Confira dicas para manter o pasto limpo e produzir mais arroba por hectare

12 setembro 2017
12-09 - capa giro

Na edição do Programa Giro do Boi desta terça-feira, 12, a entrevista principal foi com o engenheiro agrônomo e mestre em ciência animal, José Renato Silva Gonçalves, que também  é administrador da Fazenda Figueira, localizada em Londrina-PR, propriedade da Fealq, a Fundação da Esalq/USP. O especialista trouxe mais uma vez informações referente a importância de manter o pasto limpo e aumentar a produtividade da fazenda. De acordo com levantamento do último Rally da Pecuária, que terminou no mês de agosto, 30 milhões de hectares foram perdidos em uma década por conta de infestações de plantas daninhas, dado alarmante que necessita atenção redobrada dos pecuaristas.

José Renato, também também aborda sobre a necessidade de reposição de nutrientes para as forrageiras. “Toda vez que nós engordamos um animal, essa produção está extraindo nutrientes do solo. Ou nós entendemos que precisamos fazer reposição esporádicas desses nutrientes que são extraídos ou com o passar do tempo temos que entender que a capacidade de suporte  vão perdendo produtividade.” O aumento de plantas invasoras se deve a falta de reposição de nutrientes, a planta invasora é o rebrote nativo (planta daninha) da região que foi transformada em pasto. É preciso que o capim cubra toda a área para competir e não permitir o rebrote dessas plantas. Outra orientação é diminuir a lotação quando perceber a baixa qualidade das pastagens e manter o pasto limpo sem presença de rebrote de  plantas daninhas.

José ainda explica sobre uma das práticas favoráveis que pode ser adotada , é a integração lavoura e pecuária, pois repõe a fertilidade do solo, o que melhora a qualidade das pastagens. O engenheiro agrônomo também sugere que seja feito um manejo ajustado com a lotação e não depender tanto das pastagens. Silva também alerta que uma correção de solo pode ser válida apenas entre 2 e 5 anos, necessitando de uma nova reposição após este período, mantendo o pasto limpo e livre de invasoras.

pastolimpo exemplo de solo coberto
« 1 de 2 »

Já para controlar as plantas invasoras José comenta sobre a dica repassada em sua última entrevista ao Giro do Boi. Controle basal e aplicação de herbicidas foliares, a orientação completa você confere neste link:  Limpeza de pastagem eleva produtividade em até 50%, saiba como.

Um procedimento importante  é iniciar o processo de controle das plantas daninhas antes da floração, pois diminui as chances de reprodução. Outra forma de controle é manter os animais recém chegados na fazenda em jejum durante até 48 horas, pois algumas sementes podem estar nas fezes dos animais e com o contato no solo podem surgir novas plantas. A orientação final deixada por Renato é que o pecuarista procure um engenheiro agrônomo para iniciar os procedimentos de reforma de solo.

Confira outras orientações de José Renato na íntegra.

VEJA TAMBÉM

Telespectador registra “despertar” da fauna pantaneira após as chuvas sobre a região

Após 23 dias de queimadas que destruíram mais de 170 mil hectares, a chuva voltou a incidir sobre a região e alegrou os animais; pantaneiro registrou sons em vídeo

Confira as fazendas em destaque do dia 11 de novembro de 2019

Fazendas localizadas em Minas Gerais, Rondônia e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Como o confinamento aproxima a pecuária do nível de gestão da agricultura?

Além de acelerar o giro do boi e padronizar carcaças produzindo carne de qualidade superior, pecuarista tem série de benefícios na administração do negócio

Genoma do Nelore aponta características para qualidade de carne

Estudo de genômica conduzido na Embrapa Pecuária Sudeste confirmou que herdabilidade das características torna possível o melhoramento por seleção

Confira dicas para manter o pasto limpo e produzir mais arroba por hectare

12 setembro 2017
12-09 - capa giro

Na edição do Programa Giro do Boi desta terça-feira, 12, a entrevista principal foi com o engenheiro agrônomo e mestre em ciência animal, José Renato Silva Gonçalves, que também  é administrador da Fazenda Figueira, localizada em Londrina-PR, propriedade da Fealq, a Fundação da Esalq/USP. O especialista trouxe mais uma vez informações referente a importância de manter o pasto limpo e aumentar a produtividade da fazenda. De acordo com levantamento do último Rally da Pecuária, que terminou no mês de agosto, 30 milhões de hectares foram perdidos em uma década por conta de infestações de plantas daninhas, dado alarmante que necessita atenção redobrada dos pecuaristas.

José Renato, também também aborda sobre a necessidade de reposição de nutrientes para as forrageiras. “Toda vez que nós engordamos um animal, essa produção está extraindo nutrientes do solo. Ou nós entendemos que precisamos fazer reposição esporádicas desses nutrientes que são extraídos ou com o passar do tempo temos que entender que a capacidade de suporte  vão perdendo produtividade.” O aumento de plantas invasoras se deve a falta de reposição de nutrientes, a planta invasora é o rebrote nativo (planta daninha) da região que foi transformada em pasto. É preciso que o capim cubra toda a área para competir e não permitir o rebrote dessas plantas. Outra orientação é diminuir a lotação quando perceber a baixa qualidade das pastagens e manter o pasto limpo sem presença de rebrote de  plantas daninhas.

José ainda explica sobre uma das práticas favoráveis que pode ser adotada , é a integração lavoura e pecuária, pois repõe a fertilidade do solo, o que melhora a qualidade das pastagens. O engenheiro agrônomo também sugere que seja feito um manejo ajustado com a lotação e não depender tanto das pastagens. Silva também alerta que uma correção de solo pode ser válida apenas entre 2 e 5 anos, necessitando de uma nova reposição após este período, mantendo o pasto limpo e livre de invasoras.

pastolimpo exemplo de solo coberto
« 1 de 2 »

Já para controlar as plantas invasoras José comenta sobre a dica repassada em sua última entrevista ao Giro do Boi. Controle basal e aplicação de herbicidas foliares, a orientação completa você confere neste link:  Limpeza de pastagem eleva produtividade em até 50%, saiba como.

Um procedimento importante  é iniciar o processo de controle das plantas daninhas antes da floração, pois diminui as chances de reprodução. Outra forma de controle é manter os animais recém chegados na fazenda em jejum durante até 48 horas, pois algumas sementes podem estar nas fezes dos animais e com o contato no solo podem surgir novas plantas. A orientação final deixada por Renato é que o pecuarista procure um engenheiro agrônomo para iniciar os procedimentos de reforma de solo.

Confira outras orientações de José Renato na íntegra.

VEJA TAMBÉM

Após 23 dias de queimadas que destruíram mais de 170 mil hectares, a chuva voltou a incidir sobre a região e alegrou os animais; pantaneiro registrou sons em vídeo

Fazendas localizadas em Minas Gerais, Rondônia e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Além de acelerar o giro do boi e padronizar carcaças produzindo carne de qualidade superior, pecuarista tem série de benefícios na administração do negócio

Estudo de genômica conduzido na Embrapa Pecuária Sudeste confirmou que herdabilidade das características torna possível o melhoramento por seleção

Regiões entre MG e BA a fronteira do Matopiba ainda sofrem com estiagem, mas cenário deverá mudar a partia da 2ª quinzena de novembro

Fazendas localizadas em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Conheça e se inspire na trajetória da pecuarista Carmen Perez, responsável pela gestão da Agropecuária Orvalho das Flores, em Barra do Garças-MT

Produtor obtém benefício ao sincronizar transporte do gado magro e do gado gordo entre propriedades distintas. “Pecuária tem que ser tocada como uma empresa”, destacou

Em fazenda de Novo Horizonte d’Oeste-RO, fêmeas precoces já expressam tranquilidade em meio à cura do umbigo e identificação de seus filhos no pasto maternidade

Veterinário lista tudo o que o pecuarista precisa saber sobre maquinário utilizado, montagem de galpões, divisões de piquetes e fatores limitantes para a produtividade do sistema

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE