Fazenda de MT reduz em um ano idade ao primeiro parto; saiba como

29 agosto 2017
29 - Faz Cambury - 3

Na 15ª edição da série Rota do Boi, a equipe de reportagem do Giro do Boi conferiu de perto diversos modelos de produção pecuária e quais os resultados obtidos porteira adentro. E nesta terça-feira, 29, a Fazenda Cambury, localizada no município de Araguaiana-MT, do casal de produtores Estela Madeira do Val e Guilherme Luiz do Val,  abriu as porteiras para mostrar como a idade ao primeiro parto foi reduzida em um ano.

A produção de bezerros é o carro chefe da propriedade, que em 2011 adotou novas tecnologias nutricionais para alcançar os números dos bezerros de alto padrão.

Vantagens do “Bezerro do Cedo”

Em boa parte das fazendas brasileiras, os partos acontecem após os três anos da matriz, e na Fazenda Cambury não era diferente. Mas com a adoção de novas tecnologias para nutrição, a busca pela precocidade sexual foi o objetivo. Após a inserção de um protocolo avançado, as novilhas passaram a ficar prontas para reprodução aos 24 meses. “Começou um investimento alto, não foi baixo e está conseguindo chegar no nível que a gente queria. Hoje a gente trabalha com produto de alta tecnologia exclusivo para reprodução. Também com creep feeding e sistema nutricional para desmama dos bezerros.”, afirmou  Felipe do Amaral Gurgel, zootecnista DSM Tortuga.

A propriedade possui instalações e sistema de registros do que é aplicado no cocho, um planejamento para comparativo de resultados idealizado pelo Programa de Incentivo à Tecnologia da DSM, que envolve técnicos da empresa e a equipe da fazenda.

Atualmente, 55% dos nascimentos acontecem entre agosto e setembro, o chamado “bezerro do cedo”. Uma das vantagens do nascimento nesta época é a qualidade e quantidade de aleitamento das vacas, pois aproveitam as pastagens no fim das estações de chuva. O manejo sanitário também é outro benefício para esses bezerros pois neste período não há ocorrência de chuvas, portanto, menos umidade, bactérias e fungos.

Os resultados ano a ano vêm se mostrando cada vez melhores. Saímos no primeiro ano com bezerros de peso médio de 213 kg, e essa última safra a média da raça Angus foi de 266 kg e de Nelore 236 kg. Tem esse incremento nutricional e reprodutivo com 84,8% na taxa de prenhez”, comemora o gerente da fazenda.

Confira na íntegra segunda reportagem da Rota do Boi desta semana.

 

Confira outra reportagem da Rota do Boi exibida nesta semana.

Programa nutricional dobra desfrute e triplica produção de arrobas em fazenda de Goiás

VEJA TAMBÉM

Pecuária colombiana é exemplo para o Brasil no combate às plantas daninhas

No país sul-americano, é comum a prática de limpeza das áreas de pastagens através da aplicação de herbicidas. Isso faz com que os “ganadeiros” colombianos consigam uma produtividade média de 7/UA/HA, enquanto que no Brasil não atingimos nem a metade desse número, no Mato Grosso, por exemplo, a Embrapa Agrossilvipastoril, sediada em Sinop, estima uma...

Confira as fazendas em destaque desta terça-feira, 19 de março de 2019

Nesta terça-feira o programa Giro do Boi exibiu para todo o Brasil os lotes que mais se destacaram nas unidades de abate dos estados de SP, MT e MS.

Confira as fazendas em destaque desta segunda-feira, 18 de março de 2019

A semana começou com lotes em destaque oriundos dos estados de MS, MT e SP.

Presidente da Angus alerta para “sazonalidade” na oferta de carne no Brasil

Duas alternativas podem ajudar o fazendeiro a ter um equilíbrio na oferta de seu produto o ano todo: o uso da tecnologia da inseminação artificial (IATF) e o confinamento, inclusive no período das águas.

Fazenda de MT reduz em um ano idade ao primeiro parto; saiba como

29 agosto 2017
29 - Faz Cambury - 3

Na 15ª edição da série Rota do Boi, a equipe de reportagem do Giro do Boi conferiu de perto diversos modelos de produção pecuária e quais os resultados obtidos porteira adentro. E nesta terça-feira, 29, a Fazenda Cambury, localizada no município de Araguaiana-MT, do casal de produtores Estela Madeira do Val e Guilherme Luiz do Val,  abriu as porteiras para mostrar como a idade ao primeiro parto foi reduzida em um ano.

A produção de bezerros é o carro chefe da propriedade, que em 2011 adotou novas tecnologias nutricionais para alcançar os números dos bezerros de alto padrão.

Vantagens do “Bezerro do Cedo”

Em boa parte das fazendas brasileiras, os partos acontecem após os três anos da matriz, e na Fazenda Cambury não era diferente. Mas com a adoção de novas tecnologias para nutrição, a busca pela precocidade sexual foi o objetivo. Após a inserção de um protocolo avançado, as novilhas passaram a ficar prontas para reprodução aos 24 meses. “Começou um investimento alto, não foi baixo e está conseguindo chegar no nível que a gente queria. Hoje a gente trabalha com produto de alta tecnologia exclusivo para reprodução. Também com creep feeding e sistema nutricional para desmama dos bezerros.”, afirmou  Felipe do Amaral Gurgel, zootecnista DSM Tortuga.

A propriedade possui instalações e sistema de registros do que é aplicado no cocho, um planejamento para comparativo de resultados idealizado pelo Programa de Incentivo à Tecnologia da DSM, que envolve técnicos da empresa e a equipe da fazenda.

Atualmente, 55% dos nascimentos acontecem entre agosto e setembro, o chamado “bezerro do cedo”. Uma das vantagens do nascimento nesta época é a qualidade e quantidade de aleitamento das vacas, pois aproveitam as pastagens no fim das estações de chuva. O manejo sanitário também é outro benefício para esses bezerros pois neste período não há ocorrência de chuvas, portanto, menos umidade, bactérias e fungos.

Os resultados ano a ano vêm se mostrando cada vez melhores. Saímos no primeiro ano com bezerros de peso médio de 213 kg, e essa última safra a média da raça Angus foi de 266 kg e de Nelore 236 kg. Tem esse incremento nutricional e reprodutivo com 84,8% na taxa de prenhez”, comemora o gerente da fazenda.

Confira na íntegra segunda reportagem da Rota do Boi desta semana.

 

Confira outra reportagem da Rota do Boi exibida nesta semana.

Programa nutricional dobra desfrute e triplica produção de arrobas em fazenda de Goiás

VEJA TAMBÉM

No país sul-americano, é comum a prática de limpeza das áreas de pastagens através da aplicação de herbicidas. Isso faz com que os “ganadeiros” colombianos consigam uma produtividade média de 7/UA/HA, enquanto que no Brasil não atingimos nem a metade desse número, no Mato Grosso, por exemplo, a Embrapa Agrossilvipastoril, sediada em Sinop, estima uma...

Nesta terça-feira o programa Giro do Boi exibiu para todo o Brasil os lotes que mais se destacaram nas unidades de abate dos estados de SP, MT e MS.

A semana começou com lotes em destaque oriundos dos estados de MS, MT e SP.

Duas alternativas podem ajudar o fazendeiro a ter um equilíbrio na oferta de seu produto o ano todo: o uso da tecnologia da inseminação artificial (IATF) e o confinamento, inclusive no período das águas.

Confira a fazenda em destaque desta sexta, localizada na região de MT

“A última chuva que caiu por aqui foi antes do Natal”, disse o entrevistado, acrescentando que os problemas também atingem as cidades que dependem do Rio Pardo, principal da região e que abastece dezenas de cidades ao longo da margem.

No primeiro episódio da série, que estará sendo apresentada no Giro do Boi todas as sextas-feiras, Chaker nos explicou a “ter a fazenda nas mãos”. Foram três dicas importantes sobre pessoas, processos e finanças.

“Caruru gigante” é uma planta invasora muito agressiva, de rápido crescimento, tolerante ao herbicida glifosato e que tem se alastrado no Mato Grosso, principalmente na região de Lucas do Rio Verde, região central do Estado.

Confira a fazenda em destaque desta sexta, localizada na região de MT

Entre as facilidades para efetivar doações particulares está modalidade via imposto de renda; entenda como realizar o processo

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE