“O pasto produz, o capim cresce”, diz pecuarista sobre novo defensivo para plantas daninhas

10 dezembro 2019
pasto-extraordinario-jair-correia-corumbiara-ro-controle-plantas-daninhas

No segundo episódio da série Meu Pasto Extraordinário, produzido em parceria entre a Corteva Agriscience e o Canal Rural para mostrar casos de sucessos de pecuaristas no controle de plantas daninhas em pastagens, foi a vez do pecuarista Jair Correia, que tem propriedade na região de Corumbiara-RO, contar sua história.

O produtor chegou à região há quase 20 anos com uma nobre missão em mente. “O nosso país necessita de pecuária, de carne de qualidade”, disse. “Eu venho de uma família pequena, a gente trabalhava com uma terra pequena. Eu comecei a investir em pecuária e gostei. É plantar um capim adequado nas suas áreas, não ir muito em conversa e buscar ter conhecimento”, simplificou.

Localizado na Região Norte do Brasil, o estado de Rondônia tem clima típico do Bioma Amazônico com calor intenso e bons volumes de chuvas, o que favorece o desenvolvimento das forrageiras, mas também o das plantas daninhas. Correia disse que encontrou solução para o problema nos produtos da família XT, linha de defensivos de aplicação foliar que controlas as plantas indesejáveis lenhosas e semilenhosas no pasto. “Para mim é um produto muito bom, tem qualidade, tem resultado, é isso que nós queremos dentro das nossas propriedades”, aprovou.

“Colocou-se dentro do mesmo produto três ingredientes ativos, então com isso a gente tinha algumas plantas que não conseguia controlar com produtos tradicionais do mercado. […] Com XT você aplica as doses recomendadas e o resultado aparece”, afirmou o representante comercial da Corteva Agriscience para a região, Altamir Higínio.

“A Corteva tem este trabalho de pesquisa, de estar trazendo novas tecnologias e isto para nós aqui na ponta é muito bom. Um pecuarista, vamos falar do caso do seo Jair Correia, ele utiliza XT porque ele entrega aquilo que promete”, completou Gustavo Ângelo, gerente da das unidades de Vilhena-RO e Cerejeiras-RO da Casa da Lavoura.

Veja os outros episódios da série Meu Pasto Extraordinário
Série ‘Meu Pasto Extraordinário’ reúne casos de sucesso no controle de plantas daninhas
Produtor indica como eliminar plantas daninhas no consórcio do pasto com Teca
“Precisa de paixão”, diz produtor da Bahia sobre sucesso na pecuária

Veja na íntegra o segundo episódio da série Meu Pasto Extraordinário:

 

VEJA TAMBÉM

Conheça o novo app de transmissões do Canal Rural

Aplicativo Lance Rural permite ao usuário utilizar outras funções do celular enquanto acompanha eventos como leilões, palestras, dias de campo e julgamentos, além da tv ao vivo

Qual a diferença de trato do boi meio-sangue Angus para o Brangus ⅝?

Zootecnista Alexandre Zadra explicou que quanto maior o grau de sangue europeu, mais exigente é o animal em relação à nutrição

Chove no Nordeste no fim de semana; no Sul, temporais ocorrem a partir de 2ª

CE, RN, PI e MA deverão ver chuvas com certa intensidade a partir desta 6ª; no Sudeste, precipitações podem causar transtornos no sábado

Conheça os “anjos das estrada de terra” do MT

Produtores criaram associação para socorrer veículos atolados na Estrada do Matão, que liga Pontes e Lacerda-MT à Bolívia

“O pasto produz, o capim cresce”, diz pecuarista sobre novo defensivo para plantas daninhas

10 dezembro 2019
pasto-extraordinario-jair-correia-corumbiara-ro-controle-plantas-daninhas

No segundo episódio da série Meu Pasto Extraordinário, produzido em parceria entre a Corteva Agriscience e o Canal Rural para mostrar casos de sucessos de pecuaristas no controle de plantas daninhas em pastagens, foi a vez do pecuarista Jair Correia, que tem propriedade na região de Corumbiara-RO, contar sua história.

O produtor chegou à região há quase 20 anos com uma nobre missão em mente. “O nosso país necessita de pecuária, de carne de qualidade”, disse. “Eu venho de uma família pequena, a gente trabalhava com uma terra pequena. Eu comecei a investir em pecuária e gostei. É plantar um capim adequado nas suas áreas, não ir muito em conversa e buscar ter conhecimento”, simplificou.

Localizado na Região Norte do Brasil, o estado de Rondônia tem clima típico do Bioma Amazônico com calor intenso e bons volumes de chuvas, o que favorece o desenvolvimento das forrageiras, mas também o das plantas daninhas. Correia disse que encontrou solução para o problema nos produtos da família XT, linha de defensivos de aplicação foliar que controlas as plantas indesejáveis lenhosas e semilenhosas no pasto. “Para mim é um produto muito bom, tem qualidade, tem resultado, é isso que nós queremos dentro das nossas propriedades”, aprovou.

“Colocou-se dentro do mesmo produto três ingredientes ativos, então com isso a gente tinha algumas plantas que não conseguia controlar com produtos tradicionais do mercado. […] Com XT você aplica as doses recomendadas e o resultado aparece”, afirmou o representante comercial da Corteva Agriscience para a região, Altamir Higínio.

“A Corteva tem este trabalho de pesquisa, de estar trazendo novas tecnologias e isto para nós aqui na ponta é muito bom. Um pecuarista, vamos falar do caso do seo Jair Correia, ele utiliza XT porque ele entrega aquilo que promete”, completou Gustavo Ângelo, gerente da das unidades de Vilhena-RO e Cerejeiras-RO da Casa da Lavoura.

Veja os outros episódios da série Meu Pasto Extraordinário
Série ‘Meu Pasto Extraordinário’ reúne casos de sucesso no controle de plantas daninhas
Produtor indica como eliminar plantas daninhas no consórcio do pasto com Teca
“Precisa de paixão”, diz produtor da Bahia sobre sucesso na pecuária

Veja na íntegra o segundo episódio da série Meu Pasto Extraordinário:

 

VEJA TAMBÉM

Aplicativo Lance Rural permite ao usuário utilizar outras funções do celular enquanto acompanha eventos como leilões, palestras, dias de campo e julgamentos, além da tv ao vivo

Zootecnista Alexandre Zadra explicou que quanto maior o grau de sangue europeu, mais exigente é o animal em relação à nutrição

CE, RN, PI e MA deverão ver chuvas com certa intensidade a partir desta 6ª; no Sudeste, precipitações podem causar transtornos no sábado

Produtores criaram associação para socorrer veículos atolados na Estrada do Matão, que liga Pontes e Lacerda-MT à Bolívia

Modelos mais básicos de cruzamentos podem reduzir um ano do ciclo do boi, mas pecuarista deve estar organizado para intensificar tanto produção quanto gestão

Como a forrageira é de ciclo curto, pecuarista deve intensificar os tratos; veja ainda como controlar as plantas daninhas murici e capim rabo-de-burro

Zootecnista Alexandre Zadra explicou que quanto maior o grau de sangue europeu, mais exigente é o animal em relação à nutrição

CE, RN, PI e MA deverão ver chuvas com certa intensidade a partir desta 6ª; no Sudeste, precipitações podem causar transtornos no sábado

Produtores criaram associação para socorrer veículos atolados na Estrada do Matão, que liga Pontes e Lacerda-MT à Bolívia

Como a forrageira é de ciclo curto, pecuarista deve intensificar os tratos; veja ainda como controlar as plantas daninhas murici e capim rabo-de-burro

DIREITO AGRÁRIO

Participe do Giro do Boi

NEWSLETTER

Receba as notícias do Giro do Boi gratuitamente em seu e-mail

CADASTRE-SE