
3 – Dividindo um pelo outro, ele deve obter margem superior a 30%.

Veja as dicas completas do consultor Antônio Chaker no vídeo abaixo:

Imagem: Reprodução / Facebook Inttegra

VEJA TAMBÉM

Confira as fazendas em destaque do dia 20 de novembro de 2019

Fazendas localizadas no Mato Grosso do Sul e Minas Gerais foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Giro do Dia: curral da unidade de Mozarlândia em dia de abate 1953

Veja imagens do lote de novilhas meio-sangue Angus da Fazenda São Luiz, em Santa Tereza-GO, que marcou 98% Verde no Farol da Qualidade

Degradação do pasto custou mais de R$ 15 por arroba para o pecuarista em 2018

Agrônomo Maurício Nogueira falou em entrevista sobre como investir da maneira certa no momento de alta e os impactos das mentiras sobre a sustentabilidade do setor

Quais consequências o produtor pode sofrer pelos erros na declaração do ITR?

Declaração para o imposto venceu em setembro, mas os problemas começam depois do fim do prazo; confira as dicas do consultor jurídico

Para a pecuária ser lucrativa, boi deve ganhar ao menos 10 g a cada R$ 1 investido na fazenda

06 dezembro 2018
relacao-custo-ganho-de-peso-fazenda-gado-de-corte

Você sabe como calcular os custos da sua fazenda e sua margem de lucro? Ter estas respostas na ponta do lápis pode ser a diferença entre gerir uma fazenda lucrativa ou ser forçado pelo mercado a abandonar a atividade. Nesta quinta, 06, o zootecnista e consultor Antônio Chaker, diretor do Inttegra, o Instituto Terra da Métricas Agropecuária, repassou dicas aos pecuaristas que querem avançar nas técnicas de gestão aplicadas à propriedade.

“Entender que custo de produção nunca é apenas o seu gasto, é uma relação entre o que eu gasto e o que eu produzo. Ou seja, para eu tornar meu custo de produção mais competitivo e trazer margem, não adianta eu mexer só numa parte da conta, eu tenho que mexer na produção”, disse Chaker, introduzindo o assunto.

De acordo com o consultor. são quatro os tipos de custos de uma fazenda de gado de corte: custos fixos, variáveis, investimentos incidentes e investimentos não incidentes. “Ele (o pecuarista) precisa colocar mais dinheiro em custos variáveis, como nutrição e sanidade, e assim por diante, e investimentos incidentes sobre a produção. Então não adianta a fazenda querer economizar nestes dois quesitos. Ela precisa economizar nos custos fixos, que são aqueles que se você precisar aumentar a sua produção, não aumentam”, recomendou.

De acordo com o zootecnista, uma referência para o pecuarista entender se seu custo está sendo bem direcionado é fazer a relação com o que está sendo produzido. “Para cada R$ 1 que a fazenda gasta com cabeça por mês, é importante que animal ganhe pelo menos 10 gramas”, enfatizou.

Para os produtores que estão começando o ciclo de gerenciamento mais avançado de sua fazenda, Chaker resumiu em três passos o que precisa ser feito:

1 – Anotar despesas;
2 – Monitorar a produção: acompanhamento trimestral do ganho de peso em fazendas de engorda e, em propriedade de ciclo completo, acompanhamento da produção trimestral de arrobas;
3 – Dividindo um pelo outro, ele deve obter margem superior a 30%.

Veja as dicas completas do consultor Antônio Chaker no vídeo abaixo:

Imagem: Reprodução / Facebook Inttegra

VEJA TAMBÉM

Fazendas localizadas no Mato Grosso do Sul e Minas Gerais foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Veja imagens do lote de novilhas meio-sangue Angus da Fazenda São Luiz, em Santa Tereza-GO, que marcou 98% Verde no Farol da Qualidade

Agrônomo Maurício Nogueira falou em entrevista sobre como investir da maneira certa no momento de alta e os impactos das mentiras sobre a sustentabilidade do setor

Declaração para o imposto venceu em setembro, mas os problemas começam depois do fim do prazo; confira as dicas do consultor jurídico

Em entrevista ao Giro do Boi, diretora da CME Group para a América Latina dá dicas para produtor diminuir riscos do seu negócio

Conheça a história de Elias Madureira, que chegou em RO como contador em 1985, transformou-se em pecuarista nos anos 90 e fez da Fazenda Veneno no Olhar uma referência para a região

Cuidar das forrageiras é essencial para fazendas de pecuária a pasto, mas existe um fator limitante para o sucesso do produtor; saiba qual é

Em entrevista ao Giro do Boi, diretora da CME Group para a América Latina dá dicas para produtor diminuir riscos do seu negócio

Conheça a história de Elias Madureira, que chegou em RO como contador em 1985, transformou-se em pecuarista nos anos 90 e fez da Fazenda Veneno no Olhar uma referência para a região

Em entrevista ao Giro do Boi, Bruno Brainer, gerente de originação da Friboi para Rondônia e Acre, falou sobre parceria com produtor em 2019 e evolução da pecuária na região

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE