Chuva engrossa e deixa em alerta pecuaristas do norte do MT e RO

13 dezembro 2019
dificuldades-transporte-chuvas-estradas-terra-pontes-alta-floresta-mt-2019

Conforme o previsto, os volumes de chuva aumentaram no Brasil Central nas últimas semanas e, além de fazer despontar o capim, causam também problemas para a “panha” do boi, sobretudo em regiões mais distantes das cidades e com estradas de terra em condições ruins de manutenção.

No quadro Giro na Estrada desta sexta, o coordenador do segmento boiadeiro da transportadora TRP para MT, AC e RO, Marcus Bueno, falou sobre as regiões que apresentam problemas. “As regiões que mais são afetadas são ao norte do Mato Grosso, em Juína, Juara, Colíder e Alta Floresta, e lá em Rondônia são Porto Velho e São Miguel do Guaporé”, revelou.

Bueno falou também sobre a importância de o produtor manter contato com a unidade da indústria da qual ele é fornecedor para combinar o embarque de modo a “driblar” as barreiras impostas pelas chuvas. “O que a gente orienta para os nossos amigos pecuaristas é sempre estar olhando as condições principalmente de pontes, das próprias estradas mesmo e deixar o gado de fácil manejo principalmente na primeira hora, porque a gente carrega e tem tempo para fazer uma viagem mais tranquila, sem pressa”, reforçou.

O coordenador de logística do boi gordo da Friboi, Leonardo Vieira, confirmou as dificuldades que historicamente surgem na região nesta época do ano. “É uma das (regiões) que têm mais complexidade, tanto na parte de transporte em si como de planejamento”, disse em participação no programa deste dia 13.

Bueno falou ainda sobre a renovação da frota de caminhões na região, substituindo por veículos que sejam mais adaptados às demandas dos produtores, como as carretas com elevador apropriadas para o transporte de bezerros também (viabiliza a operação viagem de três pernas*), além de carretas menores que são mais facilmente manobradas em situações de atoleiros.

(*) Veja mais detalhes no link abaixo:
+ Com operação especial de logística, pecuarista economiza 50% no custo do frete

Assista as entrevistas completas no vídeo abaixo:

 

VEJA TAMBÉM

SP e MG devem ter chuvas acima dos 100 mm nos próximos dias

Precipitações podem passar dos 200 mm em pontos localizados de Minas; pancadas devem se estender também para GO, TO, Matopiba, oeste da BA e leste do MT

Treinamentos de motoristas garantem bem-estar no transporte de gado

Além do conforto dos animais, capacitações mensais abordam também medidas de segurança na condução dos veículos ao longo do trajeto

Confira os lotes em destaque do dia 24 de janeiro de 2020

Lotes de propriedades em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Qual é o grande desafio estrutural da pecuária nos próximos anos?

Consultor destaca que para ganhar competitividade frente às proteínas concorrentes, pecuária de corte precisa de integração e salto da eficiência

Chuva engrossa e deixa em alerta pecuaristas do norte do MT e RO

13 dezembro 2019
dificuldades-transporte-chuvas-estradas-terra-pontes-alta-floresta-mt-2019

Conforme o previsto, os volumes de chuva aumentaram no Brasil Central nas últimas semanas e, além de fazer despontar o capim, causam também problemas para a “panha” do boi, sobretudo em regiões mais distantes das cidades e com estradas de terra em condições ruins de manutenção.

No quadro Giro na Estrada desta sexta, o coordenador do segmento boiadeiro da transportadora TRP para MT, AC e RO, Marcus Bueno, falou sobre as regiões que apresentam problemas. “As regiões que mais são afetadas são ao norte do Mato Grosso, em Juína, Juara, Colíder e Alta Floresta, e lá em Rondônia são Porto Velho e São Miguel do Guaporé”, revelou.

Bueno falou também sobre a importância de o produtor manter contato com a unidade da indústria da qual ele é fornecedor para combinar o embarque de modo a “driblar” as barreiras impostas pelas chuvas. “O que a gente orienta para os nossos amigos pecuaristas é sempre estar olhando as condições principalmente de pontes, das próprias estradas mesmo e deixar o gado de fácil manejo principalmente na primeira hora, porque a gente carrega e tem tempo para fazer uma viagem mais tranquila, sem pressa”, reforçou.

O coordenador de logística do boi gordo da Friboi, Leonardo Vieira, confirmou as dificuldades que historicamente surgem na região nesta época do ano. “É uma das (regiões) que têm mais complexidade, tanto na parte de transporte em si como de planejamento”, disse em participação no programa deste dia 13.

Bueno falou ainda sobre a renovação da frota de caminhões na região, substituindo por veículos que sejam mais adaptados às demandas dos produtores, como as carretas com elevador apropriadas para o transporte de bezerros também (viabiliza a operação viagem de três pernas*), além de carretas menores que são mais facilmente manobradas em situações de atoleiros.

(*) Veja mais detalhes no link abaixo:
+ Com operação especial de logística, pecuarista economiza 50% no custo do frete

Assista as entrevistas completas no vídeo abaixo:

 

VEJA TAMBÉM

Precipitações podem passar dos 200 mm em pontos localizados de Minas; pancadas devem se estender também para GO, TO, Matopiba, oeste da BA e leste do MT

Além do conforto dos animais, capacitações mensais abordam também medidas de segurança na condução dos veículos ao longo do trajeto

Lotes de propriedades em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Consultor destaca que para ganhar competitividade frente às proteínas concorrentes, pecuária de corte precisa de integração e salto da eficiência

Sujeira e até pH inadequado interferem na eficácia do defensivo usado no controle de plantas daninhas nas pastagens

Lotes de propriedades em Minas Gerais, Pará, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Precipitações podem passar dos 200 mm em pontos localizados de Minas; pancadas devem se estender também para GO, TO, Matopiba, oeste da BA e leste do MT

Sujeira e até pH inadequado interferem na eficácia do defensivo usado no controle de plantas daninhas nas pastagens

5ª geração em uma família de produtores rurais, Mateus Arantes desenvolveu sistema de integração com plantio direto para solos arenosos

Envie sua pergunta sobre cruzamento industrial de gado de corte para receber as dicas no novo quadro ‘Zadra Responde’

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE