Protocolos bonificam e orientam pecuaristas para atender os novos perfis dos consumidores de carne

16 julho 2019
pontos-positivos-e-negativos-de-comer-carne-vermelha

Assim como ocorreu com outros setores, como o do café e o do vinho, por exemplo, a carne bovina também passa por transformação para atender, por meio de sua qualidade, nichos de mercado cada vez mais exigentes, mais conhecedores. Para tanto, é necessário que haja organização de toda a sua cadeia produtiva, passando por insumos, produtores e indústria. Ao Giro do Boi desta terça, 16, o gerente regional de originação da Friboi para SP e MG, Leonardo Ferri, comentou o assunto.

“O mundo da carne passou por uma mudança incrível de desenvolvimento de detalhes de corte, de qualidade. Desde o churrasqueiro hoje mais especialista até a dona de casa conseguem identificar o que é uma carne de qualidade ou não, então é importante ter o protocolo para o pecuarista que tem interesse em produzir uma mercadoria diferente”, declarou Ferri.

Os protocolos premiam o pecuarista pela qualidade das carcaças comercializadas juntos à indústria e orientam a cadeia produtiva para as oportunidades que a ponta do consumo oferece. As bonificações, como as do Protocolo Sinal Verde, Nelore Natural (em parceria com associados da ACNB) e 1953, são disponibilizadas a animais de diferentes raças conforme diretrizes de peso, acabamento de gordura, sexo e idade.

Em sua participação no Giro do Boi, Ferri comentou ainda a evolução do pecuarista como gestor de sua fazenda, aproveitando cada vez mais a carcaça para ganhos de produtividade. “A procura por bezerros é uma demanda forte, uma demanda grande, o pecuarista está colocando cada vez mais peso nos animais, terminando cada vez melhor os animais para atender os distintos mercados”, celebrou. “Estamos caminhando a passos largos para que seja um ano de 2019 muito bom para para a balança comercial nacional vinculada à pecuária”, acrescentou.

Entre as ferramentas disponibilizadas pela indústria para contribuir para esta profissionalização da pecuária de corte, Leonardo citou como exemplo as unidades do Confinamento JBS em São Paulo, em Guaiçara e em Castilho, que recebem animais de até quatro estados além de SP: Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul (mais informações pelo e-mail confinamento@jbs.com.br).

O gerente de originação também aproveitou a ocasião para convidar os fornecedores das indústrias para os próximos abates do Circuito Nelore de Qualidade 2019, que acontecerão em SP e MG nas seguintes datas:

– 03 e 04 de setembro em Lins-SP;
– 12 e 13 de setembro em Ituiutaba-MG;
– 24 e 25 de setembro em Iturama-MG;
– 12 e 13 de novembro em Andradina-SP.

Veja a entrevista completa com Leonardo Ferri no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Calor e tempo seco predominam sobre o Brasil Central nos próximos dias

Região já está há praticamente três meses sem chuvas; no Sul, chegada de frente fria traz geadas para o RS, SC e divisa do PR com SP

Vencedores da maior etapa do Circuito Nelore de Qualidade em 2019 são revelados

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Três dicas para ganhar dinheiro com confinamento de gado de corte

Pesquisador da Embrapa afirma que pecuarista deve fugir das “receitas de bolo” para não perder oportunidades de buscar ingredientes alternativos no mercado

Novilhas recebem bônus superior a R$ 20 por arroba pela qualidade

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

Protocolos bonificam e orientam pecuaristas para atender os novos perfis dos consumidores de carne

16 julho 2019
pontos-positivos-e-negativos-de-comer-carne-vermelha

Assim como ocorreu com outros setores, como o do café e o do vinho, por exemplo, a carne bovina também passa por transformação para atender, por meio de sua qualidade, nichos de mercado cada vez mais exigentes, mais conhecedores. Para tanto, é necessário que haja organização de toda a sua cadeia produtiva, passando por insumos, produtores e indústria. Ao Giro do Boi desta terça, 16, o gerente regional de originação da Friboi para SP e MG, Leonardo Ferri, comentou o assunto.

“O mundo da carne passou por uma mudança incrível de desenvolvimento de detalhes de corte, de qualidade. Desde o churrasqueiro hoje mais especialista até a dona de casa conseguem identificar o que é uma carne de qualidade ou não, então é importante ter o protocolo para o pecuarista que tem interesse em produzir uma mercadoria diferente”, declarou Ferri.

Os protocolos premiam o pecuarista pela qualidade das carcaças comercializadas juntos à indústria e orientam a cadeia produtiva para as oportunidades que a ponta do consumo oferece. As bonificações, como as do Protocolo Sinal Verde, Nelore Natural (em parceria com associados da ACNB) e 1953, são disponibilizadas a animais de diferentes raças conforme diretrizes de peso, acabamento de gordura, sexo e idade.

Em sua participação no Giro do Boi, Ferri comentou ainda a evolução do pecuarista como gestor de sua fazenda, aproveitando cada vez mais a carcaça para ganhos de produtividade. “A procura por bezerros é uma demanda forte, uma demanda grande, o pecuarista está colocando cada vez mais peso nos animais, terminando cada vez melhor os animais para atender os distintos mercados”, celebrou. “Estamos caminhando a passos largos para que seja um ano de 2019 muito bom para para a balança comercial nacional vinculada à pecuária”, acrescentou.

Entre as ferramentas disponibilizadas pela indústria para contribuir para esta profissionalização da pecuária de corte, Leonardo citou como exemplo as unidades do Confinamento JBS em São Paulo, em Guaiçara e em Castilho, que recebem animais de até quatro estados além de SP: Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul (mais informações pelo e-mail confinamento@jbs.com.br).

O gerente de originação também aproveitou a ocasião para convidar os fornecedores das indústrias para os próximos abates do Circuito Nelore de Qualidade 2019, que acontecerão em SP e MG nas seguintes datas:

– 03 e 04 de setembro em Lins-SP;
– 12 e 13 de setembro em Ituiutaba-MG;
– 24 e 25 de setembro em Iturama-MG;
– 12 e 13 de novembro em Andradina-SP.

Veja a entrevista completa com Leonardo Ferri no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Região já está há praticamente três meses sem chuvas; no Sul, chegada de frente fria traz geadas para o RS, SC e divisa do PR com SP

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Pesquisador da Embrapa afirma que pecuarista deve fugir das “receitas de bolo” para não perder oportunidades de buscar ingredientes alternativos no mercado

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

Segundo zootecnista Antônio Chaker, o potencial de retorno financeiro da cria é de 35%; veja passo a passo para reverter o quadro

Fazendas localizadas em Tocantins, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

Etapa de Barra do Garças-MT, a 11ª do ano da série de abates da ACNB, reuniu 1.380 cabeças no feito no último dia 16

Segundo zootecnista Antônio Chaker, o potencial de retorno financeiro da cria é de 35%; veja passo a passo para reverter o quadro

Fêmeas cruzadas foram abatidas no Protocolo 1953 com peso médio de 15,8@ e marcaram 100% Verde no Farol da Qualidade

Grupo de novilhas meio-sangue Angus de propriedade em Botucatu-SP marcou 100% Verde no Farol da Qualidade e segue para disputa de melhor do mês

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE