Vale do Araguaia mato-grossense deve confinar 100 mil cabeças em 2019

15 maio 2019
confinamento-vale-do-araguaia-mt-2019

Os produtores do lado mato-grossense do Vale do Araguaia deverão confinar em 2019 cerca de 100 mil cabeças, disse ao Giro do Boi nesta quarta, 15, o gerente de originação da Friboi para a região, Vilmar Lemos Cardoso.

“Normalmente concentra-se a maior parte dos confinamentos mais para o final do ano, no segundo semestre, mas este ano já começou a ter movimento maior no primeiro semestre. Já existe um movimento para encher todos os confinamentos. […] Para este ano, a estimativa de animais fechados em cocho para o Vale do Araguaia é em torno de 100 mil cabeças. É um cenário bacana, é o pecuarista do Vale do Araguaia acreditando na tecnologia, no custo da alimentação, da nutrição”, disse em sua entrevista.

Vilmar comentou também alguns dos protocolos de remuneração que premiam animais bem engordados, como o 1953 e o Nelore Natural. “Desde o início, o propósito da companhia foi estimular o produtor de carne a focar não só em qualidade, mas também em rentabilidade”, afirmou.

Vilmar deu o exemplo do Protocolo 1953 em que as novilhas podem receber bônus de até R$ 20 por arroba e mostrou lotes de novilhas que servem como referência em qualidade (veja as imagens no vídeo abaixo), vindos das propriedades Fazenda Vale dos Sonhos, de Juliano Cunha de Assunção Pinto, em Porto Alegre do Norte-MT (100% Farol Verde, abatidas em Confresa-MT); e Fazenda Santa Clara III, de Guilherme Augusto Leal Basaglia, em Pedra Preta-MT (100% Farol Verde, abatidas em Barra do Garças-MT ). Os próximos abates do Protocolo 1953 nas unidades acontecerão em 31/05 em Barra do Garças e 16/08 em Confresa.

O gerente comentou ainda a janela de oportunidade para criador de gado Nelore, mostrando como exemplo fotos do primeiro abate do Protocolo Nelore Natural em Colíder-MT, feito pela Fazenda Beira Rio, do pecuarista Gilson Mueller Berneck, de Nova Canaã do Norte-MT.

Também confirmou as datas dos abates do Circuito Nelore de Qualidade 2019 na regional MT Leste: 21 e 22/06 em Colíder e 17 e 18/08 em Barra do Garças.

Ao encerrar sua participação, Vilmar reforçou a relação entre produtividade, qualidade e rentabilidade para o pecuarista. “A questão da rentabilidade ótimo, é excelente, é o que o pecuarista busca. Mas também, para que se consiga espaço para vender este produto, ele tem que vir de animais jovens, bem acabados […] e nunca esquecer que hoje mercado restringe animais erados”, ponderou.

“Nós estamos mostrando as oportunidades que estamos dando para nos aproximar cada vez do pecuarista e valorizar o seu produto, possibilitando rentabilidade e aceleração do giro e para a indústria, trabalhar com animal que seja aceito pelo mercado: mais jovem, com conformação de carcaça, isso é muito interessante. Este é o recado e estão aí o protocolos que são o que sempre o pecuarista buscou: valorização”, concluiu.

Veja a entrevista no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

Todo imóvel rural precisa ter uma área de reserva legal?

No quadro Direito Agrário desta terça-feira, 17, o advogado Pedro Puttini Mendes, especialista em direito ambiental, falou sobre uma dúvida frequente e recorrente do produtor

O que é verdadeiro e o que é fake news na hora de escolher um touro?

Com a chegada da temporada de leilões de touros no Brasil, as ofertas e opções são inúmeras. Mas será que tudo que se diz é verdade? Será que o reprodutor que cobrir a vacada vai resultar em bons bezerros para o criador?

Confira as fazendas em destaque do dia 17 de setembro de 2019

Originadores apresentaram lotes dos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Confira as participações.

Unidade de Marabá-PA recebe mais uma etapa do Circuito Nelore de Qualidade 2019

O abate técnico reuniu cerca de 946 cabeças de 16 pecuaristas do estado. Os produtores irão concorrer para melhores lotes nas categorias machos e fêmeas,o resultado será divulgado ainda nesta semana.

Vale do Araguaia mato-grossense deve confinar 100 mil cabeças em 2019

15 maio 2019
confinamento-vale-do-araguaia-mt-2019

Os produtores do lado mato-grossense do Vale do Araguaia deverão confinar em 2019 cerca de 100 mil cabeças, disse ao Giro do Boi nesta quarta, 15, o gerente de originação da Friboi para a região, Vilmar Lemos Cardoso.

“Normalmente concentra-se a maior parte dos confinamentos mais para o final do ano, no segundo semestre, mas este ano já começou a ter movimento maior no primeiro semestre. Já existe um movimento para encher todos os confinamentos. […] Para este ano, a estimativa de animais fechados em cocho para o Vale do Araguaia é em torno de 100 mil cabeças. É um cenário bacana, é o pecuarista do Vale do Araguaia acreditando na tecnologia, no custo da alimentação, da nutrição”, disse em sua entrevista.

Vilmar comentou também alguns dos protocolos de remuneração que premiam animais bem engordados, como o 1953 e o Nelore Natural. “Desde o início, o propósito da companhia foi estimular o produtor de carne a focar não só em qualidade, mas também em rentabilidade”, afirmou.

Vilmar deu o exemplo do Protocolo 1953 em que as novilhas podem receber bônus de até R$ 20 por arroba e mostrou lotes de novilhas que servem como referência em qualidade (veja as imagens no vídeo abaixo), vindos das propriedades Fazenda Vale dos Sonhos, de Juliano Cunha de Assunção Pinto, em Porto Alegre do Norte-MT (100% Farol Verde, abatidas em Confresa-MT); e Fazenda Santa Clara III, de Guilherme Augusto Leal Basaglia, em Pedra Preta-MT (100% Farol Verde, abatidas em Barra do Garças-MT ). Os próximos abates do Protocolo 1953 nas unidades acontecerão em 31/05 em Barra do Garças e 16/08 em Confresa.

O gerente comentou ainda a janela de oportunidade para criador de gado Nelore, mostrando como exemplo fotos do primeiro abate do Protocolo Nelore Natural em Colíder-MT, feito pela Fazenda Beira Rio, do pecuarista Gilson Mueller Berneck, de Nova Canaã do Norte-MT.

Também confirmou as datas dos abates do Circuito Nelore de Qualidade 2019 na regional MT Leste: 21 e 22/06 em Colíder e 17 e 18/08 em Barra do Garças.

Ao encerrar sua participação, Vilmar reforçou a relação entre produtividade, qualidade e rentabilidade para o pecuarista. “A questão da rentabilidade ótimo, é excelente, é o que o pecuarista busca. Mas também, para que se consiga espaço para vender este produto, ele tem que vir de animais jovens, bem acabados […] e nunca esquecer que hoje mercado restringe animais erados”, ponderou.

“Nós estamos mostrando as oportunidades que estamos dando para nos aproximar cada vez do pecuarista e valorizar o seu produto, possibilitando rentabilidade e aceleração do giro e para a indústria, trabalhar com animal que seja aceito pelo mercado: mais jovem, com conformação de carcaça, isso é muito interessante. Este é o recado e estão aí o protocolos que são o que sempre o pecuarista buscou: valorização”, concluiu.

Veja a entrevista no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

No quadro Direito Agrário desta terça-feira, 17, o advogado Pedro Puttini Mendes, especialista em direito ambiental, falou sobre uma dúvida frequente e recorrente do produtor

Com a chegada da temporada de leilões de touros no Brasil, as ofertas e opções são inúmeras. Mas será que tudo que se diz é verdade? Será que o reprodutor que cobrir a vacada vai resultar em bons bezerros para o criador?

Originadores apresentaram lotes dos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Confira as participações.

O abate técnico reuniu cerca de 946 cabeças de 16 pecuaristas do estado. Os produtores irão concorrer para melhores lotes nas categorias machos e fêmeas,o resultado será divulgado ainda nesta semana.

Ao completar 35 anos de existência, o Programa de Melhoramento Genético, começa a ganhar as regiões de pecuária do Brasil. Dessa vez, a capital do Acre, Rio Branco, vai receber nesta semana (18 e 19/09) uma “bateria” de palestras e dinâmicas sobre a importância da genética de ponta para o aumento de produtividade das fazendas.

A maior expedição técnica privada sobre a pecuária de corte no Brasil, apontou ainda crescimento de 25% na produtividade dos amostrados, totalizando 310 propriedades visitadas de 10 estados e 128 municípios. As sete equipes que saíram a campo percorreram 50 mil quilômetros nesta edição do Rally.

No quadro Direito Agrário desta terça-feira, 17, o advogado Pedro Puttini Mendes, especialista em direito ambiental, falou sobre uma dúvida frequente e recorrente do produtor

O Instituto Nacional de Meteorologia, INMET, trouxe uma boa notícia para a agropecuária das regiões Sudeste, Centro-Oeste e Norte do país. Embora não seja de forte intensidade, a partir do dia 20 de setembro, estados como São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Rondônia receberão...

Fazenda Figueira, do município de Paranapanema, interior do estado de São Paulo, foi um dos destaques desta sexta-feira, no Giro do Boi, onde os originadores apresentam os bons modelos de produção e os valores da @ em cada unidade que participa do quadro Giro pelo Brasil.

Originadores apresentaram lotes dos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Confira as participações.

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE