Qual o melhor jeito de aplicar recursos em sua fazenda de gado de corte?

09 outubro 2019
contabilidade

O que é essencial para receber injeção de capital e o que pode ser relegado a um segundo plano dentro de uma fazenda de gado de corte? Nesta quarta, 09, o consultor e zootecnista Antônio Chaker, diretor do Inttegra, instituto especializado em assessoria de propriedades rurais a partir de métricas gerenciais, falou sobre o tema.

“Você sabe qual o melhor jeito para gastar dinheiro na atividade pecuária? É se concentrar em gastar 35% do que você fatura, no máximo, em mão de obra permanente, insumos e rebanho e os outros 35% em todos os outros componentes. Então se concentre em gastar mais em nutrição e pastagens do que nos outros elementos”, indicou.

Chaker vai explicar em detalhes o que engloba esta lista de prioridades que deve receber recursos do pecuarista no próximo dia 21/10, a partir das 19h30, em edição especial ao vivo do Giro do Boi, pelo Canal Rural, para o lançamento do Benchmarking da safra 2018/2019, um estudo realizado pelo próprio Inttegra. Desde a primeira edição, em 2012, o levantamento já analisou os dados de sete safras, com números coletados em quase 800 fazendas distribuídas em dois milhões de hectares e reunindo um rebanho de 2,5 milhões de cabeças.

Cada propriedade pode ter até 350 indicadores, que envolvem abates, clima, confinamento, mortalidade, produção e reprodução, finanças, perfil de desembolso e equipe. No último levantamento, safra 2017/18, foram analisados os dados de desempenho de 420 fazendas de 15 estados brasileiros, além de Bolívia e Paraguai, com um rebanho total de 1,7 mi de cabeças de gado e 66 mil hectares de agricultura integrados.

Veja mais informações no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Como transformar sua fazenda em uma máquina de colher bezerro – e dinheiro?

Segundo Benchmarking 2018-19, fazendas de cria mais rentáveis do Brasil tiveram margem sobre a venda de até 36,4% focando em gestão de custos e produtividade

Confira as fazendas em destaque do dia 22 de outubro de 2019

Fazendas localizadas no Pará, São Paulo e Mato Grosso foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

Quais são as duas realidades da pecuária brasileira?

No 1º de 7 blocos do Giro do Boi especial de lançamento do Benchmarking 2018-19, consultor diz que pecuária está dividida duas “bem distintas” realidades

Como encontrar a combinação perfeita entre peão e patrão?

Especialista traz dicas para pecuaristas definirem perfil do colaborador desejado e ajuda peões a encontrar fazendas que o valorizem

Qual o melhor jeito de aplicar recursos em sua fazenda de gado de corte?

09 outubro 2019
contabilidade

O que é essencial para receber injeção de capital e o que pode ser relegado a um segundo plano dentro de uma fazenda de gado de corte? Nesta quarta, 09, o consultor e zootecnista Antônio Chaker, diretor do Inttegra, instituto especializado em assessoria de propriedades rurais a partir de métricas gerenciais, falou sobre o tema.

“Você sabe qual o melhor jeito para gastar dinheiro na atividade pecuária? É se concentrar em gastar 35% do que você fatura, no máximo, em mão de obra permanente, insumos e rebanho e os outros 35% em todos os outros componentes. Então se concentre em gastar mais em nutrição e pastagens do que nos outros elementos”, indicou.

Chaker vai explicar em detalhes o que engloba esta lista de prioridades que deve receber recursos do pecuarista no próximo dia 21/10, a partir das 19h30, em edição especial ao vivo do Giro do Boi, pelo Canal Rural, para o lançamento do Benchmarking da safra 2018/2019, um estudo realizado pelo próprio Inttegra. Desde a primeira edição, em 2012, o levantamento já analisou os dados de sete safras, com números coletados em quase 800 fazendas distribuídas em dois milhões de hectares e reunindo um rebanho de 2,5 milhões de cabeças.

Cada propriedade pode ter até 350 indicadores, que envolvem abates, clima, confinamento, mortalidade, produção e reprodução, finanças, perfil de desembolso e equipe. No último levantamento, safra 2017/18, foram analisados os dados de desempenho de 420 fazendas de 15 estados brasileiros, além de Bolívia e Paraguai, com um rebanho total de 1,7 mi de cabeças de gado e 66 mil hectares de agricultura integrados.

Veja mais informações no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Segundo Benchmarking 2018-19, fazendas de cria mais rentáveis do Brasil tiveram margem sobre a venda de até 36,4% focando em gestão de custos e produtividade

Fazendas localizadas no Pará, São Paulo e Mato Grosso foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira o lote e Farol da Qualidade.

No 1º de 7 blocos do Giro do Boi especial de lançamento do Benchmarking 2018-19, consultor diz que pecuária está dividida duas “bem distintas” realidades

Especialista traz dicas para pecuaristas definirem perfil do colaborador desejado e ajuda peões a encontrar fazendas que o valorizem

Consultor jurídico enumera as cinco principais mudanças da medida provisória e explica como funciona o novo dispositivo

Segundo produtor, animais que passam pelo processo na recria são engordados em menos tempo com mais padrão e melhor acabamento de gordura

Consultor jurídico enumera as cinco principais mudanças da medida provisória e explica como funciona o novo dispositivo

Segundo Benchmarking 2018-19, fazendas de cria mais rentáveis do Brasil tiveram margem sobre a venda de até 36,4% focando em gestão de custos e produtividade

Segundo produtor, animais que passam pelo processo na recria são engordados em menos tempo com mais padrão e melhor acabamento de gordura

No lançamento do Benchmarking 2018-19, Antônio Chaker afirmou que resultado da pecuária de ciclo completo “não se compra, se conquista”

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE