Recuperação de pasto: herbicida e divisão podem aumentar lotação em mais de 200%

09 janeiro 2020
fazenda-igarape-grande-maranhao-dia-de-campo-2018

“Eu tenho fazendas que só com herbicida e divisão, com cerca, eu aumentei em mais de 200% a taxa de lotação sem botar um grama de adubo”, destacou em mais uma edição da série especial Pastagem de A a Z o engenheiro agrônomo, pós-graduado em pastagens pela Esalq-USP e consultor do Circuito da Pecuária, Wagner Pires.

Neste capítulo, Pires explicou a fase da recuperação de pastagem: quem deve fazer, quando fazer e quais são as etapas a serem seguidas. Segundo o consultor, a recuperação pode ser feita para o pecuarista cujas pastagens se enquadram no perfil 2 ou 3 conforme sua ferramenta de diagnóstico de pastagem. Relembre pelo link abaixo:

+ Como saber se minha pastagem está degradando?

E qual o momento ideal para iniciar o processo? “Recuperação de pastagem você pode fazer a todo momento , inclusive agora, no período de seca, no início do período das águas, pode fazer um pouco esse ano, um pouco o ano que vem e, com certeza, o custo vai ser mais barato”, respondeu o consultor.

Pires listou quais são as três etapas principais da recuperação: aplicação de herbicidas, divisão de pasto e adubação.

1 – Aplicação de herbicidas: nesta etapa, basta o pecuarista retirar o gado, aplicar o herbicida recomendado, esperar o tempo ideal de veda e depois voltar com o gado ao piquete;

2 – Divisão de pasto: com o mapa da área em mãos, dividir a pastagem em áreas menores para poder alternar o pastejo. “Se você dividir no meio e alternar, já está recuperando”, resumiu Pires. Relembre pelo link abaixo as dicas de divisão de pastagem:

+ Como fazer divisão de pasto na fazenda?

A divisão é importante não somente para aumentar a capacidade de lotação da fazenda, como também para evitar a degradação, conforme explicou o agrônomo. “Se você simplesmente fizer uma divisão do pasto, o gado não vai mais descer (para beber água, por exemplo). O gado vai encontrar água no alto. ‘Ah, mas é difícil colocar água no alto, é caro’. Caro é você estragar o seu maior patrimônio, seu maior bem, que é o solo. Invista em divisões, quanto mais você dividir, mais gado vai caber dentro da sua fazenda”, aconselhou.

3 – Adubação: esta é a última e mais complexa etapa, pois depende da necessidade da planta e do solo e também da capacidade financeira do pecuarista. Dependendo do planejamento, pode ser feito na safra seguinte.

+ Aprenda a fazer adubação de pasto

Segundo Pires, com as pastagens recuperadas e bem divididas, o ideal é que os animais permaneçam por não mais do que sete dias em cada piquete. No entanto, Pires alertou que muitos produtores deixam os animais um mês, até dois meses completos na mesma área, o que inevitavelmente leva à degradação, por isso o objetivo é rodar o gado mais rapidamente entre as divisões.

“Meus amigos, neste projeto que nós estamos fazendo com o Giro do Boi, nós estamos transferindo para vocês a responsabilidade de fazer um Brasil melhor, estamos transferindo pra vocês a responsabilidade de fazer uma pecuária mais sustentável para mostrar para os países europeus, para outros países, para mostrar para os ambientalistas que nós temos uma boa pastagem, sim! Nós podemos ter uma pastagem sustentável e nós vamos colaborar para melhorar esse país e produzir uma economia muito mais forte. A solução para um Brasil melhor está nas mãos de vocês”, sustentou o consultor.

Veja o vídeo completo com dicas de recuperação de pastagem:

 

VEJA TAMBÉM

Junto ao Sindicato Rural de Andradina-SP, Friboi realiza reunião com pecuaristas nesta 5ª, dia 20

Evento começa às 19h no Parque de Exposição da cidade e vai tratar de temas como protocolos de bonificação por carcaças, engorda em boitel e carência de medicamentos

Confira os lotes em destaque do dia 20 de fevereiro de 2020

Lotes de propriedades no Pará e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Guinness confirma: maior churrasco de carne bovina do mundo é brasileiro

Festival BBQ Mix, que aconteceu em Goiânia-GO dia 16/02, entrou para a história ao servir 23 mil porções de carne ao longo de oito horas

Vigilância é palavra-chave, diz gerente da ABCZ sobre retirar vacinação contra aftosa

Zootecnista reforçou papéis dos governos nas esferas federal e estadual e dos produtores para alcançar o status de zona livre de aftosa sem vacinação para o Brasil

Recuperação de pasto: herbicida e divisão podem aumentar lotação em mais de 200%

09 janeiro 2020
fazenda-igarape-grande-maranhao-dia-de-campo-2018

“Eu tenho fazendas que só com herbicida e divisão, com cerca, eu aumentei em mais de 200% a taxa de lotação sem botar um grama de adubo”, destacou em mais uma edição da série especial Pastagem de A a Z o engenheiro agrônomo, pós-graduado em pastagens pela Esalq-USP e consultor do Circuito da Pecuária, Wagner Pires.

Neste capítulo, Pires explicou a fase da recuperação de pastagem: quem deve fazer, quando fazer e quais são as etapas a serem seguidas. Segundo o consultor, a recuperação pode ser feita para o pecuarista cujas pastagens se enquadram no perfil 2 ou 3 conforme sua ferramenta de diagnóstico de pastagem. Relembre pelo link abaixo:

+ Como saber se minha pastagem está degradando?

E qual o momento ideal para iniciar o processo? “Recuperação de pastagem você pode fazer a todo momento , inclusive agora, no período de seca, no início do período das águas, pode fazer um pouco esse ano, um pouco o ano que vem e, com certeza, o custo vai ser mais barato”, respondeu o consultor.

Pires listou quais são as três etapas principais da recuperação: aplicação de herbicidas, divisão de pasto e adubação.

1 – Aplicação de herbicidas: nesta etapa, basta o pecuarista retirar o gado, aplicar o herbicida recomendado, esperar o tempo ideal de veda e depois voltar com o gado ao piquete;

2 – Divisão de pasto: com o mapa da área em mãos, dividir a pastagem em áreas menores para poder alternar o pastejo. “Se você dividir no meio e alternar, já está recuperando”, resumiu Pires. Relembre pelo link abaixo as dicas de divisão de pastagem:

+ Como fazer divisão de pasto na fazenda?

A divisão é importante não somente para aumentar a capacidade de lotação da fazenda, como também para evitar a degradação, conforme explicou o agrônomo. “Se você simplesmente fizer uma divisão do pasto, o gado não vai mais descer (para beber água, por exemplo). O gado vai encontrar água no alto. ‘Ah, mas é difícil colocar água no alto, é caro’. Caro é você estragar o seu maior patrimônio, seu maior bem, que é o solo. Invista em divisões, quanto mais você dividir, mais gado vai caber dentro da sua fazenda”, aconselhou.

3 – Adubação: esta é a última e mais complexa etapa, pois depende da necessidade da planta e do solo e também da capacidade financeira do pecuarista. Dependendo do planejamento, pode ser feito na safra seguinte.

+ Aprenda a fazer adubação de pasto

Segundo Pires, com as pastagens recuperadas e bem divididas, o ideal é que os animais permaneçam por não mais do que sete dias em cada piquete. No entanto, Pires alertou que muitos produtores deixam os animais um mês, até dois meses completos na mesma área, o que inevitavelmente leva à degradação, por isso o objetivo é rodar o gado mais rapidamente entre as divisões.

“Meus amigos, neste projeto que nós estamos fazendo com o Giro do Boi, nós estamos transferindo para vocês a responsabilidade de fazer um Brasil melhor, estamos transferindo pra vocês a responsabilidade de fazer uma pecuária mais sustentável para mostrar para os países europeus, para outros países, para mostrar para os ambientalistas que nós temos uma boa pastagem, sim! Nós podemos ter uma pastagem sustentável e nós vamos colaborar para melhorar esse país e produzir uma economia muito mais forte. A solução para um Brasil melhor está nas mãos de vocês”, sustentou o consultor.

Veja o vídeo completo com dicas de recuperação de pastagem:

 

VEJA TAMBÉM

Evento começa às 19h no Parque de Exposição da cidade e vai tratar de temas como protocolos de bonificação por carcaças, engorda em boitel e carência de medicamentos

Lotes de propriedades no Pará e Mato Grosso do Sul foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Festival BBQ Mix, que aconteceu em Goiânia-GO dia 16/02, entrou para a história ao servir 23 mil porções de carne ao longo de oito horas

Zootecnista reforçou papéis dos governos nas esferas federal e estadual e dos produtores para alcançar o status de zona livre de aftosa sem vacinação para o Brasil

Lotes de propriedades em São Paulo, Rondônia e Mato Grosso foram destaques do quadro Giro pelo Brasil; confira os animais e Farol da Qualidade.

Na fazenda localizada em área com déficit hídrico, produtor implementou sistema de irrigação acionado por aplicativo e aumentou produtividade das pastagens

Festival BBQ Mix, que aconteceu em Goiânia-GO dia 16/02, entrou para a história ao servir 23 mil porções de carne ao longo de oito horas

Na fazenda localizada em área com déficit hídrico, produtor implementou sistema de irrigação acionado por aplicativo e aumentou produtividade das pastagens

Você sabia que o boi perde um grama de carne para cada carrapato graúdo em seu corpo? Saiba identificar o ciclo do parasita para fazer a intervenção mais adequada

Especialista em cruzamento industrial Alexandre Zadra respondeu a dúvida e destacou que tão importante quanto a escolha da raça é usar touros provados

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE