Vale do Araguaia mato-grossense deve confinar 100 mil cabeças em 2019

15 maio 2019
confinamento-vale-do-araguaia-mt-2019

Os produtores do lado mato-grossense do Vale do Araguaia deverão confinar em 2019 cerca de 100 mil cabeças, disse ao Giro do Boi nesta quarta, 15, o gerente de originação da Friboi para a região, Vilmar Lemos Cardoso.

“Normalmente concentra-se a maior parte dos confinamentos mais para o final do ano, no segundo semestre, mas este ano já começou a ter movimento maior no primeiro semestre. Já existe um movimento para encher todos os confinamentos. […] Para este ano, a estimativa de animais fechados em cocho para o Vale do Araguaia é em torno de 100 mil cabeças. É um cenário bacana, é o pecuarista do Vale do Araguaia acreditando na tecnologia, no custo da alimentação, da nutrição”, disse em sua entrevista.

Vilmar comentou também alguns dos protocolos de remuneração que premiam animais bem engordados, como o 1953 e o Nelore Natural. “Desde o início, o propósito da companhia foi estimular o produtor de carne a focar não só em qualidade, mas também em rentabilidade”, afirmou.

Vilmar deu o exemplo do Protocolo 1953 em que as novilhas podem receber bônus de até R$ 20 por arroba e mostrou lotes de novilhas que servem como referência em qualidade (veja as imagens no vídeo abaixo), vindos das propriedades Fazenda Vale dos Sonhos, de Juliano Cunha de Assunção Pinto, em Porto Alegre do Norte-MT (100% Farol Verde, abatidas em Confresa-MT); e Fazenda Santa Clara III, de Guilherme Augusto Leal Basaglia, em Pedra Preta-MT (100% Farol Verde, abatidas em Barra do Garças-MT ). Os próximos abates do Protocolo 1953 nas unidades acontecerão em 31/05 em Barra do Garças e 16/08 em Confresa.

O gerente comentou ainda a janela de oportunidade para criador de gado Nelore, mostrando como exemplo fotos do primeiro abate do Protocolo Nelore Natural em Colíder-MT, feito pela Fazenda Beira Rio, do pecuarista Gilson Mueller Berneck, de Nova Canaã do Norte-MT.

Também confirmou as datas dos abates do Circuito Nelore de Qualidade 2019 na regional MT Leste: 21 e 22/06 em Colíder e 17 e 18/08 em Barra do Garças.

Ao encerrar sua participação, Vilmar reforçou a relação entre produtividade, qualidade e rentabilidade para o pecuarista. “A questão da rentabilidade ótimo, é excelente, é o que o pecuarista busca. Mas também, para que se consiga espaço para vender este produto, ele tem que vir de animais jovens, bem acabados […] e nunca esquecer que hoje mercado restringe animais erados”, ponderou.

“Nós estamos mostrando as oportunidades que estamos dando para nos aproximar cada vez do pecuarista e valorizar o seu produto, possibilitando rentabilidade e aceleração do giro e para a indústria, trabalhar com animal que seja aceito pelo mercado: mais jovem, com conformação de carcaça, isso é muito interessante. Este é o recado e estão aí o protocolos que são o que sempre o pecuarista buscou: valorização”, concluiu.

Veja a entrevista no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

4 atitudes para você ser um líder exemplar para a equipe de sua fazenda

“100% dos problemas são resolvidos através da liderança. A fazenda é sempre reflexo de seu líder imediato”, afirmou consultor no quadro Dicas do Chaker

Veja o resultado da votação para os melhores lotes do início de maio

Grupos de animais meio-sangue e Nelore foram os mais votados nas primeiras semanas do mês e se classificaram para votação a ser realizada ao fim de maio

Veja como é feita uma das mais complexas operações de logística de gado magro do Brasil

Mega Leilão, realizado no MT, comercializou quase 20 mil animais em uma de suas etapas de 2019; entenda os desafios do transporte boiadeiro para o evento

Inmet prevê chuva forte e granizo para SP, Triângulo Mineiro e parte de Goiás

Instabilidade vinda do Oceano Atlântico reflete em precipitações ao longo do litoral do Sudeste até a Bahia; chuvas chegarão também ao Brasil Central durante o fim de semana

Vale do Araguaia mato-grossense deve confinar 100 mil cabeças em 2019

15 maio 2019
confinamento-vale-do-araguaia-mt-2019

Os produtores do lado mato-grossense do Vale do Araguaia deverão confinar em 2019 cerca de 100 mil cabeças, disse ao Giro do Boi nesta quarta, 15, o gerente de originação da Friboi para a região, Vilmar Lemos Cardoso.

“Normalmente concentra-se a maior parte dos confinamentos mais para o final do ano, no segundo semestre, mas este ano já começou a ter movimento maior no primeiro semestre. Já existe um movimento para encher todos os confinamentos. […] Para este ano, a estimativa de animais fechados em cocho para o Vale do Araguaia é em torno de 100 mil cabeças. É um cenário bacana, é o pecuarista do Vale do Araguaia acreditando na tecnologia, no custo da alimentação, da nutrição”, disse em sua entrevista.

Vilmar comentou também alguns dos protocolos de remuneração que premiam animais bem engordados, como o 1953 e o Nelore Natural. “Desde o início, o propósito da companhia foi estimular o produtor de carne a focar não só em qualidade, mas também em rentabilidade”, afirmou.

Vilmar deu o exemplo do Protocolo 1953 em que as novilhas podem receber bônus de até R$ 20 por arroba e mostrou lotes de novilhas que servem como referência em qualidade (veja as imagens no vídeo abaixo), vindos das propriedades Fazenda Vale dos Sonhos, de Juliano Cunha de Assunção Pinto, em Porto Alegre do Norte-MT (100% Farol Verde, abatidas em Confresa-MT); e Fazenda Santa Clara III, de Guilherme Augusto Leal Basaglia, em Pedra Preta-MT (100% Farol Verde, abatidas em Barra do Garças-MT ). Os próximos abates do Protocolo 1953 nas unidades acontecerão em 31/05 em Barra do Garças e 16/08 em Confresa.

O gerente comentou ainda a janela de oportunidade para criador de gado Nelore, mostrando como exemplo fotos do primeiro abate do Protocolo Nelore Natural em Colíder-MT, feito pela Fazenda Beira Rio, do pecuarista Gilson Mueller Berneck, de Nova Canaã do Norte-MT.

Também confirmou as datas dos abates do Circuito Nelore de Qualidade 2019 na regional MT Leste: 21 e 22/06 em Colíder e 17 e 18/08 em Barra do Garças.

Ao encerrar sua participação, Vilmar reforçou a relação entre produtividade, qualidade e rentabilidade para o pecuarista. “A questão da rentabilidade ótimo, é excelente, é o que o pecuarista busca. Mas também, para que se consiga espaço para vender este produto, ele tem que vir de animais jovens, bem acabados […] e nunca esquecer que hoje mercado restringe animais erados”, ponderou.

“Nós estamos mostrando as oportunidades que estamos dando para nos aproximar cada vez do pecuarista e valorizar o seu produto, possibilitando rentabilidade e aceleração do giro e para a indústria, trabalhar com animal que seja aceito pelo mercado: mais jovem, com conformação de carcaça, isso é muito interessante. Este é o recado e estão aí o protocolos que são o que sempre o pecuarista buscou: valorização”, concluiu.

Veja a entrevista no vídeo abaixo:

VEJA TAMBÉM

“100% dos problemas são resolvidos através da liderança. A fazenda é sempre reflexo de seu líder imediato”, afirmou consultor no quadro Dicas do Chaker

Grupos de animais meio-sangue e Nelore foram os mais votados nas primeiras semanas do mês e se classificaram para votação a ser realizada ao fim de maio

Mega Leilão, realizado no MT, comercializou quase 20 mil animais em uma de suas etapas de 2019; entenda os desafios do transporte boiadeiro para o evento

Instabilidade vinda do Oceano Atlântico reflete em precipitações ao longo do litoral do Sudeste até a Bahia; chuvas chegarão também ao Brasil Central durante o fim de semana

Na Fazenda Conforto, em Nova Crixás-GO, propriedade do empresário Xandy Negrão, o sucesso da terminação em cocho começa a ser construído nos chamados setores de recria intensificada; entenda

Na série Embrapa em Ação, pesquisador apresenta régua de manejo de pastagem e como identificar alturas certas de entrada e saída do gado no piquete

Mega Leilão, realizado no MT, comercializou quase 20 mil animais em uma de suas etapas de 2019; entenda os desafios do transporte boiadeiro para o evento

Consultor jurídico dá dicas para proprietário não sofrer punições de órgãos ambientais responsáveis e explica o PRA, Programa de Regularização Ambiental

Na Fazenda Conforto, em Nova Crixás-GO, propriedade do empresário Xandy Negrão, o sucesso da terminação em cocho começa a ser construído nos chamados setores de recria intensificada; entenda

Fazendas em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os lotes e Farol da Qualidade.

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE